top of page
  • Foto do escritorPaulo Vinicius

Resenha: "Dragonero vol. 8" de Stefano Vietti e Antonella Platano

Depois de muitos percalços, Ian e Gmor conseguem finalmente chegar em Merovia onde precisam fazer parte de uma equipe de caça ao que se acredita ser um bando de ghouls que estão assolando a região. Mas, o que a dupla encontra é muito mais sombrio do que eles pensavam.


Sinopse:


Ian e Gmor chegam a Merovia e se juntam a uma expedição militar que vai partir para enfrentar um clã de saqueadores que aterroriza o norte da região. Mas assim que chega a uma aldeia remota em meio à neve, onde os invasores parecem se esconder, Dragonero se vê envolvido em algo bem diferente: ele terá que enfrentar uma Dríade da floresta, que transforma homens em lobisomens e os mantém ao seu lado como servos. Ian é o único capaz de lutar com a bruxa, mas, para vencer, ele deverá descobrir um novo e incrível poder, fruto do sangue do dragão que corre em suas veias.







Diferentemente de outras edições da série, essa é uma mais dedicada a uma aventura fechada com alguns detalhes de construção de mundo que podem vir a ser empregados posteriormente. Algumas das edições passadas tocavam indiretamente em temas sociais ou faziam críticas veladas. Aqui é só uma boa e divertida aventura, o que, de nenhuma forma, age em detrimento da série. Sempre mantendo um bom nível de narrativa e arte, Dragonero mantém um certo nível de imprevisibilidade que é cativante. Um ponto engraçado é que levou quase quatro edições para eles finalmente chegarem em Merovia, mas é legal que os autores se preocupem com coerência e continuidade. Fica aqui só um parênteses porque os leitores desta resenha podem achar que estou pegando pesado com autor e artista, mas é que o nível das histórias de Dragonero é tão alto que a barra de comparação é lá em cima. Qualquer história de Dragonero (e no geral da Sergio Bonelli Editore) é milhas à frente de outras mensais do mercado. Não fiquem chateados porque qualquer quatro estrelas de uma HQ da Bonelli é cinco em qualquer outra parte do mundo.


Depois de viver momentos perigosos com os zágharos, Ian e Gmor chegam a Merovia, uma região isolada da cordilheira do Suprelurendar. Ao chegarem na aldeia eles são abrigados pelo chefe e são informados do motivo de sua convocação. Parece que um grupo de monstros (que os locais supõem ser ghouls) estão atacando as caravanas. Por isso eles querem enviar uma expedição até onde ocorreram os ataques para lidar com a ameaça. Só que tem um pequeno problema: o líder da expedição vai ser um homem chamado Kolmich, filho de uma importante família local que está financiando a empreitada. Inicialmente Kolmich se apresenta como tendo feito parte de um destacamento de cavaleiros que era conhecido por sua bravura e coragem em combate. Mais tarde Ian descobre que Kolmich foi apenas um ordenança e se preocupa com a missão. Mas, ao irem para os confins do Suprelurendar, a inexperiência de Kolmich será o menor dos problemas já que ameaças perigosas espreitam nos arredores. E uma estranha vila não mapeada pode saber mais do que aparenta.


A artista desta edição é Antonella Platano que traz sua experiência para as páginas de Dragonero. Sua abordagem na arte da HQ vai muito no trabalho com luz e sombras. Suas perspectivas são sólidas, tendo o cuidado de analisar como a luz incide nos objetos e como as sombras se comportam no cenário. O que gostei na arte de Platano é em como as sombras são capazes de nos dar uma ideia de superficial/profundo, alto/baixo, grande/pequeno. Até mesmo a angulação do ponto de visão é bem trabalhado pela artista. O design de personagens dela não tem nada de especial, mas é de alto nível, conforme exigido pela editora. Prefiro mais quando ela desenha ambientes externos dado a sua habilidade em escolher o melhor ângulo para apresentar uma cena. E isso porque estamos falando de uma edição que se passa toda em uma floresta nevada e uma enorme vastidão branca por toda a parte. Mesmo assim ela consegue dar vida a essas cenas e o ambiente ao redor de Ian e seus companheiros parece mais ameaçador do que o normal. O que não gostei de sua arte foram as cenas de ação. Elas são um pouco confusas e não conseguiram passar emoção e tensão. Mesmo assim elas acontecem poucas vezes o que não prejudica a edição como um todo.

Se posso mencionar alguns temas escondidos nesta edição, um deles é o do nepotismo e do favorecimento. Para a expedição de Ian era preferível que alguém mais experiente tomasse o comando para poder decidir o que fazer no calor do momento. Não precisava ser o próprio Ian, poderia ser o capitão da guarda que atuou como "conselheiro" de Kolmich, apesar de ter tomado boa parte das decisões. Mas, para agradar os burgueses locais que estão pagando os custos da missão, a presença do jovem nobre acabou de fazendo necessária. E essa escolha colocou a missão em perigo em um número de vezes, fora a necessidade de Ian de precisar tomar conta do "comandante". Nos faz refletir em nosso mundo o quanto temos pessoas que se tornam indicadas para posições-chave que estão ali apenas por motivos políticos. Seja para fazer média ou ter os olhos de um determinado grupo presentes em uma dada iniciativa.


