top of page
  • Foto do escritorAmanda Barreiro

Resenha: "As Intermitências da Morte" de José Saramago

Atualizado: 22 de abr. de 2019

De forma sempre irreverente, Saramago propõe reflexões acerca da morte, protagonista absoluta da história, enquanto tece críticas à sociedade e sua hipocrisia em diversas instâncias.


Sinopse


"Não há nada no mundo mais nu que um esqueleto", escreve José Saramago diante da representação tradicional da morte. Só mesmo um grande romancista para desnudar ainda mais a terrível figura. Apesar da fatalidade, a morte também tem seus caprichos. E foi nela que o primeiro escritor de língua portuguesa a receber o Prêmio Nobel da Literatura buscou o material para seu novo romance, As intermitências da morte. Cansada de ser detestada pela humanidade, a ossuda resolve suspender suas atividades. De repente, num certo país fabuloso, as pessoas simplesmente param de morrer. E o que no início provoca um verdadeiro clamor patriótico logo se revela um grave problema. Idosos e doentes agonizam em seus leitos sem poder "passar desta para melhor". Os empresários do serviço funerário se vêem "brutalmente desprovidos da sua matéria-prima". Hospitais e asilos geriátricos enfrentam uma superlotação crônica, que não pára de aumentar. O negócio das companhias de seguros entra em crise. O primeiro-ministro não sabe o que fazer, enquanto o cardeal se desconsola, porque "sem morte não há ressurreição, e sem ressurreição não há igreja". Um por um, ficam expostos os vínculos que ligam o Estado, as religiões e o cotidiano à mortalidade comum de todos os cidadãos. Mas, na sua intermitência, a morte pode a qualquer momento retomar os afazeres de sempre. Então, o que vai ser da nação já habituada ao caos da vida eterna? Ao fim e ao cabo, a própria morte é o personagem principal desta "ainda que certa, inverídica história sobre as intermitências da morte". É o que basta para Saramago, misturando o bom humor e a amargura, tratar da vida e da condição humana.



As Intermitências


Último ganhador do Nobel de literatura da língua portuguesa, Saramago fez história. O pensador e escritor lusitano distribuía críticas ácidas e muito significativas por toda sua obra, criando, assim, vários romances indispensáveis a qualquer leitor amante de histórias inteligentes e desafiadoras. Saramago foi um ícone, uma referência, um mestre da literatura. É sempre um prazer ler e discutir o seu legado.


Em As Intermitências da Morte, o autor explora à fundo a hipocrisia da sociedade. Podemos dividir o livro em três partes, nas quais a morte - com a inicial minúscula mesmo, porque a Morte maior não se ocuparia de meros indivíduos e nem desejamos conhecê-la – é a protagonista, plena em seu papel de ceifadora. Como o próprio título sugere, acompanhamos as suas intermitências, suas pausas. A morte decidiu que ninguém mais morreria naquele determinado país, pois todos eram ingratos e não reconheciam a importância do seu trabalho. Vou falar melhor da evolução da história e sua narrativa.


Em primeiro momento, fala-se sobre a abstenção da morte. Saramago desfila seu tão conhecido humor ácido, verborrágico, cheio de críticas inflamadas, disfarçadas de piadas irônicas. Estas são suas maiores armas para denunciar os males da sociedade. O autor conecta ideias e consequências para a ausência de mortes que vão desde a crise financeira do setor médico e funerário à previdência social, fundos de pensão, atingindo inclusive instituições de base como a família e a Igreja. Notório ateu, Saramago não poupa críticas ao sistema religioso e aos interesses do clero, mas sejamos justos: ninguém escapa às suas palavras. Conforme seguimos a narrativa, Saramago nos apresenta, ainda, a crise, o ponto de ebulição da trama, e um desfecho delicado, bonito, cheio de moral e significado.


“A propósito, não resistiremos a recordar que a morte, por si mesma, sozinha, sem qualquer ajuda externa, sempre matou muito menos que o homem.”

As Intermitências da Morte é uma aula de escrita em apenas duzentas páginas. A narrativa é sólida, inteligente e demonstra um nível de domínio e de confiança na manipulação das palavras que é impressionante. Saramago brinca com o leitor, desafia-o. Para quem não está acostumado, a leitura pode ser um pouco assustadora, dados os parágrafos infinitos, à pontuação peculiar, o completo desprezo pela padronização esperada em romances. Não é fácil ler Saramago, é preciso pontuar bem isso. Requer tempo, paciência e reflexão. Além disso, é preciso considerar que, por recomendação da editora responsável pelos interesses do autor, nenhum dos livros de Saramago é traduzido do português de Portugal para o brasileiro; Isto pode causar muita estranheza no começo, mas não é tão difícil se adaptar à linguagem.


