• Paulo Vinicius

Resenha: "The Mongolian Wizard" (The Mongolian Wizard vol. 1) de Michael Swanwick

Uma reunião de monarcas europeus que se detestam é marcada em um país neutro. O jovem Ritter, chefe da guarda, está recebendo os convidados e se interessa pelo estranho Sir Toby e seu exército de soldados de brinquedo. Uma conspiração terrível vai se desdobrar durante essa reunião...



Sinopse:


Com "The Mongolian Wizard", Michael Swanwick, que já recebeu os prêmios Hugo e Nebula, inicia uma nova série de ficção - começando com esta história de uma conferência internacional pouco usual em uma Europa dividida que nunca existiu.




Neste primeiro volume, somos apresentados a Ritter e Sir Toby, os protagonistas desta primeira história. Uma conferência internacional é marcada para lidar com a ameaça iminente de um invasor conhecido como o Mago da Mongólia. Seus poderes são desconhecidos e seu exército é forte o suficiente para ameaçar as monarquias europeias. Só que os reis que estão na conferência não conseguem ultrapassar suas rivalidades para poderem enfrentar um inimigo comum. Cada um prefere mostrar o quanto é mais poderoso do que o outro. Durante as apresentações formais, aparece o estranho Sir Toby e seu exército de soldados de brinquedo. Tratado como um homem tolo e exótico pelos outros líderes, é visto de forma diferente por Ritter, o chefe do guarda do palácio onde acontece a conferência. Ele enxerga uma inteligência incomum em um homem que usa um manto de bufão para esconder os seus reais objetivos. Passadas as apresentações, um estranho evento de sabotagem vai desencadear uma investigação que envolverá a todos no palácio.


Esse primeiro volume é muito complicado de se avaliar. Pensar que essa é uma longa série de contos (são nove contos que compõem a série) me deixa animado, porém um pouco frustrado ao terminar esse primeiro volume. Porque nada muito importante acontece aqui. A escrita do Swanwick não é nada demais, é uma narrativa em terceira pessoa bem clássica de fantasia, e tirando os elementos diferenciais de cenário e as curiosidades que ele criou para a narrativa, posso dizer que tudo é normal demais. Conhecemos Ritter e Sir Toby; mais o primeiro do que o segundo. Ritter parece ser o nosso protagonista principal: um homem estoico e justiceiro, o típico herói de histórias de fantasia. Ao mesmo tempo ele é um personagem inteligente e percebe o que acontece ao seu redor. Ponto para o Swanwick porque normalmente protagonistas de fantasia clássica parecem possuir burrice como fator condicionante. Já Toby é um personagem cercado por diversos mistérios e é quem está mais a par da ameaça do Mago da Mongólia para os reinos europeus. Ele parece ter vários truques na manga e é um personagem que eu estou mais curioso para ver ser desenvolvido nos próximos volumes. Tem toda a pinta de ser aquele típico personagem cinza.


A narrativa se desenvolve bastante na linha de investigação e intriga de corte. É uma narrativa curtinha, mas consegue te passar bem o clima do que o autor parece querer entregar com a série. Se você leu e gostou da leitura, vá em frente e compre os próximos volumes. A narrativa do autor é essa mesma, e só tende a ganhar em escopo a seguir. É como uma fantasia clássica cujos perigos vão ficando maiores a cada nova aventura. Já vou pegar o segundo volume para ler.










Ficha Técnica:


Nome: The Mongolian Wizard

Autor: Michael Swanwick

Série: The Mongolian Wizard vol. 1

Editora: Tor.com

Número de Páginas: 22

Ano de Publicação: 2012


Avaliação:

Link de compra:

https://amzn.to/2QIdPUF


Tags: #themongolianwizard #michaelswanwick #torcom #intrigas #investigacao #espionagem #invasao #magia #misterio #exotico #ficcoeshumanas




0 comentário