• Paulo Vinicius

Diários de Quarentena: Adriana Alves (parte 4 - Final)

O que esperar dos próximos tempos? O que acontecerá amanhã? E depois? Dúvidas como essas embalam a última parte dos diários da Adriana, que deixam um gostinho de quero mais.



Playlist das matérias:


Parte 1

Parte 2

Parte 3


________________________________________________________________________


05/06/2020

DIÁRIOS DE QUARENTENA, DIA 32:

Olá! Hoje fui até a escola buscar minhas apostilas, já que o correio não encontrou meu endereço. Às vezes sinto que moro em um fim de mundo e que as pessoas nem sabem a existência da minha casa. Juro que nunca chegou uma carta aqui em casa, porque nunca encontram nosso endereço e isso é triste!

Na minha ida à escola, obviamente me arrastei para subir aquele morro depois de tanto tempo. Meu metabolismo já não é mais o mesmo. Pode parecer exagero, mas desde que que saí das aulas de natação, sinto que estou indo ladeira à baixo. Muito jovem para ter um corpo tão fraco. Não sejam como eu, pratiquem exercícios.

Me perdi aqui, o que eu realmente queria dizer é: nossa escola está assustadora! Sabe aqueles filmes onde há um lugar abandonado que guarda diversos mistérios assustadores? Está parecendo isso! Todas aquelas plantas tornaram o cenário estranho. Nunca imaginei as árvores em frente a secretaria tão altas, ou todas aquelas trepadeiras tão grandes que estão descendo para o corredor no andar de baixo. Imaginem em um ano.

Após a minha ida rápida à escola, dei uma analisada em todas as apostilas e tudo o que eu deveria fazer. Confesso que não fiquei nada animada por ter que fazê-las, mas sei que é necessário.

À tarde, resolvi fazer um novo desenho, mas parece que hoje não era o dia para isso, já que quando fui fechar meu estojo extremamente cheio, posicionei a cola no lugar errado e quebrei o feixe do estojo. Fiquei tanto tempo discutindo comigo mesma que desisti de desenhar. Minha mãe disse que ia consertar, mas parece que vai demorar um pouco. Até lá, vou ter que usar um estojo fofo de cachorrinho, mas que não cabe metade das minhas coisas. O jeito é esperar e torcer para meus lápis de cor não quebrarem os gizes de cera.

Passei muito tempo no Twitter lendo sobre #BlackLivesMatter e falando muito sobre também.

Em algum momento do meu dia, meu fone novo estragou, como sempre, mas agora a situação fica mais difícil, porque não posso simplesmente sair para comprar outro. Vou ter que esperar até o próximo mês, quando eu e minha mãe fomos ao mercado para comprar outro :(

Sinto falta dos passeios que fazia com minha família. Antes da pandemia, nós íamos mensalmente há um evento em família chamado " Baile da UCI", que é uma sigla para União das Comunidades de Itaguaí. O evento é, basicamente, um baile das antigas. Meu padrasto e minha mãe adoram relembrar os velhos tempos e esses eventos tem muito significado para eles. Todo mês acontecia em algum local diferente do Rio de Janeiro, com outras comunidades diferentes e é disso que sinto mais falta. É claro que tem toda a diversão nas festas, nas pessoas diferentes e blusas personalizadas com nossos nomes, mas conhecer tantos lugares do Rio era simplesmente bom demais. Espero que depois da Pandemia eles marquem muitos bailes para compensar todos os que foram cancelados. Bem, isso é tudo por hoje.

Ass: Adriana Alves.

