top of page
  • Foto do escritorPaulo Vinicius

Resenha: "Astolat - O Mundo Particular de Elaine e Parzifal" de Hiro Kawahara

Elaine é uma mulher que deixou para trás toda a sua vida na cidade e decide seguir para sua casa no meio da floresta. Ela tem um poder especial: é capaz de dar vida a seus amigos imaginários. Mas, Elaine chega grávida na floresta e vai precisar enfrentar obstáculos que irão tornar o seu mundo perfeito em um verdadeiro pesadelo.


Sinopse:


Era uma vez uma mulher com muita imaginação e muitos traumas.


Com muito medo do futuro, que, segundo as previsões de uma cartomante, seria difícil, triste e cheio de sofrimento, Elaine foge grávida para a floresta, acreditando que assim estaria escaparia desta profecia terrível. E aproveitaria a oportunidade para construir seu mundo perfeito, Astolat, naquele lugar paradisíaco, junto com seu único amigo, Hoh, uma criatura imaginária que a acompanha desde criança.


Mas as coisas não correm conforme os planos de Elaine.


Anos mais tarde sua filha Parzifal tem que aprender a sobreviver sozinha em um ambiente hostil contando com a ajuda apenas de seus novos amigos imaginários.






Astolat é uma narrativa intensa e emocionante. Mostra a jornada de mãe e filha em um mundo repleto de magia e drama. Ao sermos afogados por responsabilidades, muitas vezes desejamos abandonar tudo e viver uma vida longe de todos. Mas, isso nem sempre é possível porque a vida adulta adiciona uma série de camadas em nossas existências. Principalmente quando se trata de um filho ou de uma filha. Quando nos dedicamos a outras pessoas, nossas vidas deixam de ser apenas nossas. Precisamos deixar de enxergarmos nosso umbigo e entendermos que outra vida depende de nossos esforços. Mas, Kawahara nos apresenta uma personagem que é o oposto de tudo e que deseja viver feliz à sua maneira. Mas, nem tudo é como a gente deseja e as atribulações que ela vai viver vão se empilhando uma após a outra.


Elaine é uma mulher especial que possui dons muito acima do que os dos seres humanos comuns. Ela é capaz de dar vida a seus amigos imaginários. Fornece solidez a eles, mas estes dependem de sua energia vital para existir. A narrativa começa com Elaine na vida adulta abandonando sua vida de casada e retornando à casa que ela tanto amava na floresta. Ela reencontra Hoh, aquele que foi seu guardião desde sua infância. Mas, Elaine possui uma personalidade difícil e o pior de tudo: está grávida. Vivendo longe de todas as coisas e dependendo apenas do que ela consegue retirar da floresta, ela causa preocupação a Hoh que não sabe o que fazer com ela. À medida em que a gravidez vai avançando, as dificuldades vão se tornando maiores até causar um racha na relação entre ela e seu guardião.


Astolat pode ser lido de duas formas: como uma HQ fechada em si mesma ou como um prequel de O Bestiário Particular de Parzifal. Elaine é a mãe de Parzifal e vemos como ela chegou na floresta e como foram os primeiros anos de vida da jovem menina. Podemos dividir a narrativa em dois atos, sendo um deles a gravidez e os primeiros anos de Parzifal e mais tarde como Parzifal encontrou os seres da floresta. Um problema que eu detectei é que o autor deveria ter sinalizado com um aviso de gatilho porque Elaine claramente cortava seus pulsos para lidar com sua solidão. Os cortes estão presentes ao longo de todo o quadrinho. Ok, não é dito isso de forma clara, mas os cortes estão ali, então dá para deduzir. No mais, o roteiro é bem inteligente na forma como lida com as fraquezas de Elaine, algo que não vai desaparecer. É parte da personalidade dela e é o que a torna uma personagem tão complexa. Quando chega o trecho de Parzifal, a narrativa adota um tom inocente que combina bastante com a personalidade imaginativa de uma criança.



