• Paulo Vinicius

Resenha: "Tê Rex - Spoilerfobia" de Marcel Ibaldo e Marcelli Ibaldo

Uma série de tirinhas com uma esperta dinossaurinha chamada Teresa Rex. Fala do amor que ela tem por quadrinhos e livros e tem até algumas críticas sociais no meio. Uma HQ voltada para todas as idades.

Sinopse:


Tê Rex é uma dinossaura nerd desbravando mundos fantásticos que habitam as obras que coleciona. Para sobreviver na pré-história, enfrenta preconceitos, bullies e os malditos SPOILERS. Embarque nessa viagem no tempo a uma era onde os dinossauros dominavam a Terra, e em que encontrar uma HQ não amassada na banca era uma guerra Infinita.




Sabe quando você tem aquela vontade de desenhar uma HQ quando você é pequeno? A gente fica pensando, pensando e pensando e acaba que nunca desenhamos. Pois é, a Marcelli foi lá e fez. Claro que ela é uma menina super talentosa e com um traço muito característico. E o Marcel também é um desenhista de mão cheia e deve ter inspirado a filha. Mas, imaginem que a Marcelli começou a desenhar com 7 anos e Tê Rex sai com ela com 11 anos. Dá para imaginar o quanto essa garota vai longe? Eu só faço ideia. E quero acompanhar muito de perto a trajetória dela. 

Cuidado com os Spoilers!!!

Brincadeirinha! Um dos temas principais das tirinhas da Marcelli são os benditos spoilers. Quem nunca levou um spoiler na cara enquanto conversava com um amigo? A Tê Rex passa por momentos de absoluto terror ao longo das várias tirinhas. Sempre tratando de uma forma muito bem humorada seja em conversas ou quando ela escuta de longe. Algumas das situações são muito divertidas e revelam a angústia que a gente sente quando sabemos de alguma informação sem querer. Além disso, a personagem tem um forte amor pelas séries de TV. Gostei de como a autora trata isso de uma maneira muito saudável e sem transformar a personagem em uma reclusa inata. Ela é uma garota extrovertida, educada e amistosa. 

Outro tema divertido e que eu dei muitas risadas foi a respeito do nosso hábito de colecionar livros. A Tê é uma garota que adora ler e ela faz isso com bastante frequência. Seja em casa, no parque ou na escola. Algumas situações engraçadas envolvem quando a mãe da protagonista quer arrumar o quarto e jogar um monte de coisas dela fora, ou quando não há mais lugar para guardar livros. A HQ estimula de uma forma divertida a prática da leitura e de ter livros em casa. E vamos pensar que hoje os jovens não tem tanto essa prática. Quem é envolvido no meio imagina que tem muitos leitores, mas a verdade não é bem essa. Talvez com uma história tão divertida assim, os meninos e meninas possam abrir os olhos para um outro mundo. Afinal, como diz a própria Tê Rex, ela é capaz de entrar em vários mundos a cada novo livro que ela lê. 

Há também uma abordagem muito legal sobre a presença das meninas no fandom de quadrinhos. Sempre olhadas com rabo de olho pelos nerds aficcionados e, às vezes, até um pouco grosseiros com elas, a protagonista não tem medo de enfrentar esse tipo de pessoa. Precisamos conversar sobre esse assunto porque a cada dia que passa, parece que cresce o ranço dos chamados "nerds raiz" quanto à presença de mulheres leitoras de quadrinhos. O que eu acho uma total bobagem porque elas vieram para acrescentar e muito nos nossos gostos. Algumas situações chatas acontecem principalmente no arco de tirinhas que se passa dentro da loja de quadrinhos. A Marcelli interpreta bem as bobagens ditas pelos ditos colecionistas. 


Engajamento e criatividade

O que me surpreendeu de verdade foram as críticas sociais que a autora faz. Nossa, muito engajamento e inteligência da parte do pai, Marcel, que ajudou a criar os roteiros e da própria Marcelli. Gente, o trecho com a releitura de Planeta dos Macacos está absolutamente engraçada. Me peguei rindo alto. Ao mesmo tempo, é um baita tapa na cara sobre como nossa sociedade tem uma série de preconceitos tolos. As críticas da personagem são super pertinentes e vistos de fora fazem total sentido. E a tirinha final faz uma bela brincadeira com o final do filme. Acredito que os conservadores não vão curtir algumas passagens porque vai ressaltar o quanto as disputas eleitorais de 2018 revelaram o que nós temos de pior. 

A arte da Marcelli é linda. Mesmo sendo mais caricata para poder se encaixar no gênero de tirinhas, a gente percebe pequenos detalhes como a habilidade de criar várias expressões diferentes para a protagonista, o realce e a profundidade de cores e até mesmo os detalhes das roupas dos personagens. A protagonista é muito expressiva. Até mesmo algumas experimentações visuais que a Marcelli brinca como a Tê Rex observando o amigo que está com um dos seus livros emprestado ou uma brincadeira sobre a imaginação dela sendo seguida por críticos de suas leituras. Os roteiros do Marcel também são precisos e ele sabe bem o momento em que é preciso deixar a arte da Marcelli brilhar. Tem alguns momentos com poucos balões de diálogo, mas que falam muito sobre a situação. 

Simplesmente adorei as tirinhas da Tê Rex e fiquei encantado com a qualidade do traço da Marcelli. E, gente, ela só tem onze anos. E desenha melhor do que muita gente por aí. Só posso aplaudir a habilidade dela e em como ela foi capaz de criar tirinhas tão divertidas e interessantes. Já quero mais histórias da personagem. 

Ficha Técnica:

Nome: Tê Rex - Spoilerfobia Roteiros: Marcel Ibaldo Artista: Marcelli Ibaldo Editora: Avec Gênero: Tirinhas Número de Páginas: 96 Ano de Publicação: 2019


Avaliação:



Link de compra:  https://amzn.to/2FeNmsM


*Material enviado em parceria com os autores e com a Avec Editora


Tags: #terexspoilerfobia #marcelibaldo #marcelliibaldo #aveceditora #tirinhas #culturapop #criticasocial #hqs #leiahqs #amohqs #ighqs #leianovosbr #leianacionais #ficcoeshumanas




ficções humanas rodapé.gif

Todos os direitos reservados.

Todo conteúdo de não autoria será

devidamente creditado.

  • Facebook - Círculo Branco
  • Twitter - Círculo Branco
  • YouTube - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle

O Ficções Humanas é um blog literário sobre fantasia e ficção científica.