• Amanda Barreiro

As Melhores Leituras de 2020 (por Amanda Barreiro)

Seleção das cinco melhores leituras literárias realizadas em 2020, todas resenhadas e indicadas no Ficções Humanas ao longo do ano.


"Desaparecidos em Luz da Lua" (A Passa-Espelhos, vol. 2), de Christelle Dabos


Ficha técnica:


Título: Desaparecidos em Luz da Lua

Autora: Christelle Dabos

Série: A Passa-Espelhos vol. 2

Editora: Morro Branco

Páginas: 480

Ano de publicação: 2019


Resenha no Ficções



Link de compra:

https://amzn.to/3q2KVyo









Sinopse:


Segundo volume da série bestseller francesa A Passa-Espelhos, com mais de 500.000 cópias vendidas.


Quando Ophélie é promovida a vice-contista, ela se vê inesperadamente jogada aos holofotes e escrutínio da corte. Seu dom, a habilidade de ler a história secreta dos objetos, é descoberto por todos, e não há maior ameaça aos nefastos habitantes de seu novo lar gélido do que isso.


Sob os arcos dourados da capital do Polo, ela descobre que a única pessoa em que talvez possa confiar é Thorn, seu enigmático e frio noivo. À medida que influentes pessoas da corte começam a desaparecer, Ophélie se encontra novamente envolvida em uma investigação que a levará além das muitas ilusões do Polo e a uma temível verdade.


Comentários:


Superior ao volume prévio, Desaparecidos em Luz da Lua oferece uma trama complexa e cheia de reviravoltas, segredos e revelações. A evolução da autora é notável e surpreendente, bem como a própria narrativa que se desenrola e amadurece muito bem nesta nova fase da protagonista Ophélie. Além de ter sido uma excelente leitura, merece destaque pela inesperada grandiosidade da estrutura e escrita.


"Misery - Louca Obsessão", de Stephen King


Ficha técnica:


Título: Misery - Louca Obsessão

Autor: Stephen King

Editora: Suma

Páginas: 326

Ano de publicação: 2014


Resenha no Ficções



Link de compra:

https://amzn.to/3rvoFO3








Sinopse:


Paul Sheldon descobriu três coisas quase simultaneamente, uns dez dias após emergir da nuvem escura. A primeira foi que Annie Wilkes tinha bastante analgésico. A segunda, que ela era viciada em analgésicos. A terceira foi que Annie Wilkes era perigosamente louca. Paul Sheldon é um famoso escritor reconhecido pela série de best-sellers protagonizados por Misery Chastain. No dia em que termina de escrever um novo manuscrito, decide sair para comemorar, apesar da forte nevasca. Após derrapar e sofrer um grave acidente de carro, Paul é resgatado pela enfermeira aposentada Annie Wilkes, que surge em seu caminho.

A simpática senhora é também uma leitora voraz que se autointitula a fã número um do autor. No entanto, o desfecho do último livro com a personagem Misery desperta na enfermeira seu lado mais sádico e psicótico. Profundamente abalada, Annie o isola em um quarto e inicia uma série de torturas e ameaças, que só chegará ao fim quando ele reescrever a narrativa com o final que ela considera apropriado. Ferido e debilitado, Paul Sheldon terá que usar toda a criatividade para salvar a própria vida e, talvez, escapar deste pesadelo.


Comentários:


Um dos romances mais famosos de Stephen King que só chegou às minhas mãos em 2020, Misery é impecável em todos os sentidos, em cada detalhe, e já se coloca juntinho de O Iluminado como os meus favoritos do Mestre do Terror. É uma daquelas leituras obrigatórias para quem gosta de um bom suspense/terror. Além disso, vale considerar que a Annie Wilkes é simplesmente uma das vilãs mais icônicas da literatura.


"O Timbre" (Scythe, vol. 3), de Neal Shusterman


Ficha técnica:


Título: O Timbre

Autor: Neal Shusterman

Série: Scythe, vol. 3

Páginas: 560

Ano de publicação: 2020


Resenha no Ficções



Link de compra:

https://amzn.to/3aG0mpX









Sinopse:


A humanidade alcançou um mundo ideal, em que não há fome, doenças, guerras, miséria… nem mesmo a morte. Mas, mesmo com todo o esforço da inteligência artificial da Nimbo-Cúmulo, parece que alguns problemas humanos, como a corrupção e a sede de poder, são igualmente imortais. Desde que o ceifador Goddard começou a ganhar seguidores da nova ordem, entusiastas do prazer de matar, a Nimbo-Cúmulo decidiu se silenciar, deixando o mundo cada vez mais de volta às mãos dos humanos.


