• Paulo Vinicius

Cinco Animais do universo de Stephen King

Que tal uma lista com alguns animais de estimação que passaram pelas dezenas de livros do Stephen King? Aqui segue uma, com alguns simpáticos e outros horripilantes!


Os livros de Stephen King sempre nos trazem aquela segurança de insegurança e de pavor. Seja um menino que enxerga acontecimentos estranhos em um hotel, a um mundo pós-apocalíptico em que um ser de capa preta ronda pelos EUA ou uma redoma de vidro que circunda uma cidade de forma inexplicável. Ao mesmo tempo em que nos mostram pessoas em situações limite, consegue nos entregar estudos de personagens apaixonantes. E muitos deles ficam em nossa memória como Jack Torrance, o Homem da Lata de Lixo, Bill Hodges, a Coisa entre tantos outros. Mas, alguns livros do nosso querido autor nos trazem outros personagens menos badalados: os animais de estimação. Sim, eles estão lá e hoje nessa postagem do Setembro King, queria homenageá-los. Escolhi cinco deles que são marcantes e uma menção honrosa.


1 - Churchill, de O Cemitério


Talvez nenhum deles seja tão apavorante quanto esse maldito gato. Me lembro de que tive pesadelos com esse bichano dos infernos por muito tempo. Churchill é o doce gatinho da família Creed, que acaba de se mudar para uma casa que fica em frente a uma auto-estrada perigosa e atrás dela tem uma floresta onde se situa um estranho cemitério. Um dia, Church morre atropelado e as crianças ficam extremamente tristes. A conselho de seu vizinho, as crianças enterram Church no "simitério" dos animais, mas poucos dias depois, Church retorna vivo e bem. É aí que a saga da família começa a virar porque o gato parece ser detentor de uma estranha presença e ele surge em lugares e situações absolutamente bizarras. A sequência de final de situações que envolvem Church e o filho mais novo dos Creed é daqueles momentos que ficam na história dos livros de terror.


2 - Cujo, de Cujo


Outro animal icônico é o famoso são bernardo de Cujo. Como alguém que tem um cachorrinho em casa, fiquei triste demais com a história dele. A gente entende toda a situação bizarra na qual ele coloca Donna, mas ele estava sendo vítima de uma doença sombria. Bem, a história gira em torno de Donna, Frank e Vic. Donna é uma mulher que foi popular na escola e esperava ter um casamento bacana regado a viagens e muito glamour. Infelizmente a realidade foi bastante diferente e ela se tornou apenas uma dona-de-casa que busca o calor dos velhos tempos em uma relação extraconjugal. Um dia, seu cachorro Cujo se torna um animal descontrolado, colocando-a em uma situação da qual ela não consegue fugir. Nessa situação absurda, Donna vai refletir sobre as escolhas que fez na vida enquanto tenta se livrar da fúria de um animal selvagem e descontrolado. O final desse romance me deixou mal.


3 - Kojak, de A Dança da Morte


Big Steve é um setter inglês que é renomeado por Glen Bateman como Kojak em homenagem a uma famosa série dos anos 70. O setter é um tremendo companheiro para o grupo de Stu Redman. Eles caminham por todo o país em busca de segurança e nosso querido Kojak serve como caçador e apoio nos momentos mais dramáticos. Em A Dança da Morte a humanidade se torna vítima de uma praga que dizima a maior parte das pessoas. Em meio a uma sociedade marcada pelo caos e pela destruição, um grupo de pessoas se dirige para o centro dos EUA em busca de abrigo. Mal sabem eles que estarão se envolvendo em uma batalha entre o bem e o mal que colocará na balança o destino de todos. É nesse romance que conhecemos o poder do Homem de Preto, que vai ser um dos personagens principais dessa história.


4 - Horace, de Sob a Redoma


Horace é o pequenino corgi que pertence a Julia Shumway, nossa querida repórter bisbilhoteira de Sob a Redoma. Um fiel companheiro de solteirice de nossa Julia, aquele cãozinho que te espera todos os dias para se enrodilhar perto de você. Julia é uma personagem marcante que, infelizmente, foi mal adaptada para a série de televisão. Na trama de Sob a Redoma somos colocados em uma cidade do interior dos EUA, controlada por um político chamado Big Jim Rennie que tem todos na palma de suas mãos. Controlando através de um coronelismo desenfreado, exigindo favores e usando a intimidação, ele vê seu mundo ficar de pernas para o ar quando uma redoma de energia fecha a cidade do resto do mundo. Ninguém mais pode sair. O hamburgueiro Barbie e a repórter Julia são alguns dos que ficam contra o espírito de ditador que se acende no interior de Rennie e desejam descobrir como sair dali.


5 - Milo, de Joyland


Milo é um terrier danadinho que apronta todas em Joyland. Devemos a introdução de Mike e Annie a Devin Jones em parte por causa dele. A história se passa dentro de um estranho parque de diversões onde aconteceram diversos acontecimentos trágicos alguns anos antes. Devin decide trabalhar no parque enquanto busca respostas para uma morte pela qual ele se sente parcialmente culpado. Só que quando o jovem Mike entra em sua vida e se vê envolvido com o parque, Devin pode precisar de todas as suas forças para que os acontecimentos não se repitam e mais uma vida seja destruída. Nosso querido Milo é aquele cão que acorda virado no 220v e a gente precisa competir em energia com ele.


Menção Honrosa:


Molly ou a Pequena Coisa do Mal

Não podíamos fechar esta matéria sem falar na doce Molly, o corgi do nosso querido autor. A Pequena Coisa do Mal também é um daqueles cachorrinhos animados e encrenqueiros. Daqueles que comem o seu dever de casa e te arrastam para todo lado até você dar atenção a ele. É tão legal ver o quanto nosso autor é uma pessoa absolutamente normal, com sua família, filhos, casa e cachorro. Talvez passe pelas nossas cabeças que um autor de livros de terror precise ser soturno, bizarro e estranho. E isso não é necessariamente verdade. Afinal, somos humanos de carne e osso. E uma foto linda dessas fica para fechar o seu dia, lembrando que devemos dar para o nosso querido autor hoje. Parabéns a ele e que possa continuar a nos dar obras maravilhosas e significativas.



0 comentário