06/06/2020

DIÁRIOS DE QUARENTENA, DIA 33:

Uau, vêem essas sequências de números? 6 e 6, 20 e 20 e 3 e 3, legal né? Me lembrei de uma coisa, no começo do ano, alguns dias antes das férias acabarem, fui para a casa da minha tia Raquel e fiquei lá por alguns dias. Ela mora em Urucania, que fica um pouco depois de Santa Cruz e lá é um lugar muito legal. Quando eu era pequena, costumava brincar muito com minhas primas e minha irmã nos morros que havia ao lado da casa das minhas tias. Enfim, meu tio, que é um cara muito divertido e legal, me ensinou uma coisa muito interessante sobre esse ano. Ele disse:

— Adriana, fala para sua mãe, ou até você mesma, quando for assinar alguma coisa e tiver que colocar a data, nunca coloque apenas 20, por exemplo: 06/06/20, porque alguém pode alterar e colocar outros números depois do 20, assim 06/06/2015 e vocês podem levar um golpe.

Não vou esquecer esse ensinamento até 2021.

Mas falando sobre meu dia, assisti a um desenho chamado Gravity Falls que é muito interessante e engraçado. Ele não é novo, mas nunca tive interesse em assistir até agora, que estou assistindo coisas diferentes para passar o tempo. O desenho é muito bom e nós o assistimos a tarde inteira.

Comecei a fazer as apostilas hoje e a primeira que fiz foi a de Geografia, porque além de ser uma ótima matéria, a maioria das questões é de múltipla escolha e acho mais rápido de se fazer.

Minha mãe ensinou ao meu padrasto as maravilhas dos vídeos ao vivo no YouTube e agora eles ficam o tempo todo assistindo a lives de funk das antigas e pagode. Os observo de longe, rindo das brigas que eles arrumam no chat, ou de suas animações quando a pessoa que está fazendo a Live coloca alguma música que eles escolhem.

Também comecei a ler uma fanfic em que a personagem principal tem um bebê e a história é muito fofa. Costumo amar histórias que tem bebês. Como sempre digo para minha mãe; quando me imagino no futuro, não me imagino casada, dividindo minha vida com uma pessoa, mas sim formada e com muitas crianças para me fazer companhia. Sim, pode parecer uma ideia louca, mas há algum tempo vi uma matéria na TV que falava sobre adoção e mostrava várias crianças, tanto do Brasil, quanto de outros países de extrema pobreza que não tinham família, e aquilo me partiu o coração. Desde esse dia, penso que a primeira coisa que vou fazer quando tiver uma vida estável, é adotar o máximo de crianças que eu puder e dar uma vida feliz a elas. Claro que amores podem aparecer e eles serão bem vindos se acontecer, mas meu objetivo principal sempre

será esse.

Ass: Adriana Alves.

07/06/2020

DIÁRIOS DE QUARENTENA, DIA 34:

Hey! Hoje não passei quase nenhum tempo na Internet e isso foi surpreendente. Passei a manhã e boa parte da tarde fazendo um desenho realista que, na minha opinião, foi o melhor que já fiz. Vou anexar ele aqui porque estou muito orgulhosa de mim mesma.




Descobri que posso sim desenhar rostos bem feitos. Antes, eu tinha medo de desenhar por me achar ruim o fazendo, mas se realmente estiver motivada, posso fazê-lo sem me preocupar. Um grande problema que enfrento, é desenhar mãos. Não consigo entender porque os detalhes nunca saem bons e como não me sinto motivada o suficiente, a maioria dos meus desenhos são apenas de rosto, ou rosto e busto. Mãos não são para mim.

Depois de passar todo esse tempo desenhando, fui descobrir mais mistérios de Gravity Falls com as crianças na televisão. Meu irmão me importunou a manhã inteira para assistirmos desenho, então ele ficou bem feliz. Uma coisa que não citei, é que minha mãe toda hora vem me mostrar algum vídeo engraçado que ele assistiu no YouTube ou no TikTok, não importa o que eu esteja fazendo. Alguns são realmente engraçados, então não reclamo.

