• Paulo Vinicius

Resenha: "Akira vol. 2" de Katsuhiro Otomo

Atualizado: 30 de Jun de 2019

Tetsuo é levado até o laboratório do governo onde ele passa por diversos testes. Enquanto isso, Kei e Kaneda tentam fugir das instalações. Mas, tudo vai pelos ares quando o caráter volátil de Tetsuo toma conta. 

ATENÇÃO: Tem leves spoilers do primeiro volume.

Sinopse:


Tetsuo renasce como Número 41, com um poder maior do que Kaneda ou o governo poderiam imaginar. Depois de ingerir a cápsula roubada, escapa do controle do Coronel e ataca a fortaleza escondida embaixo do Estádio Olímpico. Enquanto isso, Miyako, fundadora de uma nova religião, prevê uma grande catástrofe, provocada pelo despertar de AKIRA. O que é AKIRA, o maior segredo da nação? o aguardado segundo volume do épico de ficção científica AKIRA já está disponível.




O talento de Katsuhiro Otomo transparece de forma clara neste segundo volume do mangá. O que parece ser um mangá longo, passa de forma tão rápida que a gente fica louco desejando mais histórias. A habilidade de juntar a narrativa visual à textual é o que destaca o autor. Nesse volume, vemos vários plots se desenvolvendo ao lado de momentos de ação ininterrupta. 

​ATENÇÃO: Tem leves spoilers do primeiro volume. 

Passando rapidamente pela edição da JBC, ela mantém o padrão do primeiro volume com uma capa bacana, uma contracapa que forma uma espécie de poster com cenas deste segundo volume. As famosas recapitulações gigantes estão presentes logo no início em um papel de boa gramatura. Até onde eu vi a tradução está impecável e houve até uma modernização na mesma (a tradução da edição da Globo que eu li há décadas atrás era meio dura e eu lembro que eu tinha dificuldade para entender algumas expressões). O papel é o off-white, de uma excelente qualidade e ajudando na arte do autor sem causar transparência. 

A arte de Otomo está muito precisa. Neste volume o autor precisou lidar com uma arte mais interna, sem muitos espaços amplos. Mesmo assim ele conseguiu criar um ambiente bem futurista com câmaras, laboratórios e localidades que estimulam a imaginação do leitor a recriar Neo Tokyo. Algumas construções são extremamente precisas como o laboratório onde fica Akira. Vemos o maquinário no fundo bem detalhado, as engrenagens e aparelhos à disposição do governo. Quando a ação se colocou de forma externa tivemos mais um show à parte: splash pages mostrando a cratera onde aconteceu uma explosão há anos atrás e a própria Neo Tokyo aparecendo de cima. Também gosto muito de como Otomo trabalha as expressões dos personagens. Ele consegue passar bem a emoção do momento. Seja um Tetsuo psicótico, ou uma Kei obcecada pela sua missão, ou um coronel preocupado com o ressurgimento de uma força além de seu controle. As expressões e os gestuais ajudam a compor o personagem. Por exemplo, Tetsuo gosta de parecer maior do que ele é normalmente; sempre com poses forçadas, gestos irônicos. Já Kaneda não se preocupa muito em tomar um tombo de uma escada ou pular de qualquer jeito por sobre um obstáculo. Todas essas pequenas coisas ajudam a compor um personagem. 

"Ah, vocês, cientistas e sua arrogância...! Acha que eu colocaria em risco a vida de centenas de milhares de pessoas só para satisfazer sua vontade de realizar experiências?"

Como a gente pode ver pela frase do coronel a grande temática deste segundo volume são as experiências de moral duvidosa levadas a efeito pelos cientistas. Já sabemos neste segundo volume que Akira é uma das várias crianças deste projeto do governo. Se temos Masaru, Kiyoko e Takashi, temos também Akira como algum tipo de experiência não controlada. O governo buscou de todas as formas enterrar o projeto como sendo algo que talvez um dia possa ser controlado. Claro que, pela vontade do coronel, eles simplesmente teriam metido uma bala na cabeça e colocado um ponto final. Não podendo fazer, coube a ele e à sua divisão fazer o possível até que surgisse uma oportunidade de descobrir como lidar com Akira (ou número 26). Quando Tetsuo surge, aparece uma oportunidade para isso. Na mente dos cientistas responsáveis pelo projeto, seria possível usar número 41 (Tetsuo) para controlar as habilidades extraordinárias de Akira. Só tem um problema nesse plano: o próprio Tetsuo. 

Neste volume começamos a ver a lenta derrocada de Tetsuo rumo a uma personalidade psicótica. Se isso já aparecia no primeiro volume, aqui isto se amplia. Os poderes acabam tornando-o irascível e pouco a pouco ele vai se dando conta de suas habilidades crescentes. O interesse dele por Akira vem da crença dele de que ele precisa ser o único. Percebam que o personagem se irrita ao descobrir que existem mais pessoas assim como ele. Por ser alguém que sofria bullying ou era considerado como fracote pelos seus colegas, poder ter habilidades incríveis e ser o único do seu tipo é algo que o deixa feliz. Quando aparecem Kiyoko, Takashi e Masaru, Tetsuo se torna selvagem. Ele precisa ser o único. Neste momento ainda não fica muito claro a obsessão dele por Akira. Não dá para saber por ora se um chama o outro, se eles são complementares ou se existe algo mais profundo por trás disso. 

A ação deste segundo volume é inacreditável. O volume passa muito rápido. Otomo tem uma excelente noção de como prender o leitor à narrativa. Ele equilibra muito bem momentos baixos com momentos altos. Diálogos e ação. Temos a fuga de Kei e Kaneda, o combate de Tetsuo com o trio de paranormais e a chegada de Tetsuo ao laboratório de Akira. Repito: algumas splash pages são animais. E a maneira como o autor emprega poderes mentais é algo que não é mais realizado atualmente. É uma pena porque gera situações inacreditáveis. Pedras voando, corpos explodindo, chamas ganhando forma. 

Em um volume cheio de ação e alguns elementos de narrativa revelando segredos obscuros por trás dos experimentos do governo, Otomo continua uma escalada vertiginosa rumo à tragédia. É incrível como ele consegue nos prender por mais de trezentas páginas. Nós não conseguimos largar a leitura. Quero que o terceiro volume venha o quanto antes. 


Ficha Técnica:

Nome: Akira vol. 2 Autor: Katsuhiro Otomo Editora: JBC Gênero: Ficção Científica Tradutora: Drik Sada Número de Páginas: 304 ​Ano de Publicação: 2018


Outros Volumes:

Akira vol. 1

Akira vol. 3

Akira vol. 4

Akira vol. 5

Akira vol. 6


Link de compra:

https://amzn.to/2XgfKWj


Tags: #akira #katsuhirootomo #jbceditores #futuro #neotokyo #armasbiologicas #mente #tetsuo #akira #kaneda #kai #poderespsiquicos #mangas #leiamangas #igmangas #amomangas #ficcoeshumanas




ficções humanas rodapé.gif

Todos os direitos reservados.

Todo conteúdo de não autoria será

devidamente creditado.

  • Facebook - Círculo Branco
  • Twitter - Círculo Branco
  • YouTube - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle

O Ficções Humanas é um blog literário sobre fantasia e ficção científica.