A segunda questão tem a ver com a vila não mapeada que decididamente sabia mais do que deixava transparecer. Não tem a ver com o fato de eles estarem envolvidos ou não com os acontecimentos. Só que a inação é tão culposa quanto a ação. É possível entendermos os motivos pelos quais os aldeões tomaram a decisão. Se tratava de uma situação de sobrevivência e eles precisavam cuidar de si mesmos. Pessoas como Ian vão e vem. Aos poucos se torna claro que eles se acomodaram em uma situação absurda como aquela e não conseguiam enxergar uma saída. Mesmo quando colocados diante de uma saída possível, eles preferiam optar pela pior escolha. Não sejamos hipócritas: desviar os olhos para uma situação errada coloca os envolvidos em tão culpa quanto quem comete uma ação. Sabemos o que está acontecendo e escolhemos não denunciar, não nos colocar contra. E alguém que chantageia sempre aumenta os parâmetros até eles se tornarem insustentáveis.

Quanto aos desenvolvimentos da história, e para não entrar em spoilers, vimos o quanto a presença dos abominosos tem aumentado em frequência e poder. Mesmo que a existência destes neste volume existissem há algum tempo e fossem restritos a um bolsão do mundo. De qualquer forma percebemos o quanto sua influência maléfica (e seu fascínio) são poderosos e podem produzir efeitos inesperados. Achei bem diferente a maneira como Vietti introduziu lobisomens na história e não sei se isso tem a ver com o grande vilão desta edição ou se eles são assim mesmo. No entanto, fica também mais um mistério para colocar na conta dos estranhos poderes de Ian e como as descobertas que ele fez nesta edição irão interferir em suas futuras missões. O que é certo é que Ian se tornou quase que um inimigo natural dos abominosos.


Um oitavo volume de transição entre histórias, mas que consegue manter o alto nível das histórias do personagem. A arte continua muito boa e só ficou um pouco aquém de outros artistas em alguns quesitos. A narrativa apresenta pequenos acréscimos à história e joga algumas pistas ao vento para que possamos juntá-las em edições futuras. Não sei por que mas algo me diz que possivelmente veremos mais de algumas situações apresentadas aqui. Não referente às duas aldeias, mas aos desdobramentos e conhecimentos adquiridos. E vamos à próxima edição, aventureiros!













Ficha Técnica:


Nome: Dragonero vol. 8 - O Fascínio do Mal

Autor: Stefano Vietti

Artista: Antonella Platano

Editora: Mythos

Tradutor: Julio Schneider

Número de Páginas: 100

Ano de Publicaçao: 2021


Outros Volumes:

Vol. 0 Vol. 6

Vol. 1 Vol. 7

Vol. 2

Vol. 3

Vol. 4

Vol. 5


Link de compra:






Posts recentes

Ver tudo

תגובות


bottom of page
Conversa aberta. Uma mensagem lida. Pular para o conteúdo Como usar o Gmail com leitores de tela 2 de 18 Fwd: Parceria publicitária no ficcoeshumanas.com.br Caixa de entrada Ficções Humanas Anexossex., 14 de out. 13:41 (há 5 dias) para mim Traduzir mensagem Desativar para: inglês ---------- Forwarded message --------- De: Pedro Serrão Date: sex, 14 de out de 2022 13:03 Subject: Re: Parceria publicitária no ficcoeshumanas.com.br To: Ficções Humanas Olá Paulo Tudo bem? Segue em anexo o código do anúncio para colocar no portal. API Link para seguir a campanha: https://api.clevernt.com/0113f75c-4bd9-11ed-a592-cabfa2a5a2de/ Para implementar a publicidade basta seguir os seguintes passos: 1. copie o código que envio em anexo 2. edite o seu footer 3. procure por 4. cole o código antes do último no final da sua page source. 4. Guarde e verifique a publicidade a funcionar :) Se o website for feito em wordpress, estas são as etapas alternativas: 1. Open dashboard 2. Appearence 3. Editor 4. Theme Footer (footer.php) 5. Search for 6. Paste code before 7. save Pode-me avisar assim que estiver online para eu ver se funciona correctamente? Obrigado! Pedro Serrão escreveu no dia quinta, 13/10/2022 à(s) 17:42: Combinado! Forte abraço! Ficções Humanas escreveu no dia quinta, 13/10/2022 à(s) 17:41: Tranquilo. Fico no aguardo aqui até porque tenho que repassar para a designer do site poder inserir o que você pediu. Mas, a gente bateu ideias aqui e concordamos. Em qui, 13 de out de 2022 13:38, Pedro Serrão escreveu: Tudo bem! Vou agora pedir o código e aprovação nas marcas. Assim que tiver envio para você com os passos a seguir, ok? Obrigado! Ficções Humanas escreveu no dia quinta, 13/10/2022 à(s) 17:36: Boa tarde, Pedro Vimos os dois modelos que você mandou e o do cubo parece ser bem legal. Não é tão invasivo e chega até a ter um visual bacana. Acho que a gente pode trabalhar com ele. O que você acha? Em qui, 13 de out de 2022 13:18, Pedro Serrão escreveu: Opa Paulo Obrigado pela rápida resposta! Eu tenho um Interstitial que penso que é o que está falando (por favor desligue o adblock para conseguir ver): https://demopublish.com/interstitial/ https://demopublish.com/mobilepreview/m_interstitial.html Também temos outros formatos disponíveis em: https://overads.com/#adformats Com qual dos formatos pensaria ser possível avançar? Posso pagar o mesmo que ofereci anteriormente seja qual for o formato No aguardo, Ficções Humanas escreveu no dia quinta, 13/10/2022 à(s) 17:15: Boa tarde, Pedro Gostei bastante da proposta e estava consultando a designer do site para ver a viabilidade do anúncio e como ele se encaixa dentro do público alvo. Para não ficar algo estranho dentro do design, o que você acha de o anúncio ser uma janela pop up logo que o visitante abrir o site? O servidor onde o site fica oferece uma espécie de tela de boas vindas. A gente pode testar para ver se fica bom. Atenciosamente Paulo Vinicius Em qui, 13 de out de 2022 12:39, Pedro Serrão escreveu: Olá Paulo Tudo bem? Obrigado pela resposta! O meu nome é Pedro Serrão e trabalho na Overads. Trabalhamos com diversas marcas de apostas desportivas por todo o mundo. Neste momento estamos a anunciar no Brasil a Betano e a bet365. O nosso principal formato aparece sempre no topo da página, mas pode ser fechado de imediato pelo usuário. Este é o formato que pretendo colocar nos seus websites (por favor desligue o adblock para conseguir visualizar o anúncio) : https://demopublish.com/pushdown/ Também pode ver aqui uma campanha de um parceiro meu a decorrer. É o anúncio que aparece no topo (desligue o adblock por favor): https://d.arede.info/ CAP 2/20 - o anúncio só é visível 2 vezes por dia/por IP Nesta campanha de teste posso pagar 130$ USD por 100 000 impressões. 1 impressão = 1 vez que o anúncio é visível ao usuário (no entanto, se o adblock estiver activo o usuário não conseguirá ver o anúncio e nesse caso não conta como impressão) Também terá acesso a uma API link para poder seguir as impressões em tempo real. Tráfego da Facebook APP não incluído. O pagamento é feito antecipadamente. Apenas necessito de ver o anúncio a funcionar para pedir o pagamento ao departamento financeiro. Vamos tentar? Obrigado! Ficções Humanas escreveu no dia quinta, 13/10/2022 à(s) 16:28: Boa tarde Tudo bem. Me envie, por favor, qual seria a sua proposta em relação a condições, como o site poderia te ajudar e quais seriam os valores pagos. Vou conversar com os demais membros do site a respeito e te dou uma resposta com esses detalhes em mãos e conversamos melhor. Atenciosamente Paulo Vinicius (editor do Ficções Humanas) Em qui, 13 de out de 2022 11:50, Pedro Serrão escreveu: Bom dia Tudo bem? O meu nome é Pedro Serrão, trabalho na Overads e estou interessado em anunciar no vosso site. Pago as campanhas em adiantado. Podemos falar um pouco? Aqui ou no zap? 00351 91 684 10 16 Obrigado! -- Pedro Serrão Media Buyer CLEVER ADVERTISING PARTNER contact +351 916 841 016 Let's talk! OverAds Certification -- Pedro Serrão Media Buyer CLEVER ADVERTISING PARTNER contact +351 916 841 016 Let's talk! OverAds Certification -- Pedro Serrão Media Buyer CLEVER ADVERTISING PARTNER contact +351 916 841 016 Let's talk! OverAds Certification -- Pedro Serrão Media Buyer CLEVER ADVERTISING PARTNER contact +351 916 841 016 Let's talk! OverAds Certification -- Pedro Serrão Media Buyer CLEVER ADVERTISING PARTNER contact +351 916 841 016 Let's talk! OverAds Certification -- Pedro Serrão Media Buyer CLEVER ADVERTISING PARTNER contact +351 916 841 016 Let's talk! OverAds Certification Área de anexos ficcoescodigo.txt Exibindo ficcoescodigo.txt.