Quando anoiteceu, peguei outra apostila para fazer, dessa vez de Sociologia. Acho essa matéria muito interessantes, então a fiz rapidamente. As vezes, digo que não gosto de conversar sobre política, ou de estudar sobre, mas me contradigo quando leio tanto sobre em Sociologia ou partes da Filosofia e até mesmo em História. Fora que essas matérias que citei são muito importantes para entendermos o quão errada nossa política está sendo no momento.

Joguei um pouco de Free Fire após acabar, mas não fiz mais nada diferente ouinte ressante.

Uh, acabei de descobrir que tem fontes diferentes aqui e isso é muito legal. É como se eu estivesse mesmo escrevendo em papel. Ah, que letras lindas! Sou apaixonada por fontes bonitas, a do meu próprio celular tem corações no lugar de pingos nos i's.

[Nota do Editor: O Wix não oferece opção de mudar o tipo de fonte. Deixei sublinhado para dizer que tem uma diferença].

Enfim, fico por aqui!

Ass: Adriana Alves.

08/06/2020

DIÁRIOS DE QUARENTENA, DIA 35:

Sabe, eu estive pensando, falta pouco para que eu faça dezoito anos, dois meses para ser mais exata e isso me assusta profundamente. Quando criança, eu imaginava como seria ficar maior de idade, poder fazer o que eu quisesse sem me preocupar com a opinião dos outros, mas agora que está finalmente chegando, só queria poder fazer não acontecer. Quando eu imaginava as "liberdades" que queria, era na minha visão infantil, por coisas como ir até a padaria sozinha, ou poder comer a hora que quisesse. Não é nada disso. Quando minha irmã fez dezoito anos e eu fiz quinze, comecei a reparar melhor na pessoa que ela estava se tornando. Alguém com menos brilho e mais responsabilidades e aquilo me fez pensar profundamente. Sempre gostei de estar com as crianças, de brincar com elas, sendo uma delas e depois que eu ficar mais velha, isso provavelmente não irá acontecer mais. Ainda brinco com eles às vezes, sei que tenho que aproveitar agora. Crescer é chato e isso é fato. Até rimou, haha!

Bem, meu dia começou bem ruim, eu estava sentindo muitas dores e todos os meus planos foram por água a baixo. No dia anterior, eu havia decidido que faria exatamente todos os trabalhos atrasados e depois algumas apostilas para ficar mais livre, mas não consegui me concentrar em nada com as dores. Passei quase a manhã inteira procrastinando na minha cama.

Á tarde, quando já me sentia melhor, não me senti motivada o suficiente para fazer trabalhos, então fiquei assistindo desenhos e pensando em algumas formas de chamar atenção na internet.

Quando eu tinha treze anos, criei uma conta no Twitter que era ligada a minha conta do Wattpad, o app de leitura, e eu escrevia uma história que fazia muito sucesso na época. Lembro que me sentia o ser mais famoso do mundo por ter todos os meus posts curtidos e comentados por pessoas que gostavam do meu trabalho. Após algum tempo, deixei de escrever a história e apaguei minha conta no Twitter. Nem preciso dizer que me arrependi muito. Eu deveria parar de apagar coisas que faço e que não podem se recuperadas de nenhum jeito. Criei uma nova conta no Twitter depois, mas nunca foi a mesma coisa. Por isso penso tanto em algum novo modo de chamar atenção, para sentir isso de novo, mas ainda não deu certo. Até porquê todas as ideias que tenho, sei que não vão ter continuidade.

À noite, assisti uma animação do Batman e Os Jovens Titãs e gostei muito. Após isso, continuei a ler a fanfic que comecei, a que têm um bebê, sabe? Está em um momento muito lindo e fiquei até tarde da noite lendo.

Ass: Adriana Alves.

09/06/2020

DIÁRIOS DE QUARENTENA, DIA 36:

Olá! Vi hoje no jornal que estão liberando muitos lugares para abrir comércio e circular normalmente, achei muito errado. É como se estivessem assinando seu próprio atestado de óbito! Isso soou meio cruel, mas acredito que seja a realidade. Têm todas essas pessoas morrendo todos os dias, crianças, jovens, idosos… Não entendo porque ainda tem gente que não se preocupa o suficiente.