Saramago utiliza elementos de realidade fantástica para compor sua trama, incorporando-os ao cotidiano vivido pelos personagens – todos secundários e sem nomes – com naturalidade. O país retratado é uma monarquia fictícia sem identificação, mas a alegoria serve muito bem para qualquer lugar do mundo. O autor não se preocupa muito com ambientação e muito menos com explicações: as coisas são como elas são, e ponto final. Ele brinca e desconstrói a narrativa por diversas vezes, atiçando o leitor a questionar suas distorções da realidade, o que só reflete a irreverência de sua escrita. Esse universo tão genérico, aparentemente, faz o leitor conectar qualquer situação e contexto às críticas presentes no texto.


“As religiões, todas elas, por mais voltas que lhe dermos, não têm outra justificativa para existir que não seja a morte, precisam dela como do pão para a boca.”

Havendo apenas uma personagem definida, ao menos a princípio, é de se imaginar por que eu daria nota máxima também para essa categoria. A morte criada por Saramago é emblemática, nua, plástica. Reflete tudo e nada. É um personagem denso e cheio de camadas, interagindo com a humanidade de forma muito particular. Apenas uma protagonista, mas tão bem construída que tece toda a história em torno de si mesma. O talento de Saramago fica, portanto, para lá de evidente.


Ao tratar da morte, Saramago fala da vida. É um ciclo sem fim, e, mesmo inevitável, nunca queremos pensar que assim se sucederá. Tememos tanto essa entidade poderosa e invisível que, muitas vezes, nos esquecemos de viver. As reflexões do autor são atuais, sempre presentes e muito relevantes, tornando As Intermitências da Morte uma obra de enorme peso na literatura mundial. Ninguém deveria deixar de ler Saramago.  


“Se não voltarmos a morrer não temos futuro.”






Ficha Técnica: 

Nome: As Intermitências da Morte Autor: José Saramago Editora: Companhia das Letras Gênero: Ficção Número de Páginas: 208 Ano de Publicação: 2005

