• Paulo Vinicius

Uma Breve Introdução sobre Literatura de Ficção Científica Chinesa (Parte 2)

Atualizado: 2 de Mai de 2019

Por Regina Kanyu Wang. Disponível em: http://mithilareview.com/wang_11_16/ Traduzido por Paulo Vinicius F. dos Santos.

Continuando a matéria que iniciamos na última edição, vamos falar um pouco sobre como a literatura de ficção científica chinesa atingiu status internacional. O que os próximos anos significam para os chineses neste gênero? Saibam mais na segunda parte deste artigo escrito por Regina Kanyu Wang.

5 - Premiações e Grandes Eventos

O Galaxy Award (银河奖) é a maior honraria que um autor pode alcançar no campo da ficção científica chinesa, e, por muito tempo, foi a única. O Galaxy Award foi estabelecido primeiramente em 1986, por duas revistas, Science Fiction World (antes chamada de Science and Literary) e a Wisdom Tree (《智慧树》). Depois que a Wisdom Tree cessou sua publicação, a Science Fiction World se tornou a única organizadora do Galaxy. O Galaxy é uma premiação voltada apenas para os títulos publicados na ou pela Science Fiction World, com os leitores votando para os seus favoritos.

Uma premiação aberta para todos os títulos de ficção científica publicados na língua chinesa então se tornou necessário. O Nebula Award chinês (全球华语科幻星云奖) foi estabelecido em 2010, organizado pela Associação de Ficção Científica Chinesa Mundial. Todos os membros da associação poder indicar os seus favoritos e votar neles: o voto é também estendido ao público. O vencedor final é selecionado por um painel de juízes com cinco trabalhos ou candidatos em uma lista pequena.

Os maiores eventos anuais de ficção científica na China acontecem durante estas duas premiações. Usualmente, eles são como encontros voltados para fãs. Eles não seguem regras específicas, mas normalmente envolvem cerimônias de premiações, tapete vermelho, churrascos que viram a noite e muita bebida. A Science Fiction World também sedia um seminário sobre escrita após a Cerimônia do Galaxy Award todos os anos, enquanto que os eventos da Associação de Ficção Científica Chinesa Mundial começaram a se parecer com encontros internacionais. Cat Rambo, presidente da Associação de Escritores de Ficção Científica da América, Taiyo Fuji, presidente do Clube de Escritores de Ficção Científica Japonesa e Crystal Huff, co-presidente da Worldcon 75 foram os convidados de honra para a Semana do Nebula Award Chinês em 2016.

Graças à prosperidade da ficção científica chinesa nos últimos anos, novas premiações continuam surgindo. Por exemplo, o Morning Star & Jinkang Award foi estabelecido em 2015 pela Science & Fantasy Growth Foundation; o Coordinates Award foi estabelecido em 2015 por muitos fãs hardcore; e o Union Writing Competition foi estabelecido em 2012 por um grupo de fãs da Universidade de Sichuan e renomeado como Masters of the Future Award em 2016 pela mesma equipe, que começou a sua própria companhia para criar tanto um hub online e um espaço offline para fãs de ficção científica.

Na história da ficção científica chinesa, três convenções internacionais ocorreram em território chinês: a conferência anual da World SF em 1991, a Conferência Internacional em Ficção Científica de Beijing em 1997 e a Conveção Internacional de de Ficção Científica e Fantasia de 2007. Yang Xiao, o presidente da Science Fiction World na época, esteve na conferência anual da World SF de 1989 em San Marino e ganhou o direito de trazer o evento para Chengdu em 1991. Yang não falava um bom inglês, nem tinha encontrado profissionais internacionais antes. Haviam obstáculos tanto domésticos como estrangeiros, mas Yang e sua equipe lutaram duro para ultrapassar ambos. A conferência foi apoiada largamente pelo governo e se tornou um grande sucesso.

A Conferência Internacional em Ficção Científica de Beijing em 1997 foi também organizada pela Science Fiction World e apoiada pela Associação de Ciência e Tecnologia Chinesa. Ela teve um papel importante em promover a cultura da ficção científica na China. Um dos resultados da conferência foi o boom de vendas da revistaScience Fiction World.

