• Paulo Vinicius

Resenha: "A Noiva Fantasma" de Yangsze Choo

Atualizado: 1 de Mai de 2019

Li Lan é uma jovem que vive em Malaia e sua família já viveu glórias passadas. Com um pai que se viciou em ópio para fugir da tristeza da morte de sua esposa e repleto de dívidas, Li Lan se vê prometida para se casar com uma pessoa que já morreu. Conheçam A Noiva Fantasma.

Sinopse:


Até que a morte os aproxime “Certa noite, meu pai me perguntou se eu gostaria de me tornar uma noiva fantasma...” 1893. Li Lan é uma jovem que recebeu educação e cultura, mas que vive sem grandes perspectivas depois da falência de seus pais. Até surgir uma proposta capaz de mudar sua vida para sempre: casar-se com o herdeiro de uma família rica e poderosa. Há apenas um detalhe: seu noivo está morto. A Noiva Fantasma, que a DarkSide Books publica no Brasil em 2015, é o surpreendente romance de estreia de Yangsze Choo, a escritora de ascendência oriental que está encantando fãs por todo o mundo. Por mais fantásticas que pareçam, as noivas fantasmas ainda resistem até hoje em parte da cultura asiática. A prática, que chegou a ser banida por Mao Tsé-Tung durante a Revolução Cultural, foi muito frequente na China e na Malaia (hoje Malásia) no final do século XIX. O casamento era usado para tranquilizar um espírito inquieto, e garantir um lar e estabilidade para as mulheres que diziam sim a maridos já falecidos. É claro que elas tinham um preço alto a pagar, e com Li Lan não seria diferente. Evocando obras como Lugar Nenhum, de Neil Gaiman, A Noiva Fantasma é uma história impressionante sobre o amor sobrenatural e sobre o amadurecimento, escrita por uma extraordinária nova voz da ficção contemporânea. Eleito o Livro da Semana pela Oprah.com, entrou em diversas listas de melhores livros do ano, como Indie Next List’s Pick, Glamour Magazine Beach Read, The Bookseller Editor's Pick e Library Journal Barbara's Pick.



Boas histórias de fantasma são raras nos dias de hoje. Muitos autores de livros e diretores de cinema acabam descambando mais para o lado mais gore e violento e esquecem que histórias de fantasma possuem um clima um pouco diferente das demais histórias de terror. E é com essa proposta que Yangsze Choo escreve seu primeiro romance.

Aproveitando o gancho para comentar sobre histórias de fantasmas eu só me recordo de cabeça de apenas um em particular: Os Mortos-Vivos de Peter Straub. Para mim um exemplo de construção de tensão e de como aproveitar o clima de assombração para questionar o que faz o ser humano funcionar. Outro que trabalha um pouco com essa esfera dos espíritos é A Casa dos Espíritos de Isabel Allende. E se recuarmos um pouco mais no tempo, Assombração na Casa da Colina de Shirley Jackson. Mas, voltando à Noiva Fantasma, este foi um romance que empregou muito da mitologia malaca para poder construir sua história. Levando em consideração o aspecto da história como algo relacionado a fantasmas, eu gostei bastante da maneira como a autora lidou com o sobrenatural. Vou falar um pouco mais à frente sobre os sonhos, mas o trecho que se passa na mansão Lim na Planície dos Mortos é muito curiosa. Não gostaria de fazer essa comparação, mas vamos lá. Esse trecho em que a protagonista trabalha na cozinha da mansão Lim me lembrou A Viagem de Chihiro em que a protagonista trabalha em uma casa de banhos. Dadas as devidas diferenças não apenas de ambientação como de contexto, as situações são bem semelhantes. Tem até um Er Lang lá (cala-te boca para não dar spoiler). Mas, a missão que Li Lan precisa fazer é bem semelhante à que Sen precisa cumprir no Além. Ambas buscam maneiras de salvar seus espíritos da interferência de fantasmas malignos.

Mas, A Noiva Fantasma tem um nível de complexidade maior ao tratar de temas como dever e honra. A personagem procura sempre agir de acordo com o seu próprio código de conduta. Aliás, já que estamos em busca de boas personagens femininas, Li Lan é uma protagonista muito boa. Ativa e decidida, ela foge do padrão de mocinha em busca de seu amor. Ela vai seguir o seu coração sim, mas dentro daquilo que ela considera como correto. Em muitas ocasiões a personagem poderia ter travado e ficado apenas inconsolável, à espera de alguém que a salvasse. Mas, tal não aconteceu e ela tomou em suas mãos a decisão de o que fazer com sua própria vida. Titia Três também é outra personagem muito forte na trama. Ela aparece como alguém que está lá por acaso e pouco a pouco vai tomando conta da história. Achei ela importante para a formação do caráter de Li Lan.

