• Paulo Vinicius

Resenha: "Algo Sinistro Vem Por Aí" de Ray Bradbury

Um estranho circo chega na cidade. Seu gerente, um Homem Tatuado, possui muitos mistérios circundando-o. As travessuras de Jim Nightshade e William Halloway acabam levando-os a um obscuro mundo de trevas e escuridão.




Sinopse: Algo Sinistro Vem por Aí (título emprestado de uma passagem de Macbeth. de Shakespeare) é uma das obras mais luminosas (ou trevosas. dá no mesmo neste caso) do autor. Num misto de memória e – muita – imaginação. Bradbury cria um parque de diversões que chega a uma cidadezinha do meio-oeste norte-americano. no qual alguns freqüentadores são escolhidos e subjugados por seus sonhos de vaidade. pesadelos de traumas. vertigem de curiosidade. Tais escolhidos. uma vez em contato com as suas atrações (sobretudo o Labirinto de Espelhos. com seu cenário de gélidos seres emparedados. e o Carrossel. com suas voltas vertiginosas ao som da “Marcha Fúnebre”. de Beethoven). sofrem transformações fantásticas. mutações de idade. seja para a infância. seja para a velhice. mas cuja consciência permanece a mesma da idade original: a do início da sua primeira volta para a frente ou para trás.



Falar de algo escrito por Ray Bradbury é muito difícil. Sua escrita não segue padrões específicos do gênero de ficção científica. Em muitas de suas obras ele usa um estilo experimental como em Crônicas Marcianas onde não existe uma história central, mas temas que cercam a exploração do planeta vermelho. Algo Sinistro Vem Por Aí não é diferente desta máxima. Portanto, pretendo percorrer os temas de forma superficial até para não realizar uma resenha longa demais.

Creio que o tema central seja a eterna luta entre o bem e o mal. A história se passa em uma pequena cidade situada em Illinois, Green Town. Nesta cidade, Jim Nightshade e William Halloway fazem suas travessuras costumeiras: correr pela cidade, espiar as estranhas moças do Teatro e fazer a frequente visita ao pai de Will, Charles Halloway, o zelador da biblioteca. Era o mês de outubro e um estranho e nefasto circo chega na cidade. Com atrações como o Labirinto de Espelhos que revela milhares de imagens assustadoras das pessoas ou o carrossel amaldiçoado capaz de avançar ou retornar no tempo, alterando a idade da pessoa. Muitas aberrações habitam o arco como o Anão, o Esqueleto, o Senhor Elétrico, a Bruxa do Pó e a Cigana do Tarô. Nenhuma delas é mais terrível que o dono do circo, o temível Senhor Dark, o Homem Ilustrado.

Os protagonistas se parecem muito com Tom Sawyer e Huckleberry Finn do romance de Charles Dickens. O próprio autor faz essa comparação em uma das passagens do livro. Mas as semelhanças são poucas e prefiro analisá-las à luz do próprio livro. Will é um menino muito contido. Gosta de fazer travessuras, mas prefere fazê-las dentro de seus limites. Já Jim possui uma profunda tristeza interior. Vivendo apenas com a mãe, sabe que o futuro lhe reserva muitas responsabilidades. Mas, ele quer que seu futuro chegue logo para poder ajudar sua mãe. Embora Will e Jim sejam parecidos serão suas visões de mundo diferentes que colocará amizade de ambos em xeque.




Apesar de não serem parentes, podemos comparar Jim e Charles, pai de Will. Enquanto Jim deseja se tornar mais velho o quanto antes, Charles deseja se tornar mais novo. Mesmo Will e Charles tendo uma vida pacata e uma família feliz, Charles não se sente completamente realizado. A diferença da idade de Charles e da mãe de Will revela isso. Charles queria correr ao lado do filho, poder viver aventuras. Tendo a mesma personalidade pacata de Will, a comparação com o estilo atirado de Jim é visível. Ser capaz de ficar mais jovem seria uma segunda chance para Charles alcançar aquilo que ele não foi capaz.

Bradbury brinca com a temática dos desejos mais profundos do homem. O parque oferece aquilo que as pessoas mais querem mas não dá nada. Os desejos funcionam como uma isca para que as pessoas caiam na armadilha do Senhor Dark. Após atender ao desejo da pessoa, ela é transformada em uma das aberrações do circo no momento em que percebe que o desejo não a atendeu do jeito que ela gostaria.

O arrependimento está muito presente na trama do livro. É o arrependimento por não ser capaz de fazer algo ou por não ter escolhido determinado caminho o que atrai as pessoas ao circo. Assim é o desejo de Jim que se arrepende de não ser mais velho, mais forte e mais capaz; com o pai de Will que se arrepende de não ter vivido uma vida aventuresca e arriscada. Mas também é o problema da Senhorita Foley, a velha professora dos meninos. Seu arrependimento é tão grande que ela não resiste à tentação do carrossel amaldiçoado.

Outros temas poderiam ser retirados desta história. Ricas referências, citações a obras célebres, tudo isto presente em uma obra divertida e envolvente que nos faz refletir sobre o que significa o tempo e sua passagem para cada um de nós. E em como cada escolha que fazemos é importante, não podendo nos arrepender do que nunca ocorreu. Afinal, carpe diem!!!




Ficha Técnica:


Nome: Algo Sinistro Vem Por Aí

Autor: Ray Bradbury

Editora: Bertrand Brasil

Gênero: Fantasia/Terror

Número de Páginas: 294

Ano de Publicação: 2006


Link de compra:

https://amzn.to/2VTlPCW


Tags: #algosinistrovemporai #raybradbury #circo #terror #arrependimento #crescimento #desejos #jimnightshade #williamholloway #ohomemtatuado #leiaterror #fantasia #leiafantasia #ficcoeshumanas

ficções humanas rodapé.gif

Todos os direitos reservados.

Todo conteúdo de não autoria será

devidamente creditado.

  • Facebook - Círculo Branco
  • Twitter - Círculo Branco
  • YouTube - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle

O Ficções Humanas é um blog literário sobre fantasia e ficção científica.