top of page
  • Foto do escritorAmanda Barreiro

Resenha: "Meio Mundo" (Mar Despedaçado #2), de Joe Abercrombie

Atualizado: 19 de mai. de 2019

Thorn Bathu vê seu destino se alterar na ponta de uma espada de treino e se vê condenada a morte. Jurar lealdade a Yarvi foi sua única salvação do apedrejamento, mas também foi o início de todas as reviravoltas que sua nova vida lhe trouxe.


Sinopse:


Os tolos alardeiam o que vão fazer. Os heróis fazem.

Thorn Bathu não é uma garota comum. Mesmo tendo sido criada numa sociedade machista, ela vive para lutar e treina arduamente há anos. Porém, após uma fatalidade, ela é declarada assassina pelo mesmo mestre de armas que deveria prepará-la para as batalhas.

Para fugir à sentença de morte, Thorn se vê obrigada a participar de um esquema do ardiloso pai Yarvi, ministro de Gettland. Ao lado dela se encontra Brand, um guerreiro que odeia matar, mas encara a jornada como uma chance de sustentar a irmã e conquistar o respeito de seu povo.

A missão dos dois é cruzar meio mundo a bordo de um navio e buscar aliados contra o Rei Supremo, que pretende subjugar todo o Mar Despedaçado. É uma viagem desafiadora, em que Brand precisa provar seu valor e Thorn fará o necessário para honrar a memória do pai e se tornar uma verdadeira guerreira.

Guiando os personagens por caminhos tortuosos em busca de amadurecimento e redenção, Joe Abercrombie mais uma vez nos maravilha com uma história grandiosa, que se sustenta sozinha por seu vigor, mas também dá continuidade à saga de Gettland e Yarvi. Finalista do prêmio Locus, Meio Mundo deixará o leitor na expectativa do desfecho desta série épica.


Joe Abercrombie se supera mais uma vez


Alerta: Pode conter spoilers. Recomendamos a leitura de Meio Rei antes de prosseguir.


Joe Abercrombie não se cansa de inovar e nos surpreender. Investir em um personagem durante o primeiro livro, Meio Rei, e mudar o foco para uma nova protagonista sem uma história de apoio anterior é, no mínimo, ousado. E, assim, ele nos joga direto no quadrado de treinos com Thorn Bathu, sem preâmbulos, sem justificativas. Bem ao estilo Abercrombie.

A forma como ele costura a história de Thorn à do Yarvi e tece cada ligação, cada pequeno detalhe que se poderia ter imaginado sem importância no livro anterior e cria uma consequência, um desdobramento, uma ponte com a narrativa atual é um trabalho de mestre. Um conselho que dou nesse ponto é não deixar passar muito tempo entre a leitura dos dois volumes da trilogia porque cada referência bem aproveitada só engrandece a trama.

Algumas situações e personagens que pensávamos que não veríamos mais em decorrência dos eventos do final de Meio Rei, e até mesmo aqueles personagens que foram apenas brevemente mencionados, revelam-se peças com papéis relevantes e muito bem planejados no cenário geral do Mar Despedaçado. A evolução da escrita de Abercrombie, não só na trilogia, mas como autor em geral, é um ponto indiscutível. É preciso muito talento e segurança para dar reviravoltas tão ambiciosas e retomar o equilíbrio da história, especialmente em um livro com uma proposta Young Adult de poucas páginas.


“O momento em que você fizer uma pausa será o momento da sua morte.”

A sensação é a de que Abercrombie começou Meio Rei de forma mais contida, testando um novo território de escrita, um novo gênero, e foi sentindo-se cada vez mais em casa para entregar uma continuação autêntica em cada xingamento, ainda que fiel à faixa etária proposta. Se a trilogia começou bem, e disso não há dúvidas, é em Meio Mundo que ela se consolida e mostra o seu melhor.

Pouco tempo se passou entre o primeiro e o segundo volume, mas foi tempo suficiente para vermos Pai Yarvi, o novo ministro do rei Uthil de Gettland, transformar-se de um menino aleijado meio chorão em um homem endurecido pelas tramas políticas. O reino, inclusive, passa agora por uma crise ainda mais grave com os inimigos vasterlandeses após os conflitos em Meio Rei, e Yarvi precisa desesperadamente encontrar uma forma de resistir ao cerco comercial imposto pelo Rei Supremo. Thorn aparece como uma nova variável, um presente amargo do destino que precisa ser pacientemente moldada aos propósitos do ministro. Thorn foi declarada assassina e condenada à morte por apedrejamento pelo próprio rei e nada compra a gratidão e um juramento de lealdade como a salvação da morte certa.

