• Paulo Vinicius

Byousoku 5cm per Second

Uma história sobre as distâncias que a vida impõe sobre nós. Tohno e Akari sempre estiveram juntos durante sua infância. Mas, quando eles precisam se mudar, pouco a pouco eles vão esquecendo um ao outro. Poderá o amor prevalecer diante da vida?

Sinopse:


1º - Cherry Blossom Story: Tono Takaki e Shinohara Akari conheceram-se na escola primária e tornaram-se muito próximos, mas ela teve de se mudar com a família para uma região longe de Tóquio. Os dois continuam a trocar correspondência, e um dia é Takaki que se tem de mudar – para Tagoshima, uma ilha situada no Oeste do Japão. Takaki decidi ver Akari pela última vez, empreendendo uma longa viagem de comboio até Tochigi.


2º - Cosmonaut: Anos depois, em Kagoshima, Sumita Kanae está apaixonada por Takaki, colega dela, mas este parece ter a mente sempre num local distante. Além de se sentir deprimida por não ser, aparentemente, correspondida, Kanae está indecisa em relação ao seu futuro, adiando a escolha do curso universitário.


3º - 5 Centimeters per Second: De volta a Tóquio, Takaki, agora adulto, debate-se com melancólicas memórias do passado e entra em ruptura com as suas relações sentimentais e laborais. Akari está em Tochigi e prepara-se para viajar. Poderão os dois voltar a encontrar-se em Tóquio?




Em uma narrativa linda, porém triste, Makoto Shinkai nos apresenta a história de duas pessoas que se conhecem na infância e tem seus destinos completamente modificados por aquilo que é inexorável: a vida. Aos poucos, por escolha própria ou por decisões racionais, eles vão se separando e ficando cada vez mais distantes um do outro. Pode um amor superar a distância?

Esta animação é formada por três histórias menores que acabam formando a narrativa do todo. Em Cherry Blossom conhecemos a história da infância de Akari e Tohno que sempre foram amigos. Através de várias características em comum eles acabam se tornando muito amigos e talvez até um pouco mais. Quando Akari precisa se mudar, Tohno luta para não perder o contato com aquela que sempre esteve ao seu lado. A narrativa deste primeiro episódio se passa em um trem quando Tohno vai se encontrar com Akari mesmo a viagem sendo extremamente longa. O protagonista revisita os seus sentimentos pela sua amiga e descobre algo novo. O segundo episódio se chama Cosmonaut e a protagonista é Kanae, uma menina que é apaixonada pelo menino que foi transferido recentemente. Todos os dias ela espera até tarde para poder voltar de lambreta junto com o seu amor secreto, Tohno. Mas, para a tristeza de Kanae, Tohno parece ter deixado o seu coração em outro lugar. A menina deseja se confessar para o seu amado antes do final das aulas. Será que ela vai conseguir? Já o terceiro episódio se chama 5cm Per Second e dá o nome ao filme. Nele Tohno faz uma reflexão sobre para onde levou a sua vida. Ele é um homem triste e solitário que não foi capaz de perseguir o seu verdadeiro amor. Olhando para a caixa de mensagens de seu celular ele fica pensando o quanto a vida o separou dela. E, no entanto, um dia ao andar em direção ao trabalho, ele cruza rapidamente com Akari. Pela sua mente passa: será que ela ainda se lembra de mim? Será que ela pensa no que poderíamos ter sido juntos?

Antes de mais nada é preciso frisar que a escolha por esta animação para começar os trabalhos desta nova coluna foi proposital. Apesar de não ser do gênero de fantasia ou ficção científica, a beleza imposta nestes 63 minutos de animação é algo belíssimo. Cada quadro transborda poesia. O autor emprega uma palheta de cores puxada para o azulado e o arroxeado, apesar de vermos várias cenas com a aurora e o alvorecer. A trilha sonora é bem melancólica combinando com o ritmo da animação. Os cenários expandidos nos mostram os personagens em toda a sua pequenez em relação a um mundo grande que os leva para longe. Algumas das minhas cenas favoritas são o encontro de Tohno e Akari durante a nevasca embaixo de uma árvore de cerejeira, o lançamento do foguete espacial enquanto Kanae e Tohno observam do chão e, sem dúvidas, o encontro de Tohno e Akari crescidos no trajeto do trem.