Depois de três anos desde que Citra e Rowan desapareceram e Perdura afundou, parece que não existe mais nada no caminho de Goddard rumo à dominação absoluta da Ceifa — e do mundo. Mas reverberações da Grande Ressonância ainda estremecem o planeta, e uma pergunta permanece: será que sobrou alguém capaz de detê-lo?


A resposta talvez esteja na nova e misteriosa tríade de tonistas: o Tom, o Timbre e a Trovoada.


Comentários:


Sem dúvida uma das melhores leituras de 2020. O fechamento da trilogia young adult Scythe foi especialmente gratificante, com todos os pontos muito bem encaixados e uma narrativa criativa e crítica, mas sem perder de vista as colocações irônicas e bem humoradas do autor que dão o tom irreverente característico da trilogia.


"A Bruxa Akata", de Nnedi Okorafor


Ficha técnica:


Título: A Bruxa Akata

Autora: Nnedi Okorafor

Série: Akata Witch vol. 1

Editora: Galera

Páginas: 322

Ano de publicação: 2018


Resenha no Ficções



Link de compra:

https://amzn.to/2N61PgY








Sinopse:


Carinhosamente apelidado de Harry Potter nigeriano, Bruxa Akata tece uma trama de magia e mistério, repleta de mitologia africana. Uma história de amizade, superação e sobre como achar seu lugar no mundo.


Sunny tem 12 anos e sempre viveu na fronteira entre dois mundos. Filha de nigerianos, nasceu nos Estados Unidos e é albina. Uma pária, incapaz de passar despercebida. O sol é seu inimigo. Castiga a pele e a expõe aos olhares curiosos. Parece não haver lugar onde ela se encaixe. É sob a lua que a menina se solta, jogando futebol com os irmãos. E então ela descobre algo incrível – na realidade, ela é uma pessoa-leopardo em um mundo de ovelhas. Sunny é alguém com um talento mágico latente, é uma agente livre. Uma pessoa com poderes que nasceu de pais comuns.


Logo ela se torna parte de um quarteto de estudantes mágicos, pesquisando o visível e o invisível, aprendendo a alterar a realidade, sendo escolhida por um mentor e conseguindo, enfim, sua faca juju — com a qual é capaz de fazer seus feitiços. Mas isso será suficiente para que encontrem e impeçam um assassino em série que está matando crianças? Um homem perigoso com planos de abrir um portal e invocar o fim do mundo?


Comentários:


Meu primeiro contato com a autora Nnedi Okorafor não poderia ter sido melhor. A Bruxa Akata é um livro pouco divulgado, pouco conhecido e que merecia muito mais atenção, a começar pela injusta comparação com Harry Potter. Okorafor explora costumes, tradições e mitologia nigeriana para compor uma história interessantíssima que foge dos padrões ocidentais e surpreende pela qualidade e originalidade. Essa é uma das leituras mais preciosas que fiz em 2020 e fica como uma dica igualmente importante.


"Escuridão Total Sem Estrelas", de Stephen King


Ficha técnica:


Título: Escuridão Total Sem Estrelas

Autor: Stephen King

Editora: Suma

Páginas: 392

Ano de publicação: 2015



Resenha no Ficções




Link de compra:

https://amzn.to/39YTjJP







Sinopse:


Vencedor dos prêmios BRAM STOKER e BRITISH FANTASY


"Contos que fazem mais do que jus à qualidade literária desse autor prolífico. Instigantes? Sim. Brutais? Nem queira saber." The New York Times


"Reviravoltas sombrias guiam os quatro contos, que mostram como um talentoso contador de histórias pode fazer um livro inquietante e impossível de largar." Publishers Weekly


"King oferece quatro olhares que vão direto ao ponto, mostrando os limites da ganância, da vingança e do autoengano." Booklist


Na ausência da luz, o mundo assume formas sombrias, distorcidas, tenebrosas. Os crimes parecem inevitáveis; as punições, insuportáveis; as cumplicidades, misteriosas. Os personagens desses quatro contos passam por momentos de escuridão total, quando não existe nada - bom senso, piedade, justiça ou estrelas - para guiá-los. Suas histórias representam o modo como lidamos com o mundo e como o mundo lida conosco. São narrativas fortes e, cada uma a seu modo, profundamente chocantes.


Comentários:


Pois é, temos King por aqui de novo. Escuridão Total Sem Estrelas é um livro de quatro contos de altíssima qualidade, cada um com suas peculiaridades, mas todos demonstrando a parte mais escura, mais densa e enlouquecida da humanidade - o quanto a pessoa pode mergulhar nas próprias profundezas. Destaque para "1922" e "Um Bom Casamento", dois contos angustiantes, engenhosos e dignos de um lugar especial na estante de qualquer fã de terror.



Posts recentes

Ver tudo