Muito se discute sobre “lugar de fala”. Um homem escrevendo sobre uma personagem feminina, uma mocinha, sempre levanta algumas questões e confesso que eu mesma fiquei curiosa, até um pouco temerosa, do que eu encontraria na protagonista que o autor apresenta em Meio Mundo. Sim, ele sabe criar personagens ótimos, verossímeis e carismáticos, mas a julgar pelas suas criações mais marcantes... quase todos são homens. E isso nos leva a Thorn, um verdadeiro espinho no mundo. Ela é uma jovem raivosa vivendo em um mundo sexista onde as divisões de tarefa são bem claras: homens são guerreiros, mulheres são donas de casa, mães, artesãs, mercadoras até, mas jamais pisam no campo de batalha.

A questão é que Thorn é exatamente o que uma garota deveria ser: independente, forte, corajosa o suficiente para desafiar o mundo inteiro a dizer que ela está errada, e se provar certa. Meus temores se mostraram infundados e eu me peguei apaixonada por essa criatura desbocada e rabugenta, que capítulo a capítulo vai mostrando camadas de personalidade bastante reais e profundas, com os problemas de sempre de todo adolescente, mas também com uma necessidade insaciável de se fazer notada pelo mundo, de se mostrar capaz, forte, uma guerreira digna das canções.


O mundo de Mar Despedaçado se amplia e acompanhamos Yarvi e sua nova tripulação - Thorn, Brand, entre outros que vocês precisarão conhecer, em uma longe viagem até o Império do Sul para tentar assegurar uma aliança. Paredes de escudo, magia élfica perdida no tempo desde a fragmentação da Divindade Única, artefatos mágicos e um bocado de lutas surgem ao longo da narrativa e vamos adentrado um pouco mais nesse universo. A motivação religiosa é um ponto interessantíssimo, uma espécie de guerra pela divindade certa a se cultuar, além da questão econômica como plano de fundo, que nos dá um entendimento maior de como funcionam as sociedades da história, sempre seguindo a mesma linha concreta e realista tão característica do autor.


“– Não sou como uma garota deveria ser. Ou uma mulher. Nunca fui.”

Os personagens secundários são bem trabalhados, ainda que não tão explorados, mas alguns do primeiro livro ganharam maior profundidade, como o próprio Yarvi e a rainha Laithlin, que se mostra outra mulher fortíssima na trama, sábia, afiada como uma lâmina, dona do próprio reino. Meio Mundo prova que mulheres de todos os tipos, de rainhas a negociantes, de ferreiras à jovem imperatriz do Sul, podem dominar uma fantasia de qualidade e competir em pé de igualdade com qualquer homem da trama. Abercrombie criou uma história sobre a força feminina em um contexto sexista e eu o agradeço por isso.

Meio Mundo é uma história de guerra e intolerância, uma trama sobre mulheres que alcançam seus objetivos e provam que quem decide seu lugar na sociedade são elas mesmas, a despeito de qualquer obstáculo. Sobretudo, é uma evolução natural e impressionante de Meio Rei, com um sem-fim de reviravoltas sólidas aliadas a uma escrita ágil e viciante. Sabe aquela conversa boba de que Young Adults são livros rasos para adolescentes? Esqueça, garanto que você vai mudar de ideia.


“Ela soltava fogo pelas ventas e cuspia relâmpago. Ela era a tempestade, sempre em movimento. Era a Mãe Guerra em carne e osso.”


Ficha técnica:


Nome: Meio Mundo Autor: Joe Abercrombie

Tradução: Alves Callado Série: Mar Despedaçado vol. 2 Editora: Arqueiro (no Brasil) Gênero: Fantasia Número de Páginas: 368 Ano de Publicação: 2017 (no Brasil)


Outros volumes:





