• Paulo Vinicius

Resenha: "Inverso" (Espelho vol. 1) de Karen Álvares

Atualizado: 29 de Mar de 2019

Megan perdeu sua mãe quando era muito jovem. Todos os dias ela imagina o que seria de sua vida se sua mãe ainda estivesse presente. Mesmo a tragédia tendo unido sua família, Megan ainda tem esse sentimento em seu coração. Um dia quando ela vasculha as coisas de sua mãe, ela encontra um estranho espelho. É aí que coisas estranhas começarão a acontecer.




Sinopse: E se do outro lado do espelho estivesse a vida que você sempre desejou?


Lá no fundo, Megan não quer ser quem é e nem viver essa vida triste, exatamente o inverso daquela que sempre sonhou para si. Tudo começa com a morte de sua mãe. A sensação terrível de que algo nunca mais vai ser como antes. E não será mesmo. O seu único alento é o carinho da irmã, que a vê como o que gostaria de ser quando crescer.


Mas há um novo mundo do outro lado dos espelhos. Um mundo igual ao seu, só que ao contrário. Um mundo perfeito onde as pessoas que morreram estão vivas e Megan é exatamente a garota que deveria ser.


Entrando nessa realidade pelo avesso, Megan começa uma perigosa busca por si mesma onde o reflexo de tudo que há de ruim tentará detê-la. Enquanto segue em frente ela deverá garantir a segurança das pessoas que mais ama.


Inverso é um romance cheio de suspense de Karen Alvares, autora de Alameda dos Pesadelos . Em um labirinto de escolhas sem poder sequer distinguir a própria imagem, Megan deverá lidar com a perda enquanto descobre quem é a garota que a encara no espelho.



Quantos de nós em algum momento de nossas vidas já não imaginamos: "o que seria de nossas vidas se ______________ não tivesse acontecido?" O momento de pensar o que poderia ser, principalmente quando se trata de algum momento trágico de nossas vidas sempre vem mais cedo ou mais tarde. Faz parte do amadurecimento de nosso caráter como indivíduos. E a compreensão de que o que passou, passou, também é parte desse amadurecimento. Não podemos mudar o passado; não há retorno. Karen Alvares trabalha essas ideias neste bom romance que lida com o fantástico de uma maneira bem interessante.

Megan é uma adolescente que passou por um terrível trauma: perdeu a mãe após anos de luta contra o câncer. Agora, ela se vê junto de seu pai, Renato e sua irmã, Mina em uma mudança para finalmente conseguir espantar os fantasmas e as lembranças da passagem de sua mãe. A tragédia serviu para unir muito a família: Renato trabalha, mas tem tempo para as filhas e Mina é uma menina extremamente amorosa. No colégio, Megan é uma das excluídas junto com seu amigo de todas as horas, Daniel. Ela não se importa de ser a menos popular contanto que possa fazer as coisas do jeito que ela quer. Mas, revirando as coisas de sua mãe, Megan se depara com um estranho espelho que mostra uma imagem de Megan completamente diferente do que ela é: ao invés de ser a rockeira largada de cabelos pretos com mechas roxas, ela aparece como uma cocotinha loira de saia plissada e cabelos loiros longos. Curiosa, ela se vê atraída por esse espelho e é puxada para dentro dele, como se fosse um portal. Quando Megan desperta, ela parece estar no corpo deste menina loira que, aparentemente, é ela mesma. Só que o mundo ao seu redor é completamente diferente. Uma das diferenças? Sua mãe está viva. Será que é só isso que está diferente?

Karen claramente emprega a fantasia para escrever uma história sobre uma menina e suas frustrações acerca da morte de sua mãe. Inverso é uma jornada de crescimento em que a menina precisa passar por tudo aquilo para que consiga se tornar mais madura. A autora coloca sua história inspirada claramente nas noções de realismo mágico típicos de autores como Garcia Marquéz ou Jorge Luis Borges. A fantasia não é o foco aqui; a fantasia é empregada como um recurso para contar a história de Megan. Os personagens até tratam a situação como sendo natural (pelo menos aqueles que descobrem sobre o espelho, Daniel e o diário de sua mãe).

Os personagens são bem aprofundados até porque a história é bem intimista. Gostei da maneira como todos eles são pessoas comuns: não são perfeitos e maravilhosos, são apenas pessoas. Todos eles passíveis de erros, exageros, qualidades e defeitos. Megan, por exemplo, não é perfeita. Ela tenta matar sua sósia (mesmo que uma morte dentro de seu subconsciente) e é uma cena forte. O pai de Megan possui suas fraquezas, como o problema que ele tem no outro lado com a mãe de Megan. Daniel, apesar de bobo, gostaria de ter mais atenção feminina como qualquer outro menino de sua idade. Não lidamos aqui com estereótipos e isso conta muitos pontos para a autora. Significa que os personagens foram pensados e atendem àquilo que a autora queria para a trama.




