• Paulo Vinicius

Resenha: "Fundação" (Fundação vol. 1) de Isaac Asimov

Atualizado: 6 de Jun de 2019

Hari Seldon acredita que o Império Galáctico vai ficar em ruínas daqui a algumas centenas de anos. Ele é o mais importante psico-historiador do Império. E ele tem um plano. Mas será que seus planos realmente surtirão efeito?

Sinopse:


O Império Galático possui 12 mil anos. E possui pujança, grandeza e estabilidade. Ao menos em sua fachada. Mas ele está em pleno declínio, lento e gradual. E, no final, culminará com uma regressão violenta da sociedade e a conseqüente destruição do conhecimento. Preocupados com isso, um grupo de cientistas traça um plano pela preservação do conhecimento adquirido. Vencedor do prêmio Hugo, como a melhor série de FC de todos os tempos, este é o livro inicial da Trilogia da Fundação.


Fundação é um dos livros clássicos de ficção científica do século XX. É inegável o que a obra representa para o gênero literário. Asimov coloca no papel um conceito fantástico em que ele apresenta um universo construído ao longo de vários séculos. E ele faz isso com uma certeza e uma fluidez que acabamos por achar natural. Poucas vezes paramos para analisar (aqueles que acabam investindo na trama) que estamos nos referindo a um espaço de tempo de vários séculos.


Esse talvez seja o único ponto negativo nesta obra. O personagem principal é a Fundação. Não existe um protagonista que vai lutar contra as adversidades e derrotar o vilão. A própria história da Fundação é que está sendo discutida. Temos vários personagens que estarão no meio dos acontecimentos ou que agirão como nossos olhos. Hari Seldon e sua psico-historia, Salvor Hardin e sua capacidade de liderança e Hober Mallow com seus colegas mercadores. Todos vêm e vão. Não há tempo para nos apegarmos a eles porque estamos vendo de cima a Fundação. Para a Fundação estes personagens são apenas passageiros, grãos de areia em uma história que perpassa gerações. E eu digo que Fundação é um livro para poucos porque foge desses padrões narrativos. Eu adoro o livro. Para mim, entra fácil em qualquer lista de top10 do século XX.


A narrativa corre bem; chega a ser veloz em algumas partes. Quando nos damos conta do que está acontecendo, um evento Seldon acontece e somos atirados adiante. Isso contribui para a história não ficar maçante. Uma das minhas críticas ao Asimov é que ele gosta de explicar demais as coisas. Mas, isso é tema para outras análises já que nesse livro ele encontra a medida perfeita disso.

Pensar que a primeira trilogia da Fundação foi publicada em folhetins chega a ser absurdo. Uma obra desse naipe ser publicada tão lentamente deve ter deixado os leitores da época loucos de ansiedade. Aliás, a ansiedade por ver mais do que está acontecendo me fez devorar esse livro em menos de uma semana. E eu queria mais. O único alerta que posso fazer é que este livro é o melhor da trilogia. Os outros dois, apesar de espetaculares também, não são tão bons quanto o primeiro.


Ficha Técnica:


Nome: Fundação

Autor: Isaac Asimov

Série: Trilogia da Fundação vol. 1

Editora: Aleph

Gênero: Ficção Científica

Tradutor: Fábio Fernandes

Número de Páginas: 240

Ano de Publicação: 2009


Outros volumes da série:

Fundação e Império (vol. 2)

Segunda Fundação (vol. 3)

Limites da Fundação (vol. 4)

Fundação e Terra (vol. 5)


Link de compra:

https://amzn.to/2XSxdjU


Tags: #fundacao #isaacasimov #trilogiadafundacao #editoraaleph #ascensaoequedadoimperioromano #edwardgibbon #classicosscifi #teocracia #grandesnavegacoes #terminus #trantor #hariseldon #salvorhardin #principesmercadores #scifi #ficcaocientifica #leiascifi #amoscifi #ficcoeshumanas

ficções humanas rodapé.gif

Todos os direitos reservados.

Todo conteúdo de não autoria será

devidamente creditado.

  • Facebook - Círculo Branco
  • Twitter - Círculo Branco
  • YouTube - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle

O Ficções Humanas é um blog literário sobre fantasia e ficção científica.