• Paulo Vinicius

As Melhores Hqs de 2019

Entrando no espírito natalino, venho pelo segundo ano consecutivo participar da campanha #dequadrinhosdepresente. E trago algumas indicações maravilhosas para esse período pernilesco e chesteresco que é o natal. Me dê sua mão e venham ver ótimas indicações.



Esse ano vimos HQs maravilhosas serem lidas por nós. Então, eu vou direto ao ponto e apresentar a vocês algumas dicas do que vocês podem comprar, seja para fãs de quadrinhos ou apenas amantes de boas histórias.


E não se esqueçam de comprar pelos nossos links para nos ajudar a manter um alto padrão de qualidade em nossas matérias.


1 - "O Matrimônio do Céu e Inferno" de Eneias Tavares e Fred Rubim


Ficha Técnica:


Nome: O Matrimônio de Céu e Inferno

Autor: Enéias Tavares

Artista: Fred Rubim

Editora: AVEC Editora

Gênero: Fantasia/Thriller

Número de Páginas: 128

Ano de Publicação: 2019


Link de compra:

https://amzn.to/2M8T8BS


Resenha no Ficções


*Material enviado em parceria com a AVEC Editora




Sinopse: Em 1792, o poeta e gravurista inglês William Blake contatou o demônio que lhe revelou o segredo da sabedoria infernal. Desse místico encontro nasceu o livro iluminado “O Matrimônio de Céu & Inferno”. Em 2019, na selva urbana de São Paulo, crime, desejo e redenção entrelaçam a vida de quatro personagens. Chico Amarante é um matador de aluguel a serviço de um poderoso conglomerado religioso. Verônica Viegas é uma acompanhante de luxo que sonha em voltar a Buenos Aires. Antonino Santos é o fundador da Orquestra Divina, uma organização espiritual que comercializa fé, esperança e livros sagrados. Dani Rosa é uma jovem pintora que trafica drogas para sobreviver e ajudar um amigo em estado terminal. No encontro de todos eles, um apocalíptico embate de revelação, poesia e morte. Misto de adaptação e história inédita, O Matrimônio de Céu & Inferno conta com roteiro de Enéias Tavares (Brasiliana Steampunk, Guanabara Real e Fantástico Brasileiro), arte de Fred Rubim (ilustrador das graphic novels A Canção do Cão Negro e Le Chevalier Na Montanhas da Loucura) e edição de luxo da editora AVEC. Com mais de noventa páginas de quadrinhos, notas de referência, extras de bastidores e paratextos de Cláudia Lemes, Octavio Aragão e Manuel Portela, esse volume infernal é um convite à abertura das Portas da Percepção!


Comentários: Uma das grandes HQs do ano. Eneias Tavares é um estudioso de William Blake e só isso já é um motivo para conhecer a narrativa. Ele faz uma adaptação muito acima da média ao trazer uma narrativa decadentista para os dias de hoje. E a maneira como ele faz isso é brilhante: cita em easter eggs todos os elementos de cultura pop que foram inspirados pela poesia de Blake. Os personagens são cativantes e a narrativa tem muito também do próprio autor. Fora a arte do Fred Rubim que está excepcional. Sou fã do trabalho do Fred e hoje eu compro tudo o que ele cria sem pensar muito. Fora todos esses motivos, a Avec ainda produziu uma edição lindíssima: capa dura, com papel de alta gramatura e vários, mas vários extras.


"Black Hammer - O Evento" de Jeff Lemire, Dean Ormstron, David Rubín e Dave Stewart


Ficha Técnica:


Nome: Black Hammer - O Evento

Autor: Jeff Lemire

Artistas: Dean Ormston, David Rubín e Dave Stewart

Editora: Intrínseca

Gênero: Fantasia

Número de Páginas: 176

Data de Publicação: 2018


Outros Volumes:

Black Hammer - Origens Secretas (vol. 1)


Link de compra:

https://amzn.to/32BytsS


Resenha no Ficções




Sinopse: Black Hammer é uma obra há muito idealizada por Jeff Lemire, um dos maiores nomes dos quadrinhos da atualidade. Além de uma homenagem a grandes clássicos do gênero, as histórias dos cinco ex-heróis que vivem isolados do mundo numa fazendinha pacata, alimentando-se das lembranças de seus êxitos, traz também a marca do autor: as questões típicas de relacionamentos familiares conturbados e a recordação de traumas do passado.


No primeiro volume da história, eleita Melhor Série Original de 2017 pelo Eisner Awards, fomos apresentados aos cinco ex-heróis e suas trajetórias pessoais. Depois de salvar o mundo numa batalha épica, eles se viram presos numa cidade que mais parece uma realidade paralela, e agora acumulam dez anos de frustrações, pois são obrigados a se passarem por pessoas comuns. Uma visita inesperada consegue romper com as barreiras invisíveis que levam até a fazenda, e com ela pode ter chegado também a chance de esses heróis finalmente saírem do purgatório.


