• Paulo Vinicius

Resenha: "Helloween" organizado por Lillian Vaccaro (parte 1)

Atualizado: 25 de Mai de 2019

Nesta coletânea veremos histórias de autores como Décio Gomes, Aislan Coulter, Cláudia Lemes, Karen Álvares, Glau Kemp entre outros com a temática do Halloween. Venham conferir um pouco sobre estas histórias de aterrorizar. 

Esta é uma coletânea de contos curtos cujo tema central é o Halloween. Teremos histórias comuns passando-se no dia da festividade até histórias que se embrenham pelo estranho e pelo sobrenatural. Vamos analisar conto a conto e comentar um pouco sobre as histórias sem dar muitos spoilers. 


Contos presentes nesta primeira parte:


1 - "Milho" (de Aislan Coulter)

2 - "Esantaio" (de Cláudia Lemes)

3 - "Sob o Olhar dos Anjos" (de Décio Gomes)

4 - "Ele Aparece de Noite" (de Glau Kemp)

5 - "Luzes Negras" (de Karen Alvares)


Vamos às resenhas:


1 - "Milho"


Autor: Aislan Coulter Avaliação:





Um grupo de jovens caminhando perdidos em uma estrada. Eles pedem direções a um senhor que diz a eles que não sigam em uma determinada direção. É lógico que eles vão seguir a direção que lhes foi proibida. Essa é uma daquelas típicas histórias de terror que a gente fica torcendo para o grupo se dar mal. A partir dessa proposta, Aislan Couler procura criar uma história aterrorizante cujos momentos finais são pavorosos. 

Infelizmente eu acabei não comprando a história. Em muitos momentos eu achei a escrita bastante confusa e apertada. Talvez por ela ter ficado tão curta, o autor não tenha conseguido abrir asas para ser um pouco mais detalhado. Dá para perceber que o autor gosta de criar personagens não tão carismáticos e que estes são o fio condutor de sua narrativa. Tentei ler uma segunda vez depois para ver se eu conseguia pegar elementos que tinham me passado ao largo quando da primeira leitura, mas não funcionou. 

Algo que eu gostei na escrita do Aislan foi como ele trabalhou a figura sobrenatural presente na história. Ele não precisou mostrar quem ele era; a figura estava ali presente como um perigo iminente para os personagens. A sua aproximação significava o fim deles. No fim, se tratou de uma história de perseguição com elementos do sobrenatural. Uma pena que não tenha funcionado para mim, mas mesmo assim recomendo para os leitores incautos que não respeitam quando alguém mais velho lhe diz para não seguir para um lugar. Mesmo quando esse cara mais velho lhe parecer assustador...


2 - "Esantaio"


Autora: Cláudia Lemes Avaliação:





Este é um daqueles contos onde presenciamos aquilo que existe de pior no ser humano. O quanto ele pode ser podre e maldito, mesmo aqueles que lhe desejam um bom dia, ou estão na fila do supermercado e parecem ser pessoas de bem. Quando algo é diferente demais ou horrendo demais é aí que este lado obscuro transparece. Cláudia Lemes nos apresenta a história do pequeno Timmy, um jovem que nasceu com deformidades físicas e que apenas desejava curtir o Halloween como uma criança comum. 

A escrita da Cláudia é crua e cruel, onde os parágrafos vão se passando com uma tristeza e melancolia crescentes. O protagonista é uma pessoa sofrida e sua mente infantil não consegue conceber o motivo daqueles olhares tão tortos e estranhos par a sua pessoa. A felicidade transparecida no simples ato de ir buscar doces como uma criança comum, logo se transforma em horror ao se ver vítima de pessoas intolerantes. As últimas páginas da narrativa nos revelam uma cena e violência brutal que achamos que o ser humano não é capaz de fazer. Vocês estão redondamente enganados, meus caros! Nos últimos tempos, cenas como essa estão se repetindo com uma frequência cada vez maior. 

Na página final, a autora ainda nos deixa com uma pulga atrás da orelha inserindo uma dúvida em nossas lembranças sobre o que aconteceu. Tudo o que se deu pode ser apenas uma entre várias versões e o final pode ter tido algum elemento sobrenatural. Ou seja, ela embarcou na ideia de contar histórias ao redor de uma fogueira, porque quando parece que a história de fato acabou, sempre tem uma deixa final para deixar o leitor preocupado com os seus arredores. 


3 - "Sob o Olhar dos Anjos"


Autor: Décio Gomes Avaliação:





Se a ideia é nos chocar com histórias macabras, Décio Gomes conseguiu fazer e muito isso. Partindo da abordagem de uma história policial, ele nos apresenta um mundo onde a maior parte dos bebês do mundo estão nascendo com deformidades e apenas alguns poucos conseguem sobreviver. O protagonista possui uma linda criança com sua esposa e se torna alvo de um criminoso que rapta bebês mortos e de repente ataca o policial. A partir daí veremos um show de horrores onde o policial terá sua sanidade completamente comprometida pelas barbaridades feitas pelo criminoso. 

A história é interessante, mas a minha crítica fica ao fato de o autor não ter explicado o motivo de bebês estarem nascendo deformados. Parece um detalhe besta, mas ao que eu entendi era o gatilho que impulsionava a ação do criminoso. Ao não saber o motivo, deixamos uma informação de lado que poderia nos ajudar a compreender suas motivações. Mas, eu curti muito o esquema das investigações e como os policiais se veem perdidos diante daquilo. Nada do que eles tentavam parecia funcionar e o criminoso continuava suas investidas. Essa é uma daquelas histórias que eu gostaria de ver mais alongada para que o Décio pudesse explorar todas as possibilidades da narrativa. 