Bem, minha mãe fez dobradinha hoje para o almoço e estava bem gostoso, apesar de não ser uma das minhas comidas favoritas. Não consigo comer pratos que contenham bucho, língua e todas essas outras partes estranhas dos animais sem ser hesitante. Minha mãe chama de frescura, eu chamo de precaução. Primeiro que bucho tem uma aparência muito estranha e depois sua textura borrachuda, não gosto mesmo. Isso me fez lembrar algo que não citei aqui, há alguns dias atrás minha mãe decidiu que faria um bolo de queijo com goiabada, como sua patroa fazia quando ela era mais jovem, mas não saiu exatamente como o esperado. Gostamos muito da ideia, porque era diferente, mas da última vez que fomos ao mercado, minha mãe comprou farinha de trigo sem fermento, porque minha irmã tinha comprado fermento em pó alguns dias antes para fazer um torta. O problema é que minha mãe só se dá bem com farinha de trigo com fermento e aí o bolo não deu muito certo. Apreciamos muito a parte com goiabada, mas só. E caso ela leia isso aqui algum dia, finja que não disse nada disso, seu bolo estava uma delícia! :)

Ah, minha mãe também deu dinheiro para meu irmão e eu gastarmos com jogos, haha! Nós compramos alguns diamantes no jogo Free Fire felizes da vida.

Sabe, todo esse tempo em casa me fez perceber o quanto exercícios são importantes. Meu irmão mais novo faz alguns exercícios em vídeo aula que a professora de Educação Física dele passa, mas não tenho motivação o suficiente. Meu corpo parece bem mais pesado e dolorido, isso me faz ter saudades das caminhadas que eu dava todos os dias até o centro, ou os exercícios que eu fazia na rua quando brincava com as crianças. Quero que essa pandemia acabe logo, mas no tempo certo, afinal, não quero morrer.

Assisti um filme adoloscente que se intitulava "Isso Não É Um Filme Adolescente" que era bem engraçado. Era basicamente uma crítica aos filmes clichê que todo o adolescente gosta, como uma inversão dos fatos. O roteiro em si era como qualquer filme clichê, mas os acontecimentos entre eles era o que fazia a crítica e a graça acontecerem.

Meus tópicos mudam tão facilmente, é realmente como se eu estivesse conversando com alguém. Enfim, até a próxima!

Ass: Adriana Alves.

10/06/2020

DIÁRIOS DE QUARENTENA, DIA 37:

Hey! Hoje me senti muito decepcionada com um jogo que baixei e não funcionou no meu celular. Geralmente, quando o jogo não é compatível com a versão do meu celular, tem um aviso, mas esse jogo, ao qual eu estava tão ansiosa e animada para tê-lo, não tinha aviso algum e eu estava apenas decepcionada no fim.

Assisti a um filme do Batman um pouco antigo muito legal. Anne Hathaway estava nele e apenas isso fez com que o filme já tivesse uma grande magia. A acho uma grande atriz.

Quando já estava de tarde, ouvimos um alto barulho de freios e ficamos todos muito curiosos. Não descobrimos o que aconteceu, mas o trem que passa em frente minha casa ficou parado por um longo tempo. Às vezes, quando o trem freia repentinamente como hoje, é porque aconteceu algum acidente, por isso ficamos todos preocupados. Quando vejo que pessoas foram atropeladas por esse trem de minério, me pergunto como conseguiram essa proeza. Acredito que alguém que more muito tempo perto da linha não tem chances de morrer desse jeito, pois já somos acostumados. Consigo reconhecer o barulho dele há metros de distância, então a situação deve ser bem divergente para acontecer um acidente.

