top of page
  • Foto do escritorPaulo Vinicius

Resenha: "Noir Burlesque vol. 1" de Enrico Marini

Depois de alguns anos na Europa, Slick volta para a América e tenta tocar a vida como assaltante de bancos. Ele e seu parceiro estão envolvidos até o pescoço com um mafioso chamado Rex. Mas, isso não é a única coisa que o liga a Rex. Um ex-amor do passado, Debbie vai se casar com ele. Quando Slick e Debbie se reencontram, velhas chamas se acendem.


Sinopse:


A mais nova obra de Enrico Marini (Águias de Roma, Batman), um dos grandes mestres modernos dos quadrinhos europeus.


Após um roubo fracassado, Slick se torna um alvo para o ex-chefe e, para piorar a situação, esse lobo solitário também é ex-amante de Caprice, noiva de Rex.


Depois de todos esses anos, não há arrependimentos entre eles, mas isso não significa que a velha centelha não esteja viva… E agora, eles estão brincando com fogo.


Inspirando-se nos filmes noir de Hollywood da década de 1950, Enrico Marini apresenta Noir Burlesque, uma pulsante graphic novel combinando crime, amor, ciúme e traição.


Um grande sucesso dos quadrinhos europeus chega ao Brasil em edição especialíssima, incluindo um caderno de extras publicado somente em edição limitadíssima na França.






Que quadrinho lindo, sexy e delicioso. O quanto me diverti lendo essa homenagem de Enrico Marini aos filmes noir hollywoodianos da década de 50. Alguns quadrinhos tem o poder de fazer com que a gente imagine coisas, ouça trilhas sonoras, visualize as imagens em movimento. Esse é, sem dúvida, um deles. Para quem não conhece Enrico Marini, ele é um dos autores europeus mais badalados do momento. Sua arte é estonteante e depois de anos fazendo sucesso no circuito franco-belga, ele começa a ser mais conhecido internacionalmente. Já resenhamos aqui uma minissérie que ele fez do Batman que, mesmo não sendo sua obra mais inspirada, revelava o poder de seu pincel. Noir Burlesque tem muito de Sin City, do Frank Miller, mas Marini vai pegar o estilo do Miller e adicionar algumas pitadas desses filmes mais clássicos. O resultado é mais uma HQ que eu coloco na pilha de melhores do ano.


O roteiro é bem simples. Terry "Slick" é um cara que passou alguns anos na Europa tendo sido soldado voluntário na guerra. Para fazer isso, ele deixou para trás um grande amor, Debbie. Alguns anos depois ele retorna, sem dinheiro e precisando se virar para sobreviver. Ele recorre a pequenos assaltos ao lado de seus parceiros. Só que um destes assaltos, tudo dá errado e ele passa a ficar na mira do chefão local, Rex. Ele controla toda a cidade com mão-de-ferro e possui toda a polícia nos seus bolsos. Slick vai tentar pagar uma dívida que ele tinha com Rex, mas parece que o chefão gosta demais do trabalho de nosso protagonista. Ele faz de tudo para aliciar Slick em seu bando de criminosos. Mas, ele quer apenas dar o fora o quanto antes dali. Só que mais uma surpresinha o aguarda na boate onde Rex tem seu escritório: Debbie, agora chamada de Caprice. Debbie se torna uma dançarina burlesca, que faz shows que atraem inúmeros expectadores por toda a parte. E Slick está tentando não resistir à chama do seu passado na forma dessa bela ruiva. Conseguirá ele escapar de tantas tentações e perigos?