Link de compra: https://amzn.to/2EEYNtL

*Material enviado em parceria com a editora Companhia das Letras





0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page
Conversa aberta. Uma mensagem lida. Pular para o conteúdo Como usar o Gmail com leitores de tela 2 de 18 Fwd: Parceria publicitária no ficcoeshumanas.com.br Caixa de entrada Ficções Humanas Anexossex., 14 de out. 13:41 (há 5 dias) para mim Traduzir mensagem Desativar para: inglês ---------- Forwarded message --------- De: Pedro Serrão Date: sex, 14 de out de 2022 13:03 Subject: Re: Parceria publicitária no ficcoeshumanas.com.br To: Ficções Humanas Olá Paulo Tudo bem? Segue em anexo o código do anúncio para colocar no portal. API Link para seguir a campanha: https://api.clevernt.com/0113f75c-4bd9-11ed-a592-cabfa2a5a2de/ Para implementar a publicidade basta seguir os seguintes passos: 1. copie o código que envio em anexo 2. edite o seu footer 3. procure por 4. cole o código antes do último no final da sua page source. 4. Guarde e verifique a publicidade a funcionar :) Se o website for feito em wordpress, estas são as etapas alternativas: 1. Open dashboard 2. Appearence 3. Editor 4. Theme Footer (footer.php) 5. Search for 6. Paste code before 7. save Pode-me avisar assim que estiver online para eu ver se funciona correctamente? Obrigado! Pedro Serrão escreveu no dia quinta, 13/10/2022 à(s) 17:42: Combinado! Forte abraço! Ficções Humanas escreveu no dia quinta, 13/10/2022 à(s) 17:41: Tranquilo. Fico no aguardo aqui até porque tenho que repassar para a designer do site poder inserir o que você pediu. Mas, a gente bateu ideias aqui e concordamos. Em qui, 13 de out de 2022 13:38, Pedro Serrão escreveu: Tudo bem! Vou agora pedir o código e aprovação nas marcas. Assim que tiver envio para você com os passos a seguir, ok? Obrigado! Ficções Humanas escreveu no dia quinta, 13/10/2022 à(s) 17:36: Boa tarde, Pedro Vimos os dois modelos que você mandou e o do cubo parece ser bem legal. Não é tão invasivo e chega até a ter um visual bacana. Acho que a gente pode trabalhar com ele. O que você acha? Em qui, 13 de out de 2022 13:18, Pedro Serrão escreveu: Opa Paulo Obrigado pela rápida resposta! Eu tenho um Interstitial que penso que é o que está falando (por favor desligue o adblock para conseguir ver): https://demopublish.com/interstitial/ https://demopublish.com/mobilepreview/m_interstitial.html Também temos outros formatos disponíveis em: https://overads.com/#adformats Com qual dos formatos pensaria ser possível avançar? Posso pagar o mesmo que ofereci anteriormente seja qual for o formato No aguardo, Ficções Humanas escreveu no dia quinta, 13/10/2022 à(s) 17:15: Boa tarde, Pedro Gostei bastante da proposta e estava consultando a designer do site para ver a viabilidade do anúncio e como ele se encaixa dentro do público alvo. Para não ficar algo estranho dentro do design, o que você acha de o anúncio ser uma janela pop up logo que o visitante abrir o site? O servidor onde o site fica oferece uma espécie de tela de boas vindas. A gente pode testar para ver se fica bom. Atenciosamente Paulo Vinicius Em qui, 13 de out de 2022 12:39, Pedro Serrão escreveu: Olá Paulo Tudo bem? Obrigado pela resposta! O meu nome é Pedro Serrão e trabalho na Overads. Trabalhamos com diversas marcas de apostas desportivas por todo o mundo. Neste momento estamos a anunciar no Brasil a Betano e a bet365. O nosso principal formato aparece sempre no topo da página, mas pode ser fechado de imediato pelo usuário. Este é o formato que pretendo colocar nos seus websites (por favor desligue o adblock para conseguir visualizar o anúncio) : https://demopublish.com/pushdown/ Também pode ver aqui uma campanha de um parceiro meu a decorrer. É o anúncio que aparece no topo (desligue o adblock por favor): https://d.arede.info/ CAP 2/20 - o anúncio só é visível 2 vezes por dia/por IP Nesta campanha de teste posso pagar 130$ USD por 100 000 impressões. 1 impressão = 1 vez que o anúncio é visível ao usuário (no entanto, se o adblock estiver activo o usuário não conseguirá ver o anúncio e nesse caso não conta como impressão) Também terá acesso a uma API link para poder seguir as impressões em tempo real. Tráfego da Facebook APP não incluído. O pagamento é feito antecipadamente. Apenas necessito de ver o anúncio a funcionar para pedir o pagamento ao departamento financeiro. Vamos tentar? Obrigado! Ficções Humanas escreveu no dia quinta, 13/10/2022 à(s) 16:28: Boa tarde Tudo bem. Me envie, por favor, qual seria a sua proposta em relação a condições, como o site poderia te ajudar e quais seriam os valores pagos. Vou conversar com os demais membros do site a respeito e te dou uma resposta com esses detalhes em mãos e conversamos melhor. Atenciosamente Paulo Vinicius (editor do Ficções Humanas) Em qui, 13 de out de 2022 11:50, Pedro Serrão escreveu: Bom dia Tudo bem? O meu nome é Pedro Serrão, trabalho na Overads e estou interessado em anunciar no vosso site. Pago as campanhas em adiantado. Podemos falar um pouco? Aqui ou no zap? 00351 91 684 10 16 Obrigado! -- Pedro Serrão Media Buyer CLEVER ADVERTISING PARTNER contact +351 916 841 016 Let's talk! OverAds Certification -- Pedro Serrão Media Buyer CLEVER ADVERTISING PARTNER contact +351 916 841 016 Let's talk! OverAds Certification -- Pedro Serrão Media Buyer CLEVER ADVERTISING PARTNER contact +351 916 841 016 Let's talk! OverAds Certification -- Pedro Serrão Media Buyer CLEVER ADVERTISING PARTNER contact +351 916 841 016 Let's talk! OverAds Certification -- Pedro Serrão Media Buyer CLEVER ADVERTISING PARTNER contact +351 916 841 016 Let's talk! OverAds Certification -- Pedro Serrão Media Buyer CLEVER ADVERTISING PARTNER contact +351 916 841 016 Let's talk! OverAds Certification Área de anexos ficcoescodigo.txt Exibindo ficcoescodigo.txt.