Meu pai por exemplo, morreu atropelado por esse trem, mas na ocasião ele havia desmaiado em cima da linha alguns minutos antes do trem passar, então não tinha como ele ouví-lo. Ele não teve chances, mas se estivesse acordado, tenho certeza de que teria, ele morou por anos perto da linha, também já estava acostumado. Me pergunto que destino ele teria se tivesse sobrevivido. Nunca saberei, no entanto.

Também procurei alguns animes novos para eu assistir. Antes da pandemia, eu costumava estar sempre assistindo animes, na mesma frequência em que assistia séries e por algum motivo, acabei os deixando de lado. Agora que me lembrei todas as boas histórias que já assisti, voltarei a assistí-los frequentemente.

O anime que baixei, é um que eu já havia assistido antes, mas resolvi vê-lo de novo porque sempre tem algo que deixamos passar, além do fato dele ser ótimo. A história em si mostra o crescimento de sentimentos de um casal e todos os problemas que enfrentam até que percebam e aceitem esses sentimentos. Uma coisa que me deixa chateada em animes de uma temporada só, é que sempre temos um final em aberto. Bem, nós sabemos que no fim o casal resolve ficar junto, mas e quanto aos outros acontecimentos, as outras pessoas e as consequências que um relacionamento tão complicado vai ter? Fico muito curiosa quando tem alguma situação assim e até pesquisei os mangás depois, mas é meio difícil de encontrar.

Fora isso, apenas completei minhas ações do cotidiano sem grandes problemas.

Ass: Adriana Alves.

11/06/2020

DIÁRIOS DE QUARENTENA, DIA 38:

Hoje é um feriado, em? Corpus Christi. Sabe, se fosse em dias normais, a esta hora eu estaria na casa da minha avó, ou talvez na igreja, não sei, às vezes os horários mudam. Todo o ano, desde três anos atrás, eu e minha irmã mais velha íamos ficar com minha avó em dia de Corpus Christi, nós dormíamos lá no dia anterior com a promessa de acordar cedo e ajudar a fazer os Tapetes de Sal, mas nunca fazíamos nada. Ficávamos olhando as pessoas fazerem e nos divertíamos com todas aquelas pessoas animadas. À noite, nós íamos até a missa e a procissão com minha avó e depois passávamos por cima de todos os tapetes. Minha avó sempre pedia para nós recolhermos um pouco de sal de cada tapete passado, para que ela pudesse proteger a casa e nossa família. Nós estaríamos lá agora se não fosse por essa por essa pandemia e me deixa profundamente chateada o fato de estarmos perdendo uma coisa que, para nós, é tão importante.

Mais cedo, estive mexendo no porta CDs antigo daqui de casa. Tem muitos filmes de luta que meu padrasto gosta, um DVD da Xuxa que ganhei quando tinha seis anos, meu CD da Violetta e alguns DVDs de flashbacks da minha mãe. Confesso que aprecio muito o gosto musical dela. Meu padrasto diz que nosso amor por músicas internacionais vem da minha mãe e acho que ele está certo. Quando eu e minha irmã éramos pequenas, minha mãe colocava esses DVDs que ela gosta e nós assistíamos muito. Hoje em dia, nós colocamos nossas músicas e ela curte muito também. Uma família que tem gosto musical harmônico, tem tudo!

Como sempre assisti desenhos com as crianças à tarde e tirei um tempo para assistir vídeos irrelevantes no YouTube. Minha irmã está a todo vapor em seu canal e nós estamos a apoiando. Fico verdadeiramente feliz de morar com tantas pessoas e poder passar esse tempo com eles. Acho que nunca pretendo morar sozinha. Na verdade, tenho certeza que não consigo fazê-lo. Sempre gostei de estar rodeada de pessoas, mesmo nos momentos em que geralmente, às pessoas preferem estar sozinhas, como uma mágoa ou momentos para pensar em algo profundo. Posso me concentrar se a pessoa estiver em silêncio, mas sentir sua presença é muito importante para mim. Me sentir sozinha, não importa qual seja a situação, pode realmente me quebrar.