Comentários: Black Hammer só fica melhor a cada novo volume. Jeff Lemire conseguiu criar um épico de mistério ao mesmo tempo em que faz várias homenagens aos heróis da Era de Ouro. Aqui os segredos começam a ficar mais estranhos à medida em que alguns detalhes começam a surgir sobre os membros do grupo de heróis. Imaginávamos que todos tinham sido vítimas, mas aos poucos vamos percebendo a humanidade deles a partir de suas falhas. Falar da arte do Ormston é chover no molhado, mas quero destacar o capítulo desenhado pelo David Rubín que está magnífico. Ele conseguiu pegar toda a estranheza de um personagem cuja mente não está em seu devido lugar. O que temos então é uma viagem lisérgica com detalhes saltando a cada nova página. É uma das melhores hqs em publicação no Brasil na atualidade e eu dou os parabéns para a Intrínseca pela iniciativa em publicá-la.


"O Imortal Hulk vol. 1" de Al Ewing e Joe Bennett


Ficha Técnica:


Nome: O Imortal Hulk vol. 1

Autor: Al Ewing

Artista: Joe Bennett

Editora: Marvel

Gênero: Terror

Número de Páginas: 128

Ano de Publicação: 2018


Link de compra:

https://amzn.to/2XN3Wei


Resenha no Ficções








Sinopse: O horror tem um nome. Você nunca iria notar o homem. Ele não gosta de ser notado. Ele é quieto. Calmo. Se alguém fosse atirar em sua cabeça... tudo o que ele faria seria morrer. Até que cai a noite - e uma outra pessoa desperta. O nome do homem é Banner. O horror é o Imortal Hulk! E os problemas tem o hábito de ir ao encontro de ambos. Como repórter, Jackie McGee tenta colocar juntos os fatos. Banner faz uma jornada solitária de cidade para cidade, encontrando assassinato, mistério e tragédia por onde vai. E o que Banner encontra, o Hulk esmaga! Em outro lugar, o herói chamado Sasquatch não consegue não se envolver nisso. De muitas formas, ele é alguém semelhante a Banner - e seu oposto. Sasquatch está prestes a arriscar sua vida buscando pelo homem - e encontrando o monstro!


Comentários: Eu tinha que colocar essa fase do Golias Esmeralda aqui. O que o Al Ewing fez com o Hulk é fenomenal. Ele conseguiu transformar completamente o personagem e trazê-lo de volta à época em que o lado mais do terror era explorado. O Hulk está assustador e tem algumas cenas abissais. A arte do Joe Bennett está top e combinou como uma luva com o roteiro do Ewing. Por enquanto este primeiro arco quase que nos reapresenta o personagem e serve como um ótimo ponto de entrada para novos leitores. Não é necessário ter lido nada anteriormente.


"Gideon Falls vol. 1 - O Celeiro Negro" de Jeff Lemire e Andrea Sorrentino


Ficha Técnica:


Nome: Gideon Falls vol. 1 - O Celeiro Negro Autor: Jeff Lemire Artista: Andrea Sorrentino

Editora: Mino (no Brasil)

Gênero: Terror

Tradutora: Dandara Palankof

Número de Páginas: 160

Ano de Publicação: 2018


Link de compra: 

https://amzn.to/2COvSBc


Resenha no Ficções







Sinopse: A já icônica dupla Jeff Lemire e Andrea Sorrentino (de Arqueiro Verde e o Velho Logan), se junta ao ganhador de nove prêmios Eisner Dave Stewart (Hellboy, Daytripper), agora num trabalho autoral de terror e suspense, que é a grande aposta da Image em 2018. Apesar de recém-lançada nos EUA, a série chama atenção tanto por agrupar o melhor do quadrinho mundial, quanto pelos seus assombrosos números de vendas. A obra está fazendo a poderosa editora suar para manter o mercado abastecido com sucessivas tiragens, algumas esgotadas em poucas horas. Gideon Falls acompanha a vida de um jovem recluso que é obcecado por catar no lixo “artefatos” de uma conspiração que parece existir apenas na sua cabeça, e também apresenta a vida de um fracassado padre católico que chega numa pequena cidade cheia de segredos obscuros. As histórias de ambos vão se entrelaçar em torno de uma misteriosa lenda, trazendo a morte e a loucura em seu rastro. O encadernado em capa dura publicado pela Mino reúne 6 edições da série.


Comentários: Mais uma daquelas HQs que todos devem conhecer. Lemire cria uma história apavorante. A maneira como ele vai envolvendo o leitor em uma narrativa que envolve padres abusivos, um homem sem memória e um celeiro que aparentemente faz as pessoas desaparecerem é incrível. Lemire não solta todas as informações de uma só vez, mas vai dando pequenos teases aqui e ali que vão nos prendendo à narrativa. E o que dizer da arte do Andrea Sorrentino? É terror puro!! Vale demais a pena.