O enredo é fluido. Li o livro rapidamente e não senti dificuldades em nenhum momento. Se eu tivesse forçado mais a leitura, teria lido em um espaço de tempo menor (adquiri o livro na terça passada e terminei no sábado). A escrita é gostosa e a autora soube trabalhar com ganchos entre os capítulos que deixam o leitor curioso para saber o que vai acontecer a seguir. Em nenhum momento a história ficou enrolada demais ou possui uma barriguinha. Inverso tem o tamanho correto. Os elementos de enredo foram bem introduzidos e as situações aconteciam de forma natural e harmônica. Parece até que eu não senti que a autora colocava a mão para fazer as situações acontecerem. O mito do metamorfo é uma história antiga e já trabalhada inúmeras vezes. É uma forma de trabalharmos a Psiquê sobre o aspecto da alteridade. Muitas vezes calcamos nossa identidade a partir do que não somos. Não sou gorda, não sou alta, não gosto de pagode... isso forma uma segunda identidade que possuiria todas essas coisas. O Outro é o nosso inverso; o que aconteceria se encontrássemos com ele? Ele poderia nos substituir. As histórias sobre o Outro podem gerar livros fascinantes. Por exemplo, temos A Criança Roubada de Keith Donohue que é um terror psicológico buscando estudar a capacidade das pessoas de perceberem quando um ente querido foi trocado por algo completamente diferente. Karen deu uma pegada mais light no mito do Outro, buscando fazer sua protagonista repensar seus valores. É uma forma de usar esse mito de uma outra maneira.

O motivo de a nota não ser maior foi que eu senti que a história poderia ter dado mais. Em alguns momentos, senti que a autora não quis ousar. Isso porque a relação entre Megan e Megami (o Outro) é muito maniqueísta. Megami é má porque ela é do Outro Lado e lá tudo é invertido. Isso serviu a história; mas não poderíamos dizer que Megami é apenas uma menina assim como Megan que fez escolhas ruins? Aliás, a história poderia ter enveredado para um enredo onde as duas ajudavam uma a outra em algumas situações: Megami fazendo Megan lidar com a morte de sua mãe e se abrindo para o mundo e Megan ajudando Megami a recuperar a sua família. Eu achei a solução maniqueísta fácil demais. Eu vi o que a história poderia ser e me decepcionei muito com o final. Decidi dar 2 corujas por ter gostado da escrita e da proposta da autora, mas acredito que se a autora tivesse tentado dar uma mexida na história de forma a que ela não fosse um simples combate entre o bem e o mal, a história teria ficado fenomenal. Certamente teria sido uma das minhas melhores leituras.

Recomendo bastante Inverso e era um dos livros que eu estava correndo atrás durante a minha parceria com a Draco. A editora cedeu o e-book para fazermos nossa resenha aqui e agradeço bastante à iniciativa de apoio ao Ficções Humanas. Pessoas, corram atrás do livro, ele é muito bom e a leitura é gostosa e tranquila. Os personagens e o enredo são bem construídos e faz com que desejemos saber o que acontece a seguir. A autora trabalha com o mito do Outro de forma bem diferente sem apelar ao terror. Fiz alguns questionamentos quanto à não ousadia da autora em pegar um rumo diferente em sua história. Mas, no mais, recomendo Inverso.


Nota do Editor (em março de 2019): A autora escreveu um segundo volume para a narrativa chamado Reverso. Em breve, terá resenha dele.




Ficha Técnica:


Nome: Inverso

Autora: Karen Alvares

Série: Espelho vol. 1

Editora: Draco

Gênero: Fantasia

Número de Páginas: 136

Ano de Publicação: 2015


Link de compra:

https://amzn.to/2U4tDVO


Tags: #inverso #karenalvares #outro #alteridade #doppelganger #dimensaoparalela #escolhas #crescimento #espelho #fantasia #amofantasia #leiafantasia #ficcoeshumanas


ficções humanas rodapé.gif

Todos os direitos reservados.

Todo conteúdo de não autoria será

devidamente creditado.

  • Facebook - Círculo Branco
  • Twitter - Círculo Branco
  • YouTube - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle

O Ficções Humanas é um blog literário sobre fantasia e ficção científica.