A Convenção Internacional de Ficção Científica e Fantasia de 2007 foi organizada pela Science Fiction World em Chengdu pouco depois da Nippon 2007, criada para promover a cultura de ficção científica. Naquele ano, escritores europeus e americanos visitaram a China antes de rumarem para a Worldcon no Japão.

6 - Fãs e Fandoms contemporâneos de Ficção Científica Chinesa

Existe uma teoria comum que descreve fãs chineses de ficção científica. O amor dos fãs pela ficção científica é como pegar um ônibus. Quando eles são jovens, eles pegam o ônibus e começar a ler ficção científica. Quando eles ficam mais velhos, eles param de lê-la e saem do ônibus. É verdade que a maioria dos leitores da Science Fiction World são do ensino médio, colegial e estudantes universitários. Em comparação, fãs adultos leem mais livros de ficção científica estrangeira, seja em inglês ou traduzidos para o chinês. 

Fãs ativos de ficção científica realmente existem, mas mesmo assim nenhuma reunião nacional regular de fãs foi estabelecida. Clubes universitários de ficção científica prosperam e decaem. Fandoms regulares aparecem e desaparecem. O fandom chinês é muito disperso, e é difícil encontrar um fandom particular na China com uma "longa" história.

Entretanto, dois fandoms na China com uma relativa longa história funcionam bem até hoje. O primeiro é o SF AppleCore. Em 2009, os clubes de ficção científica de quatro universidades em Shanghai decidiram colaborar juntos e organizar um grande evento. Durante a preparação do Festival de Ficção Científica e Fantasia de Shanghai (SSFFF), a AppleCore foi fundada como uma associação de clubes universitários de ficção científica em Shanghai. A SSFFF aconteceu em 2009 e anualmente de 2011 até hoje. É baseado em universidades, e muitos dos organizadores e participantes são estudantes universitários. Durante os finais de semanas de um certo mês, normalmente maio, vários eventos como debates, painéis, palestras e LARPs (jogos de RPG ao vivo) acontecem em universidades que fazem parte da AppleCore, organizados por seus clubes. Um evento comum pode atrair de 30 a 200 participantes, dependendo dos convidados e dos eventos.

A AppleCore cresceu para se tornar mais do que uma associação de clubes de ficção científica universitários. Desde outubro de 2013, a AppleCore começou a realizar reuniões mensais visando fãs de graduação. Normalmente, durante estes encontros, acontecem várias exposições de filmes e palestras temáticas, painéis ou falas rápidas durante a tarde ou durante um jantar à noite. Os tópicos explorados variam de ciência até fantasia e de arte até astronomia. Por exemplo, uma mostra do filme O Homem Duplo seria seguido por uma palestra sobre Philip K. Dick, falas sobre depressão e autismo; uma visita à exposição de arte contemporânea "Heman Chong: Ses, Es ou Mas" (o que incluiria uma contribuição de Ken Liu); e um workshop de acessórios steampunk feitos pelos participantes. Em média, de 30 a 120 membros aparecem nas atividades da tarde e de 5 a 20 permanecem para o jantar.

Em novembro de 2014, o Grupo de Leitura da AppleCore foi formado. Fãs são encorajados a ler um livro específico todos os meses e a se encontrar para discuti-lo. A primeira discussão foi a respeito do livroO Fim da Eternidade de Isaac Asimov. Aniquilação de Jeff Vandermeer foi discutido em dezembro de 2015. Uma discussão especial sobre os indicados ao Nebula chinês foi organizado em setembro de 2015, com uma ênfase em Fake Human 2075: Awareness Restructing (《伪人2075:意识重组》, 2014) de Chi Hui. O objetivo é que o grupo de leitura comece dentro de um círculo limitado de membros e comece a gradualmente se expandir em uma escala maior. A AppleCore não é apenas o maior fandom de ficção científica na China ocidental, mas é talvez a que tem mais contatos internacionais na China. No seu sétimo ano, ela venceu o Gold Award de Melhor Fandom do Nebula Award Chinês em 2016.