"Minha Coisa Favorita é Monstro" de Emil Ferris


Ficha Técnica:


Nome: Minha Coisa Favorita é Monstro

Autora: Emil Ferris

Editora: Companhia das Letras

Gênero: Drama/Romance

Tradutor: Érico Assis

Número de Páginas: 416

Ano de Publicação: 2019


Link de compra:

https://amzn.to/2ZRfNEG


Resenha no Ficções


*Material enviado em parceria com a Companhia das Letras


Sinopse: Com o tumultuado cenário político da Chicago dos anos 1960 como pano de fundo, Minha coisa favorita é monstro é narrado por Karen Reyes, uma garota de dez anos completamente alucinada por histórias de terror. No seu diário, todo feito em esferográfica, ela se desenha como uma jovem lobismoça e leva o leitor a uma incrível jornada pela iconografia dos filmes B de horror e das revistinhas de monstro.


Quando Karen tenta desvendar o assassinato de sua bela e enigmática vizinha do andar de cima ― Anka Silverberg, uma sobrevivente do Holocausto ― assistimos ao desenrolar de histórias fascinantes de um elenco bizarro e sombrio de personagens: seu irmão Dezê, convocado a servir nas forças armadas e assombrado por um segredo do passado; o marido de Anka, Sam Silverberg, também conhecido como o jazzman “Hotstep”; o mafioso Sr. Gronan; a drag queen Franklin; e Sr. Chugg, o ventríloquo.


Num estilo caleidoscópico e de virtuosismo estonteante, Minha coisa favorita é monstro é uma obra magistral e de originalidade ímpar.


Comentários: A Emil Ferris é um monstro. Digo isso no sentido de o que ela fez nessa HQ???? Pensem comigo: ela conseguiu criar uma narrativa detalhista e super bem desenhada com uma esferográfica? Como assim? Esse é o nível que separa pessoas comuns de gênios. Uma história também que possui uma narrativa sensível mostrando todos os problemas de uma jovem garota na década de 1960 precisando descobrir a si mesma em um mundo em transformação. Alguns dos leitores vão reclamar do alto valor da HQ, mas afirmo para vocês que é totalmente justificado. O projeto é inovador e criativo e faço ideia de o quanto isso deve ter dado trabalho para diagramar e traduzir (imaginem que provavelmente todo o letreiramento precisou ser refeito para a tradução). É um item de coleção e para quem curte ótimas histórias.


"Adágio" de Felipe Cagno, Deyvison Manes, Brão e Natália Marques


Ficha Técnica:


Nome: Adágio

Autor: Felipe Cagno

Letrista: Deyvison Manes

Artistas: Brão e Natália Marques

Editora: Avec

Gênero: Ficção Científica

Número de Páginas: 112

Ano de Publicação: 2018


Link de compra: 

https://amzn.to/2MxP0rq


Resenha no Ficções







Sinopse: Em 2067 um aplicativo/rede social chamado ADAGIO permite que os usuários postem seus sonhos online - ao vivo ou gravados.


É o fim do entretenimento produzido como conhecemos hoje. Não existem mais filmes, séries de TV ou vídeos online, agora as pessoas assistem apenas os sonhos umas das outras...


Quando a jovem Kaya Muniz experimenta uma droga sintética e faz uma live do seu primeiro pesadelo lúcido, ela cria um novo gênero dentro do aplicativo - o terror. A tão desejada fama vem em uma enxurrada de curtidas e compartilhamentos, mas quando se escolhe ter pesadelos toda noite, qual é o impacto emocional e mental? Qual é o preço a se pagar?


Comentários: Adágio tinha que entrar na minha lista. Uma HQ que bebe muito das histórias do Philip K. Dick. O Felipe Cagno consegue entregar uma narrativa que diz muito sobre a nossa sociedade acelerada do século XXI. Isso ao mesmo tempo em que explora o abuso que cometemos nas redes sociais e como estas ideias podem ser empregadas com propósitos não tão positivos. A linda arte da Natália Marques tem o seu contraponto no estilo mais visceral do Brão. Não tenho como explicar em poucas palavras o impacto que a presença dos dois estilos faz para a narrativa. Só leiam. A Avec também trouxe um material de altíssima qualidade.


Tags: #deumahqdepresente #hqs #natal #gideonfalls #blackhammer #imortalhulk #alewing #omatrimoniodoceueinferno #eneiastavares #fredrubim #jefflemire #joebennett #nataliamarques #felipecagno #ficcoeshumanas




ficções humanas rodapé.gif

Todos os direitos reservados.

Todo conteúdo de não autoria será

devidamente creditado.

  • Facebook - Círculo Branco
  • Twitter - Círculo Branco
  • YouTube - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle

O Ficções Humanas é um blog literário sobre fantasia e ficção científica.