top of page
  • Foto do escritorPaulo Vinicius

Resenha: "Locke & Key vol. 1 - Bem-Vindo a Lovecraft" de Joe Hill e Gabriel Rodriguez

Uma família é destruída quando o pai é morto por um ex-aluno de sua escola. A mãe e os três filhos se mudam para a casa do tio, a Keyhouse Manor, para fugir de todo o trauma. Mas, ao chegar lá, eles vão se deparar com forças sinistras que parecem estar obcecadas em manter a família em uma rota de destruição.



Sinopse:


Escrito por Hill e com arte de Gabriel Rodriguez, Locke & Key conta a história de Keyhouse, uma improvável mansão da Nova Inglaterra onde a família Locke se refugia para tentar escapar de um assombroso passado de dor e assassinato. Mas a mansão guarda mistérios inimagináveis… e é o lar de uma criatura implacável e dominada pelo ódio, que não descansará até conseguir o que quer.





Esta é uma história que aproveita todos os clichês do gênero de terror e o traz ao mundo dos quadrinhos. Gosto de ver um bom roteiro e aqui Hill nos apresenta essa família que vive toda uma tragédia íntima e precisa lidar com isso. Mas, como bom escritor de terror não podem faltar as influências sobrenaturais. Não é comum hoje vermos boas HQs de terror fazendo sucesso no Brasil. Até porque passar aquele ambiente de temor e tensão para dentro dos quadros não é tarefa para qualquer um. Sem falar que temos uma noção de obras de terror um pouco diferente do que era feito há algumas décadas atrás: hoje preferimos o terror com efeito do choque, o susto momentâneo muito mais do que uma construção do medo e da tensão.


A família Locke tem seus problemas como qualquer família normal. Um filho que sofre com as grandes expectativas do pai, uma filha que busca encontrar sua identidade e um menino mais novo criativo e doce. Mas, uma tragédia se abate sobre todos quando um ex-aluno decide assassinar o pai por motivos que eles desconhecem. Os filhos presenciam a morte do pai e precisam fugir dos assassinos, mas depois de uma enorme confusão, a prisão não é o suficiente para que a família se sinta segura. Fora o trauma de viver em uma casa onde o pai fora assassinado. A solução é se mudar para uma mansão herdada pelo pai, mas que ficou aos cuidados de seu tio Duncan. A mansão Keyhouse se torna o novo lar dos Locke e eles tentam se adaptar a uma nova vida em um novo lugar. Só que os problemas reaparecem e estranhos eventos cercam as imediações da mansão. E parece que estes eventos estão de alguma forma conectados com o assassinato que eles imaginavam ter superado.


A arte de Gabriel Rodriguez é eficiente em trazer para nós todo o estranhamento fornecido pelo roteiro de Joe Hill. Como disse acima, é complicado transmitir uma atmosfera de medo para as páginas de uma HQ. E a narrativa de Hill é mais ambiental, onde a tensão vai sendo montada pouco a pouco. Não são criaturas nojentas e terríveis por toda a parte. A arte de Rodriguez é bem pé no chão, com alguns momentos de fenômenos fantásticos com o surgimento das misteriosas chaves. A quadrinização dele é bem tradicional com o emprego de quatro a seis quadros por páginas. A chave de tudo, sem trocadilhos, é a preocupação do artista de preencher o ambiente. Sabe aquela sensação de que algo espreita no fundo? Pois é, ele brinca bastante com isso com aparições surgindo de forma clara nas páginas (como a mulher do poço) ou outras nem tão aparentes. Mesmo se tratando de pessoas comuns, o artista consegue dar bastante individualidade a eles, seja investindo no tipo físico, no corte de cabelo ou na aparência propriamente dita. Em pouco tempo somos capazes de diferenciar os três irmãos, o tio ou a mãe. A arte em si não me chama completamente a atenção, apesar de que essa primeira edição é meio morna nesse sentido, não oferecendo ao artista muitos momentos para brilhar.



O roteiro é intrigante porque até a metade desse volume imaginamos se tratar de um suspense tradicional com um garoto com motivos inexplicáveis perseguindo o pai e depois a família. Claro que uma HQ tendo um título de Lovecraft não pode ser muito pés no chão e quando o sobrenatural surge na história, aí é que as coisas ficam realmente estranhas. Hill vai construindo a tensão pouco a pouco, inserindo novos elementos um atrás do outro. Um ponto positivo para a narrativa é que ela não corre. Cada revelação é cercada pelas consequências de como isso vai afetando a família como um todo e da metade para a frente da histórias vamos nos acostumando também aos personagens de apoio que fazem parte de alguma forma à narrativa como um todo. Esse é realmente um volume de apresentação, mas tudo é feito para prender o leitor na história. Ficamos curiosos e tensos pelo que vai acontecer em seguida.