Gosto bastante da arte de Kawahara. Ela é expressiva, colorida e combina bastante com o cenário de floresta e magia que ele coloca na história. Diferentemente de O Bestiário Particular, os trechos de Elaine são mais contidos até porque se focam mais na relação entre Elaine e Hoh. Então temos muitas cenas que se passam dentro da casa e algumas do lado de fora. O foco neste momento é mostrar o cotidiano de Elaine e como a sua decisão impactou em sua vida. Até porque Elaine é adulta e muito da magia que ela dispunha quando era criança e possuía uma mente mais aberta sumiu diante das adversidades da vida. Ficamos mais cínicos e céticos e não somos mais capazes de enxergar tanta magia e fantasia ao nosso redor. É curioso porque a arte tem momentos na história. No começo temos algumas cenas ensolaradas mostrando a beleza da floresta que cerca a casinha de Elaine. Com o passar dos meses de gravidez, este cenário ensolarado dá espaço a um entardecer que está quase sempre presente nos quadros. Quando Parzifal nasce, a escuridão toma conta da vida de Elaine e vai acarretar uma consequência terrível. Os trechos de Parzifal possuem o mesmo esquema de cores vibrantes de O Bestiário Particular.


Outras duas coisas que me agradam em Astolat são os silêncios e o ar mais maduro do quadrinho. No primeiro caso, Kawahara não tem medo de usar vários quadros sem balões de diálogo e comunicar sensações e gestos sem a necessidade de descrições. A narrativa se passa em um largo espaço temporal e as mudanças ao redor de Elaine vão se revelando pouco a pouco. Se em um primeiro momento há um sentimento de alívio e maravilhamento, mais para frente existe um forte temor sobre o que pode vir a acontecer a seguir. A natureza deixa de ser bela para mostrar suas garras. A maturidade vem de como a personagem Elaine é diferente de Parzifal. Enquanto a menina enxerga em Hoh um amigo para ajudá-la a sobreviver na floresta, Elaine encara o guardião como algo mais. E Elaine é uma mulher sensual e livre em todos os sentidos da palavra. Logo no começo da história temos uma cena de sexo entre ela e Hoh, algo que eu imaginava ser impossível. Em O Bestiário Particular a gente fica em uma dúvida sobre o que está acontecendo com Parzifal é fruto da imaginação dela ou se é real. Aqui não há dúvidas de que há um véu bem fino entre realidade e fantasia. E que os espíritos da floresta podem ser bem reais, dependendo da vontade de seus criadores.


Elaine é claramente uma mulher imatura. Não foi capaz de lidar com os problemas de sua vida e voltou para a floresta para se esconder deles. O que move Elaine ao longo de toda a história é a palavra Fuga. Se no começo ela foge das pessoas que lhe queriam impor normas e regras e usa uma suposta profecia de uma cartomante de que seu filho iria sofrer muito e morreria, logo suas fugas vão mudando de sentido. Ao discutir com Hoh, ela sente que seu guardião não a entende e ela deseja fugir dele. Por isso acaba proibindo o contato com ele. Mais tarde, quando o lugar em que ela vive se revela ser perigoso, ela deseja fugir para algum lugar onde nada possa feria a ela e a Parzifal. É uma fuga do poder da natureza. Mas, mais adiante vemos o quanto a responsabilidade de criar um filho se revela demais para ela. Então tudo o que ela deseja é fugir disso e Parzifal se torna um fardo para ela. Claro que, como mãe, ela não admite isso de forma honesta e clara. Tem alguns momentos de discussão entre Hoh e Elaine em que isso é mais abordado.