0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page
Conversa aberta. Uma mensagem lida. Pular para o conteúdo Como usar o Gmail com leitores de tela 2 de 18 Fwd: Parceria publicitária no ficcoeshumanas.com.br Caixa de entrada Ficções Humanas Anexossex., 14 de out. 13:41 (há 5 dias) para mim Traduzir mensagem Desativar para: inglês ---------- Forwarded message --------- De: Pedro Serrão Date: sex, 14 de out de 2022 13:03 Subject: Re: Parceria publicitária no ficcoeshumanas.com.br To: Ficções Humanas Olá Paulo Tudo bem? Segue em anexo o código do anúncio para colocar no portal. API Link para seguir a campanha: https://api.clevernt.com/0113f75c-4bd9-11ed-a592-cabfa2a5a2de/ Para implementar a publicidade basta seguir os seguintes passos: 1. copie o código que envio em anexo 2. edite o seu footer 3. procure por 4. cole o código antes do último no final da sua page source. 4. Guarde e verifique a publicidade a funcionar :) Se o website for feito em wordpress, estas são as etapas alternativas: 1. Open dashboard 2. Appearence 3. Editor 4. Theme Footer (footer.php) 5. Search for 6. Paste code before 7. save Pode-me avisar assim que estiver online para eu ver se funciona correctamente? Obrigado! Pedro Serrão escreveu no dia quinta, 13/10/2022 à(s) 17:42: Combinado! Forte abraço! Ficções Humanas escreveu no dia quinta, 13/10/2022 à(s) 17:41: Tranquilo. Fico no aguardo aqui até porque tenho que repassar para a designer do site poder inserir o que você pediu. Mas, a gente bateu ideias aqui e concordamos. Em qui, 13 de out de 2022 13:38, Pedro Serrão escreveu: Tudo bem! Vou agora pedir o código e aprovação nas marcas. Assim que tiver envio para você com os passos a seguir, ok? Obrigado! Ficções Humanas escreveu no dia quinta, 13/10/2022 à(s) 17:36: Boa tarde, Pedro Vimos os dois modelos que você mandou e o do cubo parece ser bem legal. Não é tão invasivo e chega até a ter um visual bacana. Acho que a gente pode trabalhar com ele. O que você acha? Em qui, 13 de out de 2022 13:18, Pedro Serrão escreveu: Opa Paulo Obrigado pela rápida resposta! Eu tenho um Interstitial que penso que é o que está falando (por favor desligue o adblock para conseguir ver): https://demopublish.com/interstitial/ https://demopublish.com/mobilepreview/m_interstitial.html Também temos outros formatos disponíveis em: https://overads.com/#adformats Com qual dos formatos pensaria ser possível avançar? Posso pagar o mesmo que ofereci anteriormente seja qual for o formato No aguardo, Ficções Humanas escreveu no dia quinta, 13/10/2022 à(s) 17:15: Boa tarde, Pedro Gostei bastante da proposta e estava consultando a designer do site para ver a viabilidade do anúncio e como ele se encaixa dentro do público alvo. Para não ficar algo estranho dentro do design, o que você acha de o anúncio ser uma janela pop up logo que o visitante abrir o site? O servidor onde o site fica oferece uma espécie de tela de boas vindas. A gente pode testar para ver se fica bom. Atenciosamente Paulo Vinicius Em qui, 13 de out de 2022 12:39, Pedro Serrão escreveu: Olá Paulo Tudo bem? Obrigado pela resposta! O meu nome é Pedro Serrão e trabalho na Overads. Trabalhamos com diversas marcas de apostas desportivas por todo o mundo. Neste momento estamos a anunciar no Brasil a Betano e a bet365. O nosso principal formato aparece sempre no topo da página, mas pode ser fechado de imediato pelo usuário. Este é o formato que pretendo colocar nos seus websites (por favor desligue o adblock para conseguir visualizar o anúncio) : https://demopublish.com/pushdown/ Também pode ver aqui uma campanha de um parceiro meu a decorrer. É o anúncio que aparece no topo (desligue o adblock por favor): https://d.arede.info/ CAP 2/20 - o anúncio só é visível 2 vezes por dia/por IP Nesta campanha de teste posso pagar 130$ USD por 100 000 impressões. 1 impressão = 1 vez que o anúncio é visível ao usuário (no entanto, se o adblock estiver activo o usuário não conseguirá ver o anúncio e nesse caso não conta como impressão) Também terá acesso a uma API link para poder seguir as impressões em tempo real. Tráfego da Facebook APP não incluído. O pagamento é feito antecipadamente. Apenas necessito de ver o anúncio a funcionar para pedir o pagamento ao departamento financeiro. Vamos tentar? Obrigado! Ficções Humanas escreveu no dia quinta, 13/10/2022 à(s) 16:28: Boa tarde Tudo bem. Me envie, por favor, qual seria a sua proposta em relação a condições, como o site poderia te ajudar e quais seriam os valores pagos. Vou conversar com os demais membros do site a respeito e te dou uma resposta com esses detalhes em mãos e conversamos melhor. Atenciosamente Paulo Vinicius (editor do Ficções Humanas) Em qui, 13 de out de 2022 11:50, Pedro Serrão escreveu: Bom dia Tudo bem? O meu nome é Pedro Serrão, trabalho na Overads e estou interessado em anunciar no vosso site. Pago as campanhas em adiantado. Podemos falar um pouco? Aqui ou no zap? 00351 91 684 10 16 Obrigado! -- Pedro Serrão Media Buyer CLEVER ADVERTISING PARTNER contact +351 916 841 016 Let's talk! OverAds Certification -- Pedro Serrão Media Buyer CLEVER ADVERTISING PARTNER contact +351 916 841 016 Let's talk! OverAds Certification -- Pedro Serrão Media Buyer CLEVER ADVERTISING PARTNER contact +351 916 841 016 Let's talk! OverAds Certification -- Pedro Serrão Media Buyer CLEVER ADVERTISING PARTNER contact +351 916 841 016 Let's talk! OverAds Certification -- Pedro Serrão Media Buyer CLEVER ADVERTISING PARTNER contact +351 916 841 016 Let's talk! OverAds Certification -- Pedro Serrão Media Buyer CLEVER ADVERTISING PARTNER contact +351 916 841 016 Let's talk! OverAds Certification Área de anexos ficcoescodigo.txt Exibindo ficcoescodigo.txt.