Os momentos finais são brutais. Algumas pessoas podem não gostar por conta da violência utilizada, mas eu achei que o autor conta como vai ser esse pedaço desde o princípio. Ele não esconde que a pegada dele é bem gore. Achei coerente e dá aquele impacto no leitor de embrulhar o estômago. A imagem final mostrando a última cena ajuda a causar o terror. O resultado é que eu fiquei curioso por ler outras coisas publicadas por ele. 

4 - "Ele Aparece de Noite"


Autora: Glau Kemp Avaliação:





Ah, Glau, que coração trevoso você tem. Já é a segunda história que eu leio dela e eu já havia percebido na primeira o talento dela para criar boas narrativas. Faltava apenas a mão de um editor. Pronto, aqui está e aqui temos o potencial dessa menina em uma história apavorante. Uma menina que foge de casa e acaba se metendo com um caminhoneiro que parece bondoso, mas se revela um abusador. Quando ela foge, acaba se envolvendo em uma noite onde as forças do mal atacam o mundo dos vivos. Não há escapatória durante o Halloween. 

Algo que eu já havia notado na escrita da Glau é o quanto ela é capaz de tornar o mal palpável e ameaçador. Suas histórias respingam maldade e aqueles incautos estão sujeitos a terem sua inocência devastada. O quanto eu gosto quando o autor cria uma atmosfera de normalidade no começo da história, só para ir retirando as camadas de normalidade pouco a pouco, como alguém diante de uma cebola que vai ficando podre a cada pedaço retirado. Os momentos finais de Marcela são intensos e é praticamente uma luta pela sobrevivência onde a protagonista tenta de toda a forma sair viva daquele inferno. Uma luta pela sua alma. Gostei também do que está em jogo para a protagonista: mais do que temer pela sua vida, ela teme morrer e ser esquecida pela sua família. Morrer em um lugar desconhecido sem a possibilidade de ser encontrada pelos seus amados deve ser uma sensação cruel. 

Também temos um elemento de mitologia na narrativa. A família com a qual Marcela se encontra durante sua fuga possui uma superstição sobre um homem encurvado. Essa história me lembrou aquelas contadas no interior, na beira de estradas. Dá aquele gostinho de algo que a autora pode ter ouvido em algum lugar remoto em algum momento de sua vida. Ou seja, a Glau retoma a noção do Halloween como uma tradição passada de geração a geração; histórias malditas que ainda são preservadas pela velha guarda. Fica o meu convite a você, leitor, para devorar esta história escrita por esta autora talentosa. 


5 - "Luzes Negras"


Autora: Karen Alvares Avaliação:





Aproveitando do clima proporcionado por palhaços e parques de diversões, Karen Alvares cria uma narrativa muito interessante sobre a prática do desafio, de jovens que vão a lugares obscuros para mostrar que são corajosos. A narrativa é apresentada pela protagonista, Juliana, que tinha um irmão gêmeo que estranhamente ninguém se lembra após o ocorrido. A narrativa é composta em primeira pessoa e mostra um nível de emoção que se mescla à maneira como ela conta a história. 

Luzes Negras se aproveita bastante da proposta da coletânea de histórias contadas ao redor da fogueira. Ela começa justamente com isso. Jovens contando histórias assustadoras ao redor da fogueira. O legal é que a Karen faz uma homenagem implícita a dois autores de terror que são suas influências: Stephen King (com o rapaz que curte ler histórias do autor) e com Lovecraft (uma certa criatura do autor que aparece em uma cena da história). Com isso, Karen cria uma história interessante e ela evoluiu muito no que diz respeito a prender a atenção do leitor para a sua narrativa. Cada momento da história se liga ao seguinte fazendo com que tudo funcione de maneira orgânica. 

O grande tema de Luzes Negra é a perda. A protagonista deseja contar a narrativa porque todos se esqueceram de seu irmão. E contar a história do que acontecer a ele é manter a memória dele viva. Sendo que ela é a única no momento que se lembra já que misteriosamente ele sumiu da memória até mesmo dos pais. Fica o arrependimento por ter participado de uma brincadeira que provocou tudo aquilo e a perda de alguém que era muito importante para ela. A história se desenvolve rapidamente, mas senti que ela ficou no tamanho certo. E ainda temos um plot twist no final que vai deixar a galera querendo inventar seu próprio final. 

Ficha Técnica:

Nome: Helloween Coletânea organizada por Lillian Vaccaro Editora: Coerência Gênero: Terror Número de Páginas: 160 ​Ano de Publicação: 2018


Outras Partes:

Parte 2


Link de compra:

https://amzn.to/2wksw5Y


Tags: #helloween #editoracoerencia #karenalvares #glaukemp #deciogomes #halloween #espantalho #sobrenatural #fantasmas #terror #leiaterror #amoterror #igterror #ficcoeshumanas


ficções humanas rodapé.gif

Todos os direitos reservados.

Todo conteúdo de não autoria será

devidamente creditado.

  • Facebook - Círculo Branco
  • Twitter - Círculo Branco
  • YouTube - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle

O Ficções Humanas é um blog literário sobre fantasia e ficção científica.