Alguns trechos da HQ são simplesmente dramáticos. Quem é pai ou mãe vai entender exatamente o sentimento. É tenebroso quando Elaine se prepara para dar luz e ela não tem ninguém para ajudá-la. O próximo hospital fica a quilômetros de distância. E ela só tem um espírito da floresta que vez ou outra a ajuda e depende de sua vontade. Os momentos são bem tensos e confesso que senti toda a apreensão da personagem. Mais adiante tem um momento em que Elaine se distrai e ela precisa lidar com um desaparecimento. O quanto é dolorido a um pai ou mãe procurar o seu filho ou filha por um momento de descuido tão rápido. Algo que parecia ser ingênuo e causa um problema enorme. Cuidar de uma criança é uma enorme responsabilidade e ela vem com uma necessidade iminente de amadurecimento. E é aquela frase que quando a gente não aprende pelo amor, aprende pela dor. O leitor vai se dando conta de o quanto a falta de freios faz falta à personagem. Nos iludimos achando que a personagem irá mudar ou se desenvolver de algum jeito conforme a narrativa passa... Ledo engano.


Não vou comentar dos trechos de Parzifal porque eu estaria dando spoilers. Mas são trechos bem bonitos que exploram o quanto a mente de uma criança é repleta de algodão doce. No sentido de que estão mais abertos a explorar o inconcebível, o fantasioso e o inimaginável. Onde coisas que consideramos tolas são de suma importância. Astolat é uma narrativa mais séria do que a HQ anterior (que se passaria depois desta história) e mostra o quanto Kawahara maturou mais suas ideias em relação aos personagens da história. Percebi que o autor deu pistas de como ele pode retornar a esses personagens no futuro. Ou seja, temos alguns ganchos para mais histórias seja como prequels ou como sequências.












Ficha Técnica:


Nome: Astolat - O Mundo Particular de Elaine e Parzifal

Autor: Hiro Kawahara

Editora: Auto-publicado

Número de Páginas: 128

Ano de Publicação: 2019

















Comentários


bottom of page
Conversa aberta. Uma mensagem lida. Pular para o conteúdo Como usar o Gmail com leitores de tela 2 de 18 Fwd: Parceria publicitária no ficcoeshumanas.com.br Caixa de entrada Ficções Humanas Anexossex., 14 de out. 13:41 (há 5 dias) para mim Traduzir mensagem Desativar para: inglês ---------- Forwarded message --------- De: Pedro Serrão Date: sex, 14 de out de 2022 13:03 Subject: Re: Parceria publicitária no ficcoeshumanas.com.br To: Ficções Humanas Olá Paulo Tudo bem? Segue em anexo o código do anúncio para colocar no portal. API Link para seguir a campanha: https://api.clevernt.com/0113f75c-4bd9-11ed-a592-cabfa2a5a2de/ Para implementar a publicidade basta seguir os seguintes passos: 1. copie o código que envio em anexo 2. edite o seu footer 3. procure por 4. cole o código antes do último no final da sua page source. 4. Guarde e verifique a publicidade a funcionar :) Se o website for feito em wordpress, estas são as etapas alternativas: 1. Open dashboard 2. Appearence 3. Editor 4. Theme Footer (footer.php) 5. Search for 6. Paste code before 7. save Pode-me avisar assim que estiver online para eu ver se funciona correctamente? Obrigado! Pedro Serrão escreveu no dia quinta, 13/10/2022 à(s) 17:42: Combinado! Forte abraço! Ficções Humanas escreveu no dia quinta, 13/10/2022 à(s) 17:41: Tranquilo. Fico no aguardo aqui até porque tenho que repassar para a designer do site poder inserir o que você pediu. Mas, a gente bateu ideias aqui e concordamos. Em qui, 13 de out de 2022 13:38, Pedro Serrão escreveu: Tudo bem! Vou agora pedir o código e aprovação nas marcas. Assim que tiver envio para você com os passos a seguir, ok? Obrigado! Ficções Humanas escreveu no dia quinta, 13/10/2022 à(s) 17:36: Boa tarde, Pedro Vimos os dois modelos que você mandou e o do cubo parece ser bem legal. Não é tão invasivo e chega até a ter um visual bacana. Acho que a gente pode trabalhar com ele. O que você acha? Em qui, 13 de out de 2022 13:18, Pedro Serrão escreveu: Opa Paulo Obrigado pela rápida resposta! Eu tenho um Interstitial que penso que é o que está falando (por favor desligue o adblock para conseguir ver): https://demopublish.com/interstitial/ https://demopublish.com/mobilepreview/m_interstitial.html Também temos outros formatos disponíveis em: https://overads.com/#adformats Com qual dos formatos pensaria ser possível avançar? Posso pagar o mesmo que ofereci anteriormente seja qual for o formato No aguardo, Ficções Humanas escreveu no dia quinta, 13/10/2022 à(s) 17:15: Boa tarde, Pedro Gostei bastante da proposta e estava consultando a designer do site para ver a viabilidade do anúncio e como ele se encaixa dentro do público alvo. Para não ficar algo estranho dentro do design, o que você acha de o anúncio ser uma janela pop up logo que o visitante abrir o site? O servidor onde o site fica oferece uma espécie de tela de boas vindas. A gente pode testar para ver se fica bom. Atenciosamente Paulo Vinicius Em qui, 13 de out de 2022 12:39, Pedro Serrão escreveu: Olá Paulo Tudo bem? Obrigado pela resposta! O meu nome é Pedro Serrão e trabalho na Overads. Trabalhamos com diversas marcas de apostas desportivas por todo o mundo. Neste momento estamos a anunciar no Brasil a Betano e a bet365. O nosso principal formato aparece sempre no topo da página, mas pode ser fechado de imediato pelo usuário. Este é o formato que pretendo colocar nos seus websites (por favor desligue o adblock para conseguir visualizar o anúncio) : https://demopublish.com/pushdown/ Também pode ver aqui uma campanha de um parceiro meu a decorrer. É o anúncio que aparece no topo (desligue o adblock por favor): https://d.arede.info/ CAP 2/20 - o anúncio só é visível 2 vezes por dia/por IP Nesta campanha de teste posso pagar 130$ USD por 100 000 impressões. 1 impressão = 1 vez que o anúncio é visível ao usuário (no entanto, se o adblock estiver activo o usuário não conseguirá ver o anúncio e nesse caso não conta como impressão) Também terá acesso a uma API link para poder seguir as impressões em tempo real. Tráfego da Facebook APP não incluído. O pagamento é feito antecipadamente. Apenas necessito de ver o anúncio a funcionar para pedir o pagamento ao departamento financeiro. Vamos tentar? Obrigado! Ficções Humanas escreveu no dia quinta, 13/10/2022 à(s) 16:28: Boa tarde Tudo bem. Me envie, por favor, qual seria a sua proposta em relação a condições, como o site poderia te ajudar e quais seriam os valores pagos. Vou conversar com os demais membros do site a respeito e te dou uma resposta com esses detalhes em mãos e conversamos melhor. Atenciosamente Paulo Vinicius (editor do Ficções Humanas) Em qui, 13 de out de 2022 11:50, Pedro Serrão escreveu: Bom dia Tudo bem? O meu nome é Pedro Serrão, trabalho na Overads e estou interessado em anunciar no vosso site. Pago as campanhas em adiantado. Podemos falar um pouco? Aqui ou no zap? 00351 91 684 10 16 Obrigado! -- Pedro Serrão Media Buyer CLEVER ADVERTISING PARTNER contact +351 916 841 016 Let's talk! OverAds Certification -- Pedro Serrão Media Buyer CLEVER ADVERTISING PARTNER contact +351 916 841 016 Let's talk! OverAds Certification -- Pedro Serrão Media Buyer CLEVER ADVERTISING PARTNER contact +351 916 841 016 Let's talk! OverAds Certification -- Pedro Serrão Media Buyer CLEVER ADVERTISING PARTNER contact +351 916 841 016 Let's talk! OverAds Certification -- Pedro Serrão Media Buyer CLEVER ADVERTISING PARTNER contact +351 916 841 016 Let's talk! OverAds Certification -- Pedro Serrão Media Buyer CLEVER ADVERTISING PARTNER contact +351 916 841 016 Let's talk! OverAds Certification Área de anexos ficcoescodigo.txt Exibindo ficcoescodigo.txt.