• Paulo Vinicius

Resenha: "Azul Cobalto e o Enigma" de Gerson Lodi-Ribeiro

Dentes Compridos, um vampiro secular, se encontra no espaço. Ele precisará enfrentar um inimigo mortal. Mas, antes disso, ele fará um relato de suas experiências ao longo de sua história.




Azul Cobalto faz parte de uma coletânea de contos chamada Solarpunk que tem como tema um mundo movido a energia sustentável. No entanto, eu não entendi a inclusão deste conto na coletânea. O tema da energia renovável acaba não sendo o principal neste conto; sequer é muito mencionado. Isso não significa que a história seja ruim, o que eu estou apontando no começo é a inclusão do mesmo nesta coletânea. Pode-se argumentar que a armadura do protagonista seja movida a energia solar. Mas, o conto não é sobre a armadura, mas o confronto entre tecnologia e tradição. O universo literário é muito rico e bem construído embora eu ache mal aproveitado. Digo isso porque Gerson Lodi-Ribeiro nos apresenta um mundo rico em disputas políticas, mas muita coisa é referencial mais do que factual. O que eu quero dizer é que os personagens mencionam muita coisa acerca do mundo e acabam participando ativamente de pouca coisa. Boas ideias plantadas pelo autor acabam ficando em segundo plano em prol de uma longa sequência de ação. Eu acho uma pena porque os elementos mais interessantes da história não são aquilo que o autor planejou diretamente. Palmares é apresentada como uma superpotência tendo se desenvolvido a partir da ajuda de algum elemento misterioso que agiu em pontos-chave da história. O Brasil parece estar em uma guerra de atrito contra Palmares. O protagonista, Aranha, é um soldado que está sendo piloto de testes de uma armadura de última geração. Mas, Aranha é um soldado marcado por essa guerra secreta, tendo perdido suas pernas. Esta armadura devolveria os movimentos da perna a Aranha além de lhe conferir força e resistência sobre-humana. O antagonista é Dentes Compridos, ou Enigma, um vampiro que vivia entre os incas e depois buscou refúgio em Palmares. Sob a supervisão dos sobas, Enigma assassinou vários inimigos dos palmarenses. Nas partes dedicadas a Enigma ele faz um relato sobre como ele passou a depender da tecnologia de ponta possuída por seus senhores. Fala também como ele passou a ser o último vampiro e sua breve alegria ao encontrar as  damas de Drácula. Quando ele conseguiu finalmente gerar uma prole com as damas, ele passou a ansiar pela liberdade total. O confronto com Azul Cobalto levará a um desejo insustentável de se ver livre do jugo dos homens. Os trechos da história de Dentes Compridos são os que eu mais esperava ver. Além do desenvolvimento dos vampiros neste mundo diferente, ele falava bastante da geopolítica e do confronto secreto entre brasileiros e palmarenses. Sem dúvida alguma, o foco do autor é na luta entre uma super-armadura e um vampiro. Percebe-se até no fundo um confronto entre modernidade e tradição. Venceu a tradição, mas apenas quando Enigma decide usar um equipamento de alta tecnologia. A tradição precisou se render à modernidade. Mas o conto me pareceu um jogo de luta em um videogame onde no primeiro round ele enfrenta um inimigo mais fraco e depois enfrenta o chefão do jogo. Nesse ponto, achei que o autor pecou. Ele tinha um roteiro e um enredo que poderia proporcionar muito mais do que foi apresentado. Além do espaço, já que dos contos da coletânea, este foi o maior. A parte dos investigadores no começo do conto eu achei sem sentido. A investigação poderia ter seguido até com alguns pontos da história de Enigma sendo descobertos pela dupla. Dentes Compridos poderia ter apenas aparado as arestas, ou seja, explicado trechos da história que não pudessem ser descobertos pela dupla de investigadores. Enfim, esse pedaço poderia ter sido descartado já que o autor não pretendia seguir com os personagens. Azul Cobalto é uma história interessante. Não é a melhor da coletânea, apesar de a história ter um maior número de páginas e o autor fosse mais conhecido. Foram pontuadas várias ideias que poderiam ter gerado bons frutos. O autor preferiu se focar nos aspectos menos bacanas da história. Entretanto, a sequência de ação na base  São Paulo entre Azul Cobalto e Enigma foi muito boa. O autor sabe passar uma boa sequência de ação. Enfim o conto é um bom estudo de história alternativa, mas não na temática proposta pela coletânea.



Ficha Técnica:


Nome: Azul Cobalto e o Enigma

Autor: Gerson Lodi-Ribeiro

Conto que faz parte da coletânea Solarpunk

Gênero: Ficção Científica

Ano de Publicação: 2013

Avaliação:



Link de compra:

https://amzn.to/2TsJZr5


Tags: #azulcobaltoeoenigma #gersonlodiribeiro #solarpunk #editoradraco #dentescompridos #vampiros #historiaalternativa #azulcobalto #ficcaocientifica #scifi #leiascifi #amoscifi #ficcoeshumanas

ficções humanas rodapé.gif

Todos os direitos reservados.

Todo conteúdo de não autoria será

devidamente creditado.

  • Facebook - Círculo Branco
  • Twitter - Círculo Branco
  • YouTube - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle

O Ficções Humanas é um blog literário sobre fantasia e ficção científica.