A arte do Marini é um escândalo. Qualquer página é um poster. Basta escolher aleatoriamente. A habilidade que o Marini tem de fazer as páginas ganharem vida parece brincadeira. As páginas tem vida, movimento. Elas saltam aos olhos do leitor. Marini tem também um ótimo senso de virada de páginas. A gente fica curioso para saber o que tem na página seguinte e somos surpreendidos por alguma coisa: seja uma perseguição, uma dança, um tiroteio, uma cena de sexo. Marini usou o cinza, o preto e os tons de vermelho para compor suas cenas. Parece saído de Sin City? Sinceramente, acho que ele foi por um caminho diferente da obra de Miller. Marini prefere quadros mais amplos enquanto Miller é mais compacto. A gente imagina que ele vai usar apenas o vermelho, mas lá pela metade da HQ, ele mostra Debbie usando penas rosas. Isso deu uma elegância à cena que o vermelho puro talvez tivesse transformado em algo vulgar. O rosa deu o tom burlesco. Por isso mencionei tons de vermelho. A quadrinização é muito boa e o fato de Marini ser econômico nos diálogos faz com que os quadros fiquem mais limpos. Foi bem fácil escolher imagens para compor essa resenha. As cenas de ação são muito boas, e me fizeram lembrar de bons filmes com o Al Pacino. Mesmo os personagens me fizeram lembrar de atores de cinema. Artisticamente, é perfeição pura.


E a gente vai para o roteiro. Marini não é um grande roteirista. Não é a sua maior qualidade. Só que nem sempre precisamos de algo complicado para entreter o leitor. A trama é super clichê, mas bem executada. O cafajeste que retorna de fora da cidade, a femme fatale que é envolvida com o gangster local. O roteiro tem uma estética cinematográfica, com idas e vindas. Dá para perceber que as primeiras páginas parecem acontecer em algum momento do futuro (provavelmente acontecimentos que ocorrerão no próximo volume). Tem outro momento mais adiante em que temos um flashback também. E vale destacar que o Marini não precisou pontuar isso através de recordatórios ou sarjetas diferenciadas. A arte conseguiu me comunicar isso. A sequencialidade das cenas fala tanto quanto os balões de diálogo. Essa é a mágica de um quadrinho: um bom artista consegue entregar isso para o leitor com uma técnica mais apurada. O roteiro segue o sistema de três atos onde no começo ele nos apresenta o protagonista e o que ele é, em seguida o coloca diante de um problema a ser resolvido, lhe apresenta um complicador, que é o amor de sua vida e mais adiante temos um momento climático onde sua vida está por um fio. Marini encerra o primeiro ato ali e agora aguardamos ansiosos o que vai se seguir.


Gosto de como Marini é bem simplista na apresentação de seus personagens. Podem até parecer estereotipados, mas não dá para complicarmos sempre as coisas. Rex é o típico mafioso, um cara poderoso graças ao seu dinheiro. Apesar de transparecer confiança e arrogância, não passa de um valentão que intimida os demais com seus capangas. Já falo do casal principal. Marini nos coloca o personagem do policial honesto no meio de uma delegacia corrupta na figura de O'Connelly. E este tem alguma ligação de infância com o personagem. As relações entre os personagens são feitas de forma bastante sutil, até com economia de palavras. Muitas coisas deduzimos através de frases simples. Por falar em diálogos, estes estão precisos. Algumas vezes eles são dramáticos, nos colocando no clima de uma cena A ou B. Outras eles soam sensuais, tentando transmitir um clima de sedução sendo deixada no ar. Em outras, as frases são apenas... canastrices feitas pelos personagens.


A relação de Debbie e Terry é o foco desse primeiro volume. Se não fosse por Debbie, Terry já teria se mandado da cidade. E Terry é o típico personagem canalha. Mulherengo, incorrigível, teimoso. Ele é claramente apaixonado por Debbie, mas sua personalidade acaba se colocando na frente de seus verdadeiros sentimentos. E até acredito que Debbie sabe que ele a ama e por isso acaba sempre retornando. O protagonista se encontra em uma encruzilhada de sentimentos que acabaram colocando-o em conflito com Rex. Já Debbie é uma mulher que não sabe o que fazer com seus sentimentos. Deve ela garantir uma vida tranquila ao lado de um criminoso que gosta dela (mesmo que ela não nutra os mesmos sentimentos) mas que pode lhe dar aquela estabilidade que só a mulher preferida do chefe tem? Ou aposta tudo em um amor bandido de um homem que já a abandonou uma vez, mas que é a grande paixão de sua vida? Ela até está disposta a fugir disso tudo, mas Terry precisa dar alguma garantia, explicitando seus sentimentos. Nessa confusão toda, somos presenteados com belas e tórridas cenas de amor. Aliás... preciso me referir à cena da banheira. Deixo aí o convite para quem for ler o quadrinho. Aquilo é uma cena das mais sugestivas sexualmente, principalmente quando os convidados estouram champanhe. Não deixa nada a dever a um Manara, sem precisar ser explícito.