Assisti também um novo episódio da série Stargirl, que está melhor do que nunca e que, por hora, tem minha completa admiração. Como já citei diversas vezes, super-heróis são meus favoritos, mas super-heróis adolescentes, esses sim tem meu coração.

Acho que esse foi um bom resumo de meu dia, sinto que estamos caminhando para um lado melhor da situação em que estamos vivendo e que logo tudo vai voltar ao normal.

Ass: Adriana Alves.

12/06/2020

DIÁRIOS DE QUARENTENA, DIA 39:

Uou, se hoje fosse uma quinta-feira, amanhã fariam 40 dias de diário e isso o deixaria com um número concreto de dias. Porém, hoje é sexta e dia 39, então vamos apenas seguir.

Bem, passei a manhã inteira mexendo na Internet, em nenhum lugar específico. Verifiquei minhas redes sociais, fiz pesquisas e joguei bastante. Hoje, como citei há alguns dias atrás, é dia dos namorados e cumpri minha tarefa de ler e rir das lamentações das pessoas na Internet. Além de morrer de amores por algumas homenagens que li.

Meu padrasto teve que ir trabalhar hoje, mas ele chegou animado com um presente que não só serviu para minha mãe, mas para todos nós. Lembro-me que em um ano ele trouxe uma processadora de legumes para minha mãe de presente, não sei se por algum motivo específico, e ela usou por pouco tempo e depois vendeu por não conseguir se acostumar, foi engraçado. Sabe, eles são assim. Consigo ver o quão se importam um com outro com pequenas ações, mesmo que não demonstrem. Meu padrasto está sempre trazendo coisas diferentes para nós e contando piadas sem graça. Eles são um ótimo casal para conviver.

Pela tarde, fiz um novo desenho que me durou algumas horas e depois fiquei apenas com meus irmãos, minha sobrinha e minha mãe. Ela está sempre reclamando que eu a chamo toda hora, ainda mais agora durante a pandemia, quando não tenho nada para fazer.

Quando estou com toda minha família em casa, não consigo deixar de pensar nos tantos passeios que fazíamos juntos e quão sinto falta disso. O primeiro que nós fizemos para o longe de Itaguaí, foi para o Zoológico na Quinta Da Boa Vista. Acho que eu tinha uns 11 anos e nossos pais finalmente decidiram nos mostrar lugares fora daqui de Itaguaí. Era aniversário de 14 anos da minha irmã mais velha e meu irmão mais novo tinha 5 anos. Não me lembro dos detalhes, mas posso dizer que foi um passeio incrível. Fomos no museu UFRJ e tudo mais. A partir daí, eles decidiram nos levar a mais passeios e hoje tenho muitas lembranças de lugares diferentes do Rio que conheci. Sua próxima meta é para longe do Estado e espero ansiosamente por isso.

Devo confessar agora que estou sentindo bastante falta da escola. Sabe, quando estamos de férias é bom, porque tiramos tempo da bagunça que é a escola, mas podemos fazer outras coisas enquanto isso, como viajar, passar mais tempo com os amigos, ou simplesmente sair por aí. Agora, além de estar durando muito tempo, não podemos fazer nada disso. Sinto saudades das minhas amigas, de ter um suporte escolar e de ver tantas pessoas sempre. A escola pode realmente fazer falta.

Já à noite, comecei a assistir outro anime, um que tem pessoas dragão, é diferente, mas é bem engraçado, então estou gostando muito. Apesar de tudo, me sinto feliz e desejo que todos estejam se sentindo assim também.

Ass: Adriana Alves.

ficções humanas rodapé.gif

Todos os direitos reservados.

Todo conteúdo de não autoria será

devidamente creditado.

  • Facebook - Círculo Branco
  • Twitter - Círculo Branco
  • YouTube - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle

O Ficções Humanas é um blog literário sobre fantasia e ficção científica.