Nesse primeiro volume vemos a introdução das chaves e o que elas significam. E isso é feito através do personagem do Bode, o filho mais novo. Como uma criança curiosa e criativa ele consegue acreditar em coisas fora do comum. Aliás, é o mais propenso a aceitar o que as chaves podem fazer. E existe até um certo fascínio em gerar uma tentação em uma alma inocente, algo explorado pelo antagonista. Explorando as fraquezas emocionais do menino, que só deseja ver a felicidade de sua família, somos apresentados a um personagem que oferece pactos fáusticos e meias verdades a todos. Sem entregar muito sobre o que são as chaves, basta sabermos que ela funciona apenas com pessoas mais novas. Adultos não são capazes de explorar suas potencialidades. Mas, isso ficou meio estranho a partir de um plot twist no final desse volume que não entendi bem. O motivo de um determinado personagem ter conseguido usar a chave se apenas pessoas mais novas assim são capazes. Bem, vou colocar na conta do sobrenatural.


Tyler é outro personagem bem explorado aqui. O seu problema com o pai é algo bastante comum em histórias que envolvem famílias: o filho que é muito cobrado por seu pai. Cuja criação vem com uma série de exigências, e o fato de ser o primogênito coloca algo ainda mais presente nessa relação. As brigas entre os dois são constantes e ele acaba falando algo do qual vai se arrepender depois. Quando o assassinato acontece, Tyler é o que mais sente porque era mais próximo de seu pai. O fato de ser muito cobrado o colocava sempre no olhar do pai que o aconselhava e tentava educá-lo. O sentimento de ausência vem quando a ficha cai. A pessoa que o impulsionava para frente não está mais lá. Sem contar com o fato de que Tyler atirou e matou uma das pessoas que invadiram sua casa. A morte dele está em sua mente e coloca uma série de outras situações em perspectiva. Isso transforma o personagem em uma espécie de protetor obsessivo da família. E ao mesmo tempo em que isso faz com que ele amadureça mais rápido, o torna inseguro já que ele sente que por culpa dele é que as coisas aconteceram.



Já Kinsey, a filha do meio, acaba sendo afetada de outra forma. Precisando proteger Bode e se esconder dos bandidos quando estes mataram seu pai, o medo de morrer a paralisou completamente. Ela sente que a morte pode estar à sua espreita e a prisão de Sam, o assassino de seu pai, não foi o suficiente para aplacar seus temores. A mudança para outra cidade significa respirar outros ares e a menina que antes buscava ser percebida com seu visual diferente agora deseja apenas se tornar invisível. Ela não quer ter que dar explicações sobre a morte de seu pai e reviver momentos traumáticos. A transformação de sua personalidade é cristalina e esse sentimento de desejar desaparecer da vista de todos a faz rejeitar até mesmo fazer novas amizades. Tudo o que ela quer é paz para si, mesmo que isso a isole do resto do mundo. Mas, sabemos que o mundo tem o hábito de nos fazer encarar nossos medos, mesmo que seja na marra.


Este é um bom começo para uma história que promete fortes emoções. Joe Hill consegue trazer o seu terror para as páginas de um quadrinho. Para alguém que escrevia apenas romances, ele se revelou um ótimo roteirista. E o melhor de tudo é que ele traz a sua bagagem como escritor e implementa um ritmo próprio à sua narrativa. A arte consegue funcionar bem, apesar de que ainda falta aquele algo mais para fazer com que o quadrinho consiga se destacar no meio de tanta coisa legal disponível no mercado. Estou curioso para ler os próximos capítulos desta história.












Ficha Técnica:


Nome: Locke & Key vol. 1 - Bem-vindo a Lovecraft

Autor: Joe Hill

Artista: Gabriel Rodriguez

Editora: Geektopia

Tradutora: Eliana Gallucci

Número de Páginas: 176

Ano de Publicação: 2017


Link de compra:












Comments


bottom of page
Conversa aberta. Uma mensagem lida. Pular para o conteúdo Como usar o Gmail com leitores de tela 2 de 18 Fwd: Parceria publicitária no ficcoeshumanas.com.br Caixa de entrada Ficções Humanas Anexossex., 14 de out. 13:41 (há 5 dias) para mim Traduzir mensagem Desativar para: inglês ---------- Forwarded message --------- De: Pedro Serrão Date: sex, 14 de out de 2022 13:03 Subject: Re: Parceria publicitária no ficcoeshumanas.com.br To: Ficções Humanas Olá Paulo Tudo bem? Segue em anexo o código do anúncio para colocar no portal. API Link para seguir a campanha: https://api.clevernt.com/0113f75c-4bd9-11ed-a592-cabfa2a5a2de/ Para implementar a publicidade basta seguir os seguintes passos: 1. copie o código que envio em anexo 2. edite o seu footer 3. procure por 4. cole o código antes do último no final da sua page source. 4. Guarde e verifique a publicidade a funcionar :) Se o website for feito em wordpress, estas são as etapas alternativas: 1. Open dashboard 2. Appearence 3. Editor 4. Theme Footer (footer.php) 5. Search for 6. Paste code before 7. save Pode-me avisar assim que estiver online para eu ver se funciona correctamente? Obrigado! Pedro Serrão escreveu no dia quinta, 13/10/2022 à(s) 17:42: Combinado! Forte abraço! Ficções Humanas escreveu no dia quinta, 13/10/2022 à(s) 17:41: Tranquilo. Fico no aguardo aqui até porque tenho que repassar para a designer do site poder inserir o que você pediu. Mas, a gente bateu ideias aqui e concordamos. Em qui, 13 de out de 2022 13:38, Pedro Serrão escreveu: Tudo bem! Vou agora pedir o código e aprovação nas marcas. Assim que tiver envio para você com os passos a seguir, ok? Obrigado! Ficções Humanas escreveu no dia quinta, 13/10/2022 à(s) 17:36: Boa tarde, Pedro Vimos os dois modelos que você mandou e o do cubo parece ser bem legal. Não é tão invasivo e chega até a ter um visual bacana. Acho que a gente pode trabalhar com ele. O que você acha? Em qui, 13 de out de 2022 13:18, Pedro Serrão escreveu: Opa Paulo Obrigado pela rápida resposta! Eu tenho um Interstitial que penso que é o que está falando (por favor desligue o adblock para conseguir ver): https://demopublish.com/interstitial/ https://demopublish.com/mobilepreview/m_interstitial.html Também temos outros formatos disponíveis em: https://overads.com/#adformats Com qual dos formatos pensaria ser possível avançar? Posso pagar o mesmo que ofereci anteriormente seja qual for o formato No aguardo, Ficções Humanas escreveu no dia quinta, 13/10/2022 à(s) 17:15: Boa tarde, Pedro Gostei bastante da proposta e estava consultando a designer do site para ver a viabilidade do anúncio e como ele se encaixa dentro do público alvo. Para não ficar algo estranho dentro do design, o que você acha de o anúncio ser uma janela pop up logo que o visitante abrir o site? O servidor onde o site fica oferece uma espécie de tela de boas vindas. A gente pode testar para ver se fica bom. Atenciosamente Paulo Vinicius Em qui, 13 de out de 2022 12:39, Pedro Serrão escreveu: Olá Paulo Tudo bem? Obrigado pela resposta! O meu nome é Pedro Serrão e trabalho na Overads. Trabalhamos com diversas marcas de apostas desportivas por todo o mundo. Neste momento estamos a anunciar no Brasil a Betano e a bet365. O nosso principal formato aparece sempre no topo da página, mas pode ser fechado de imediato pelo usuário. Este é o formato que pretendo colocar nos seus websites (por favor desligue o adblock para conseguir visualizar o anúncio) : https://demopublish.com/pushdown/ Também pode ver aqui uma campanha de um parceiro meu a decorrer. É o anúncio que aparece no topo (desligue o adblock por favor): https://d.arede.info/ CAP 2/20 - o anúncio só é visível 2 vezes por dia/por IP Nesta campanha de teste posso pagar 130$ USD por 100 000 impressões. 1 impressão = 1 vez que o anúncio é visível ao usuário (no entanto, se o adblock estiver activo o usuário não conseguirá ver o anúncio e nesse caso não conta como impressão) Também terá acesso a uma API link para poder seguir as impressões em tempo real. Tráfego da Facebook APP não incluído. O pagamento é feito antecipadamente. Apenas necessito de ver o anúncio a funcionar para pedir o pagamento ao departamento financeiro. Vamos tentar? Obrigado! Ficções Humanas escreveu no dia quinta, 13/10/2022 à(s) 16:28: Boa tarde Tudo bem. Me envie, por favor, qual seria a sua proposta em relação a condições, como o site poderia te ajudar e quais seriam os valores pagos. Vou conversar com os demais membros do site a respeito e te dou uma resposta com esses detalhes em mãos e conversamos melhor. Atenciosamente Paulo Vinicius (editor do Ficções Humanas) Em qui, 13 de out de 2022 11:50, Pedro Serrão escreveu: Bom dia Tudo bem? O meu nome é Pedro Serrão, trabalho na Overads e estou interessado em anunciar no vosso site. Pago as campanhas em adiantado. Podemos falar um pouco? Aqui ou no zap? 00351 91 684 10 16 Obrigado! -- Pedro Serrão Media Buyer CLEVER ADVERTISING PARTNER contact +351 916 841 016 Let's talk! OverAds Certification -- Pedro Serrão Media Buyer CLEVER ADVERTISING PARTNER contact +351 916 841 016 Let's talk! OverAds Certification -- Pedro Serrão Media Buyer CLEVER ADVERTISING PARTNER contact +351 916 841 016 Let's talk! OverAds Certification -- Pedro Serrão Media Buyer CLEVER ADVERTISING PARTNER contact +351 916 841 016 Let's talk! OverAds Certification -- Pedro Serrão Media Buyer CLEVER ADVERTISING PARTNER contact +351 916 841 016 Let's talk! OverAds Certification -- Pedro Serrão Media Buyer CLEVER ADVERTISING PARTNER contact +351 916 841 016 Let's talk! OverAds Certification Área de anexos ficcoescodigo.txt Exibindo ficcoescodigo.txt.