A autora brinca com alguns clichês românticos. Senti que ela me deu uma rasteira todas as vezes em que eu achava que já sabia o que ia acontecer. Eu imaginava o que poderia se suceder a seguir, mas ela sempre criava alguma situação que mudava o significado daquela descoberta. Apesar de que eu preferiria que a mãe de Li Lan fosse a primeira escolha e não a segunda. Teria sido algo muito mais ousado e traria desenvolvimentos bem curiosos. Mas, okay, não ficou ruim do jeito que foi. Existe também uma divisão da história em três partes bem distintas umas das outras. A primeira parte é mais introdutória e se parece com uma típica história de fantasmas. A segunda parte é mais exploratória e onde a personagem precisa amadurecer para tomar duras decisões mais à frente. E a terceira é uma corrida contra o tempo onde a protagonista precisa arrumar forças para superar as adversidades. 

Eu gostei e não gostei ao mesmo tempo de Er Lang. Ao mesmo tempo em que ele funciona como um elemento misterioso na trama de Choo, ele também é um deus ex machina. Quando eu percebi isso mais para o final da história, fiquei um pouco triste. Isso porque apenas mais para o final da trama a autora estabelece os limites das estranhas habilidades de Er Lang. Em alguns momentos é ele que faz a história se mover. Críticas à parte, assim como outros fãs do livro eu gostaria de ver uma história-solo do personagem. Parece que existe muito a ser explorado tanto antes como depois da história. Isso porque a autora deixou o final bem em aberto apesar de sabermos o que Li Lan irá escolher. A autora está de parabéns até pela decisão ousada de não fechar necessariamente a história.


"Quando atravessamos a porta, o fraco ruído noturno das ruas desapareceu e tudo que restou foi um silêncio tão profundo que fazia meus ouvidos zumbirem. Era como entrar em um túmulo."

Não posso deixar de falar da ambientação da história que é o que me chamou a atenção em um primeiro momento. A construção do cenário e o domínio que a autora tem da cultura, das tradições e da mitologia local é fenomenal. O livro tinha tudo para fritar os nossos cérebros dada a quantidade de informação necessária para compreender o que se passava no cotidiano dos personagens. Mas, Choo apresenta estes elementos com tanta naturalidade que em nenhum momento eu me senti perdido ou confuso. Todos os elementos culturais são apresentados de uma forma fácil e tranquila para o leitor, mesmo sendo necessária algumas notas de rodapé. Em pouco mais de vinte ou trinta páginas eu já me sentia inteiramente em casa.

A Noiva Fantasma é uma boa história de fantasmas. Com uma protagonista forte e decidida e um companheiro que me incomodou um pouco em alguns momentos, a narrativa segue um bom ritmo. A história demora um pouco a passar e eu senti que ela pesou em alguns momentos, mas de forma alguma é maçante ou chata. A ambientação também é um caso à parte. Eu adoraria mais histórias nessa ambientação (e parece que a autora irá de fato continuar a usar este cenário). Dê uma oportunidade a esta história que você não irá se arrepender.


Ficha Técnica:


Nome: A Noiva Fantasma

Autora: Yangsze Choo

Editora: DarkSide Books

Gênero: Suspense/Romance

Tradutor: Leandro Durazzo

Número de Páginas: 360

Ano de Publicação: 2015


Link de compras:

https://amzn.to/2KDkhMx


Tags: #anoivafantasma #yangszechoo #darksidebooks #oriente #fantasma #espirito #assombracao #malasia #lilan #erlang #amor #obsessao #dever #honra #mortos #fantasia #romance #amofantasia #leiafantasia #igfantasia #ficcoeshumanas

ficções humanas rodapé.gif

Todos os direitos reservados.

Todo conteúdo de não autoria será

devidamente creditado.

  • Facebook - Círculo Branco
  • Twitter - Círculo Branco
  • YouTube - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle

O Ficções Humanas é um blog literário sobre fantasia e ficção científica.