Noir Burlesque é daqueles quadrinhos que você não estava esperando e se revela ser uma grata surpresa. Já conhecia o Marini, mas isso aqui é outro nível. Com uma história digna de Hollywood, personagens fascinantes, tiroteios, mulheres estonteantes, Noir Burlesque nos traz a magia dos filmes noir. A Trem Fantasma está de parabéns por trazer essa obra lindíssima em uma edição de luxo, que utiliza um bom papel que ajuda a potencializar a arte do autor. A HQ é em capa dura, acompanha um belo marcador de páginas e um bookplate não autografado que vai virar quadro por aqui. A tradução de Mário Luiz C. Barroso está excelente e consegue captar o clima que o Marini tenta passar em seus roteiros. Faltou só uma coisinha aqui na edição: talvez um prefácio de alguém famoso que curtisse filmes noir. Mas, como a gente sabe que os editores europeus são meio chatos, talvez a Tram Fantasma não pudesse ter incluído isso por contrato. Só tenho a agradecer a editora por presentear aos leitores com essa obra de arte. E já quero para ontem o próximo volume.



Ficha Técnica:


Nome: Noir Burlesque vol. 1

Autor: Enrico Marini

Editora: Trem Fantasma

Gênero: Noir

Tradutor: Mário Luiz C. Barroso

Número de Páginas: 104

Ano de Publicação: 2023


Link de compra:














