• Paulo Vinicius

Resenha: "The Guile" de Ian McDonald

Jack Caruana é um mágico de segunda que trabalha em um cassino em Reno. Um dia, um sistema de Inteligência Artificial chamado Remi é instalado para fiscalizar os malandros que tentam roubar o cassino. Mas, Remi começa a desvendar os truques de Jack. É aí que começa uma aposta mortal entre homem e máquina.



Sinopse:


Quando uma IA que monitora as apostas em um casino em Reno provoca um mágico ao revelar todos os seus truques, o mágico fica determinado a se vingar...




No que consiste um truque de magia? É somente a habilidade de um mágico de fazer um truque ou envolve mais do que isso? Nesta história curta Ian McDonald nos mostra que a malandragem também faz parte desse caldo que permite ao mágico encantar suas multidões. Ele consegue trazer para nós uma história incrível que mostra que uma Inteligência Artificial não pode superar o homem em tudo... simplesmente por que ela não consegue ser malandra.


Estamos em um bar ao lado de um dos seguranças do Buena Vista que nos conta a história de como Jack Caruana enfrentou uma inteligência artificial em um combate do século. Quando Remi é instalado para deter os roubos e os malandros do cassino, ela parece ter se focado nos truques de mágica de Jack. Em uma ideia genial, o protagonista, Jack e mais alguns amigo decidem armar para Remi e derrotá-la em seu próprio jogo. O que se verá a seguir é um espetáculo do século com direito a participação de outros mágicos e até de algumas celebridades como Taylor Swift.


Que delícia de escrita Ian McDonald nos proporciona. Sério, a leitura flui deliciosamente. A ponto de conseguirmos imaginar a voz do narrador nos contando a história. História bem simples e fácil de entender com elementos de gênero bem contidos. No fundo se trata de uma narrativa a la The Prestige com um foco em como a magia é o nosso passaporte para algo que vai além da compreensão humana. E como gostamos de ver truques mágicos. Os personagens são bem interessantes e a relação entre o protagonista e Jack é próxima principalmente porque nosso segurança entende um pouco de truques mágicos. Vale mencionar também que o protagonista é um personagem-orelha, nos contado detalhes sobre mágicas, mas em nenhum momento as informações são chatas ou representam um info dumping. Isso porque o estilo de McDonald de narrar nos prende na história.


Essa é uma boa narrativa que retoma o debate de homem vs máquina, de Kasparov contra um sistema feito para derrotá-lo. Como derrotar algo que não pensa, não sente e não pode ser intimidado? É a partir desse questionamento que Jack começa a montar sua armadilha. Em um show, a apresentação pragmática não entretém o público. Um artista de palco precisa dominar o seu público e isso só é feito ao se conhecer os truques e as manhas. Como diz o protagonista, um mágico inicia seu truque muito antes de subir ao palco. Ele não vai lidar com desvio, mas com o foco. Aonde estamos focados? Para onde olhamos? O final é impagável e vou parar por aqui. Peguem essa narrativa curta e só se divirtam.










Ficha Técnica:


Nome: The Guile

Autor: Ian McDonald

Editora: Tor.com

Número de Páginas: 28

Ano de Publicação: 2018


Avaliação:

Link de compra:

https://amzn.to/3ljxQyv


Tags: #theguile #ianmcdonald #tordotcom #mágica #truque #casino #homemvsmáquina #inteligênciaartificial #engano #malandragem #ficçõeshumanas






0 comentário
ficções humanas rodapé.gif

Todos os direitos reservados.

Todo conteúdo de não autoria será

devidamente creditado.

  • Facebook - Círculo Branco
  • Twitter - Círculo Branco
  • YouTube - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle

O Ficções Humanas é um blog literário sobre fantasia e ficção científica.