Admito que eu não conhecia o trabalho de Makoto Shinkai antes de ver Byousoku 5cm. E que filme lindo. Fiquei triste no final? Sim. Com certeza. Mas, se trata de uma animação tão realista que nos coloca pensando em todas as coisas que poderíamos ter feito e não fomos capazes por algum motivo ou outro. Quem já não passou por uma situação como o do Tohno ou da Akari? Algum desses amores de infância que nunca se realizaram. E o autor apresenta isso de uma maneira tão doce e delicada que comove o espectador. Não posso dizer que essa é uma animação da mesma maneira que eu enxergo um Dragon Ball ou um Cavaleiros do Zodíaco. Essa aqui é uma história para adultos.

O autor é famoso por gostar de trabalhar com o tema da distância. Nenhuma das situações vividas pelos personagens na animação é apocalíptica. Todas foram escolhas naturais dos personagens: a necessidade de estudar em uma escola melhor, se mudar para uma cidade para conseguir trabalho ou a família que precisou alugar outra casa. A narrativa não é nem um pouco forçada e as situações são absolutamente naturais. Vemos em algumas histórias que o autor força algumas situações para mover o enredo. Não é o caso aqui. O ritmo empregado é muito bom e tudo flui muito bem. Quando o espectador pega o jeito da história, nem sentimos o tempo passar.

Existe um grande emprego de símbolos. Por exemplo, o título da animação vem da suposta velocidade com a qual as flores de cerejeira chegam ao chão. Ao longo dos três episódios vemos muitas árvores de cerejeira. No Japão, muitas vezes os casais deixam para se declarar à pessoa amada embaixo de uma dessas árvores. Elas significariam a devoção pelo outro. Outro símbolo recorrente são os pássaros. Vemos no começo um pequeno pássaro que vai ganhando outros parceiros até se tornar uma revoada. Provavelmente o autor quis demarcar a passagem do tempo e a distância que ele impôs aos personagens. Uma cena linda é quando Kanae joga um catavento em direção à cidade. Significou o fato de ela ter prosseguido com sua vida, após perceber que o que ela desejava era impossível. O trem também é simbólico na animação: significou o encontro entre os dois protagonistas. No final ele também serviu para essa demarcação.

Sem dúvida alguma o amor à distância é o tema dessa animação. Pelo que o autor deixou transparecer no enredo, ele não acredita nisso. A vida não é doce; apesar de o amor entre os dois protagonistas ser cálido, ele não foi capaz de sobreviver ao tempo e ao espaço. Shinkai não quis deixar os espectadores felizes com algum tipo de pequeno agrado; ele quis demonstrar como a vida funciona e ela nem sempre funciona a nosso favor. Eu acho até que toda a exposição linda de cenários compostos pelo estúdio serviram justamente para reforçar o que o autor queria dizer. No fundo, a animação é sobre levar a vida adiante. Enquanto Tohno não for capaz de deixar Akari para trás, ele não conseguirá fazer suas realizações. E essa é uma mensagem que Shinkai passa para nós: de nada adianta ficarmos presos ao passado. Precisamos viver o presente, construir novas pontes, novas ligações. Só assim alcançaremos a felicidade. E quem sabe assim observar as flores de cerejeira caindo não volte a ser algo feliz ao invés de melancólico.

Ficha Técnica:


Nome: Byousoku 5cm per Second

Diretor: Makoto Shinkai

Produtor: Makoto Shinkai

Roteirista: Makoto Shinkai

Estúdio: CoMix Wave Inc.

País de Origem: Japão

Tempo de Duração: 65 min

Ano de Lançamento: 2007


Tags: #byousoku5cm #makotoshinkai #comixwaveinc #distancia #amor #solidao #maturidade #vidaadulta #desencontros #historiascurtas #ficcoeshumanas







ficções humanas rodapé.gif

Todos os direitos reservados.

Todo conteúdo de não autoria será

devidamente creditado.

  • Facebook - Círculo Branco
  • Twitter - Círculo Branco
  • YouTube - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle

O Ficções Humanas é um blog literário sobre fantasia e ficção científica.