Comments


bottom of page
Conversa aberta. Uma mensagem lida. Pular para o conteúdo Como usar o Gmail com leitores de tela 2 de 18 Fwd: Parceria publicitária no ficcoeshumanas.com.br Caixa de entrada Ficções Humanas Anexossex., 14 de out. 13:41 (há 5 dias) para mim Traduzir mensagem Desativar para: inglês ---------- Forwarded message --------- De: Pedro Serrão Date: sex, 14 de out de 2022 13:03 Subject: Re: Parceria publicitária no ficcoeshumanas.com.br To: Ficções Humanas Olá Paulo Tudo bem? Segue em anexo o código do anúncio para colocar no portal. API Link para seguir a campanha: https://api.clevernt.com/0113f75c-4bd9-11ed-a592-cabfa2a5a2de/ Para implementar a publicidade basta seguir os seguintes passos: 1. copie o código que envio em anexo 2. edite o seu footer 3. procure por 4. cole o código antes do último no final da sua page source. 4. Guarde e verifique a publicidade a funcionar :) Se o website for feito em wordpress, estas são as etapas alternativas: 1. Open dashboard 2. Appearence 3. Editor 4. Theme Footer (footer.php) 5. Search for 6. Paste code before 7. save Pode-me avisar assim que estiver online para eu ver se funciona correctamente? Obrigado! Pedro Serrão escreveu no dia quinta, 13/10/2022 à(s) 17:42: Combinado! Forte abraço! Ficções Humanas escreveu no dia quinta, 13/10/2022 à(s) 17:41: Tranquilo. Fico no aguardo aqui até porque tenho que repassar para a designer do site poder inserir o que você pediu. Mas, a gente bateu ideias aqui e concordamos. Em qui, 13 de out de 2022 13:38, Pedro Serrão escreveu: Tudo bem! Vou agora pedir o código e aprovação nas marcas. Assim que tiver envio para você com os passos a seguir, ok? Obrigado! Ficções Humanas escreveu no dia quinta, 13/10/2022 à(s) 17:36: Boa tarde, Pedro Vimos os dois modelos que você mandou e o do cubo parece ser bem legal. Não é tão invasivo e chega até a ter um visual bacana. Acho que a gente pode trabalhar com ele. O que você acha? Em qui, 13 de out de 2022 13:18, Pedro Serrão escreveu: Opa Paulo Obrigado pela rápida resposta! Eu tenho um Interstitial que penso que é o que está falando (por favor desligue o adblock para conseguir ver): https://demopublish.com/interstitial/ https://demopublish.com/mobilepreview/m_interstitial.html Também temos outros formatos disponíveis em: https://overads.com/#adformats Com qual dos formatos pensaria ser possível avançar? Posso pagar o mesmo que ofereci anteriormente seja qual for o formato No aguardo, Ficções Humanas escreveu no dia quinta, 13/10/2022 à(s) 17:15: Boa tarde, Pedro Gostei bastante da proposta e estava consultando a designer do site para ver a viabilidade do anúncio e como ele se encaixa dentro do público alvo. Para não ficar algo estranho dentro do design, o que você acha de o anúncio ser uma janela pop up logo que o visitante abrir o site? O servidor onde o site fica oferece uma espécie de tela de boas vindas. A gente pode testar para ver se fica bom. Atenciosamente Paulo Vinicius Em qui, 13 de out de 2022 12:39, Pedro Serrão escreveu: Olá Paulo Tudo bem? Obrigado pela resposta! O meu nome é Pedro Serrão e trabalho na Overads. Trabalhamos com diversas marcas de apostas desportivas por todo o mundo. Neste momento estamos a anunciar no Brasil a Betano e a bet365. O nosso principal formato aparece sempre no topo da página, mas pode ser fechado de imediato pelo usuário. Este é o formato que pretendo colocar nos seus websites (por favor desligue o adblock para conseguir visualizar o anúncio) : https://demopublish.com/pushdown/ Também pode ver aqui uma campanha de um parceiro meu a decorrer. É o anúncio que aparece no topo (desligue o adblock por favor): https://d.arede.info/ CAP 2/20 - o anúncio só é visível 2 vezes por dia/por IP Nesta campanha de teste posso pagar 130$ USD por 100 000 impressões. 1 impressão = 1 vez que o anúncio é visível ao usuário (no entanto, se o adblock estiver activo o usuário não conseguirá ver o anúncio e nesse caso não conta como impressão) Também terá acesso a uma API link para poder seguir as impressões em tempo real. Tráfego da Facebook APP não incluído. O pagamento é feito antecipadamente. Apenas necessito de ver o anúncio a funcionar para pedir o pagamento ao departamento financeiro. Vamos tentar? Obrigado! Ficções Humanas escreveu no dia quinta, 13/10/2022 à(s) 16:28: Boa tarde Tudo bem. Me envie, por favor, qual seria a sua proposta em relação a condições, como o site poderia te ajudar e quais seriam os valores pagos. Vou conversar com os demais membros do site a respeito e te dou uma resposta com esses detalhes em mãos e conversamos melhor. Atenciosamente Paulo Vinicius (editor do Ficções Humanas) Em qui, 13 de out de 2022 11:50, Pedro Serrão escreveu: Bom dia Tudo bem? O meu nome é Pedro Serrão, trabalho na Overads e estou interessado em anunciar no vosso site. Pago as campanhas em adiantado. Podemos falar um pouco? Aqui ou no zap? 00351 91 684 10 16 Obrigado! -- Pedro Serrão Media Buyer CLEVER ADVERTISING PARTNER contact +351 916 841 016 Let's talk! OverAds Certification -- Pedro Serrão Media Buyer CLEVER ADVERTISING PARTNER contact +351 916 841 016 Let's talk! OverAds Certification -- Pedro Serrão Media Buyer CLEVER ADVERTISING PARTNER contact +351 916 841 016 Let's talk! OverAds Certification -- Pedro Serrão Media Buyer CLEVER ADVERTISING PARTNER contact +351 916 841 016 Let's talk! OverAds Certification -- Pedro Serrão Media Buyer CLEVER ADVERTISING PARTNER contact +351 916 841 016 Let's talk! OverAds Certification -- Pedro Serrão Media Buyer CLEVER ADVERTISING PARTNER contact +351 916 841 016 Let's talk! OverAds Certification Área de anexos ficcoescodigo.txt Exibindo ficcoescodigo.txt.