• Paulo Vinicius

Resenha: "Promessas Antigas" de Lauro Kociuba

Esta história é um crossover entre os universos de A Liga dos Artesãos (escrito pelo próprio autor) e A Galeria Creta (de Jana Bianchi). Elvis precisa cumprir uma promessa. Mas, para isso ele precisará encarar alguém que o detesta: o Minotauro, dono da galeria.




Crossovers são sempre questionáveis. Isso porque é muito complicado saber empreender a mesma cadência, o mesmo ritmo que o autor que pensou originalmente no universo literário fornece. Mesmo trabalhos que se tornaram famosos como The Expanse, um universo literário construído a duas mãos por Ty Franck e Daniel Abraham sofre com algumas críticas. Mas, eu acabei pegando Promessas Antigas porque aprecio bastante o trabalho de Lauro Kociuba. E qual não foi a minha surpresa ao fato de Kociuba ter dado sua própria voz a um universo já muito bacana criado pela Jana P. Bianchi.

O protagonista da história é Elvis, um estranho homem que está em busca do cumprimento de uma antiga promessa. Para tal ele precisa encarar novamente uma pessoa que o detesta, o Minotauro, guardião e dono da Galeria Creta. Para poder entrar na Galeria Creta, ele precisa encontrar uma das entradas alternativas, e para tal ele visita um velho companheiro que hoje se encontra em um estado catatônico após sofrer um AVC. Usando seus estranhos poderes, Elvis confere a seu amigo algumas horas de lucidez total, lucidez esta que será desfrutada com umas boas doses de pinga. Elvis consegue entrar na Galeria Creta e corre direto para cumprir sua promessa com Migsanna. Mas, quem é Migsanna e por que Minotauro a quer tanto? E poderá Elvis escapar da Galeria Creta com vida e com Migsanna?

Uma das coisas que precisamos sempre destacar na escrita de Kociuba é como ele consegue tornar real o fantástico. Mesmo em um ambiente comum, parece que o fantástico sempre esteve ali e nós é que não estivemos observando muito bem. É como se os elfos, os anões, os gnomos fossem aquela parte do mundo que faz parte do ponto cego de nossos olhos. Eu já havia ressaltado essa característica de Kociuba em outros trabalhos como A Liga dos Artesãos e Estações de Caça, e aqui isto também se faz presente. Apesar do cenário pertencer a outra autora, ele consegue inserir toda a mística do universo Alvores para a São Paulo de Janaina.


"Elvis era um caçador, ele buscava e caçava medos. Era independente, aceitava os trabalhos de quem pudesse pagar, mas tinha suas restrições. Apenas caçava se o alvo oferece risco a inocentes. Quando veio à São Paulo pela primeira vez, fora contratado para um serviço de limpeza de capelobos que assolavam o interior do Estado. A sua fobia por aviões fizera com que embarcasse num navio de importação vindo da Europa, mas atravessar o Atlântico demorara algumas semanas a mais do que o planejado. Quase morrera a bordo, a falta de recursos e a limitação de seus medicamentos únicos o fizeram desembarcar em frangalhos."

Kociuba pegou parte da mitologia de Janaina e deu uma aprofundada em alguns de seus elementos. Ou seja, o que já era bom ficou ainda melhor. Em Lobos de Rua, o único ponto que eu não curti muito foi o excesso de explicações sobre a mitologia e o cenário. Mas, acredito que este será um ponto desaparecido em futuros trabalhos neste universo. Em Promessas Antigas, Kociuba se libertou dessa tarefa, já que ele já apresentou Alvores em Liga dos Artesãos e a Janaina já apresentou a Galeria Creta em Lobo de Rua. O que temos é o verdadeiro potencial das histórias criadas pelos dois autores. Elvis é um personagem muito interessante e misterioso. Acredito que esta não seja a última vez em que iremos vê-lo. O próprio Minotauro assumiu uma coloração bem diferente nesta história. Pudemos finalmente entender que ele não está ali por ser uma boa pessoa, mas possui interesses muito maiores em abrigar lobos e outros seres fantásticos.

O tema da história é a liberdade. Seja essa liberdade para ir aonde quiser ou para amar a quem quiser. Migsanna queria amar Elvis; mas não conseguiu. Sua relação com o humano misterioso apenas lhe rendeu o aprisionamento. É interessante a cela de Migsanna... ela poderia desejar o que quisesse que a magia do lugar transformaria sua cela no que ela bem entendesse. Mas, ela sabia que não poderia sair dali; que haviam limites para os poderes do interior da Galeria Creta. Elvis quis lhe dar a liberdade, e, de certa forma até conseguiu. Mas, a liberdade que Elvis deu a Migsanna é mais uma prisão só que sob novas cores. Minotauro também é um prisioneiro: prisioneiro de suas ambições, nunca será livre para enxergar a verdadeira face das pessoas. Conceder desejos a quem alcançasse a Galeria fez com que o tourino se transformasse em um ser cético e descrente no verdadeiro potencial do homem.

Enfim, o conto é curto, mas foi uma excelente maneira de Kociuba aproveitar o cenário criado por Janaina e inserir a mitologia Alvores criando um excelente crossover entre duas séries muito bacanas. Aliás, outras histórias compõem a coletânea e valem a pena serem lidas. A que me deixou mais intrigado foi a que apresentou o Narrador. Outro personagem que eu gostaria de conhecer mais a respeito. Promessas Antigas é uma promessa válida de uma boa tarde de leituras. Recomendo fortemente.



Ficha Técnica:


Nome: Promessas Antigas

Autor: Lauro Kociuba

Editora: Autopublicado

Gênero: Fantasia

Número de Páginas: 52

Ano de Publicação: 2016

Avaliação:


Link de compra:

https://amzn.to/2F70TCB


Tags: #promessasantigas #laurokociuba #alvores #galeriacreta #minotauro #promessa #honra #sobrenatural #fantasiaurbana #liberdade #fantasia #leiafantasia #amofantasia #ficcoeshumanas

ficções humanas rodapé.gif

Todos os direitos reservados.

Todo conteúdo de não autoria será

devidamente creditado.

  • Facebook - Círculo Branco
  • Twitter - Círculo Branco
  • YouTube - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle

O Ficções Humanas é um blog literário sobre fantasia e ficção científica.