A Oficina de Escrita da AppleCore foi também estabelecida em 2015 como um teste e foi colocada oficialmente em funcionamento em 2016. Pequenos grupos se encontram mensalmente e discutem os trabalhos uns dos outros. A outra organização é a Associação de Ficção Científica Chinesa Mundial (WCSFA), nosso maior fandom, estabelecido em 2010 em Chengdu e registrado em Hong Kong. A AppleCore é mais voltada para fãs e trabalha como um fandom regional em Shanghai, enquanto que a WCSFA é uma organização oficial e trabalha como um fandom nacional na China.

A Associação de Ficção Científica Chinesa Mundial tem por volta de 300 membros e muitos deles são "profissionais": escritores, tradutores, editores, pesquisadores etc. A WCSFA tem organizado o Nebula Award Chinês todos os anos desde 2010. Com o objetivo de fomentar a ficção científica chinesa, o comitê organizador trabalha duro para aprimorá-lo ano após ano. As cerimônias de premiação tem sido feitas em Chengdu, Taiyuan e Beijing, e espera-se que ela alcance outras cidades.

O que deve também ser mencionado aqui é que Beijing tentou se candidatar a sede da Worldcon pela China apenas em 2014. Embora tenhamos perdido para Kansas City no final, foi um bom começo, e podemos esperar um grupo maior de representantes chineses em futuras Worldcons.

7 - A ficção científica chinesa atual na literatura e na academia

Liu Cixin (刘慈欣) é o maior nome da ficção científica chinesa contemporânea graças à sua enorme imaginação que atravessa universos. Sua Trilogia dos Três Corpos (《三体》三部曲) é extremamente popular e está para ser adaptado em uma série de filmes em seis partes. A tradução em inglês do primeiro livro foi publicada em novembro de 2014 - o primeiro romance contemporâneo de ficção científica chinesa a ser traduzido para o inglês - e venceu um Hugo. Os próximos dois livros foram publicados em inglês em 2015 e 2016, respectivamente.

Wang Jinkang (王晋康), que fez vinte anos escrevendo ficção científica em 2014, é outro peso pesada da ficção científica chinesa. Suas histórias são fortemente fundamentadas na tradição do realismo e normalmente tem um foco em biologia. Alguns de seus trabalhos mais representativos são story Adam’s Regression (《亚当回归》, 1993), uma história curta e o romance A Song for Life (《生命之歌》, 1998).

Han Song (韩松), que trabalha na Agência de Notícias Xinhua é conhecido por ter dito que as notícias que ele escreve de dia parecem mais com ficção científica do que o que ele escreve de noite. Suas histórias são um pouco estranhas, muito influenciadas por Kafka, e seu estilo pioneiro de escrita lhe garante uma atenção especial. Alguns de seus trabalhos mais representativos são uma história curta chamada de Gravestone of the Universe (《宇宙墓碑》, 1991) and e o romance Red Ocean (《红色海洋》, 2004).

As histórias de He Xi’s (何夕) são eficientes em explorar emoções e sentimentos, o que realmente toca o leitor. The Sad One (《伤心者》, 2003) é a sua história curta mais famosa, sobre um matemático solitário tentando desenvolver uma teoria que não podia ser entendida em sua era, e uma mãe que sempre mantém a fé em seu filho. He Xi publicou o seu primeiro romance, The Dooms Year (《天年》) em 2015.

Sem dúvida alguma, estes são os "Quatro Grandes" da ficção científica chinesa hoje.

Autores jovens como Chen Qiufan (陈楸帆), que lida com o realismo na ficção científica, Fei Dao (飞氘), que aplica habilidades e conceitos de alta literatura em sua escrita de ficção científica, Bao Shu (宝树), que é excelente em contar histórias interessantes com um foco na filosofia, Zhang Ran (张冉), que se beneficia muito de sua experiência anterior como uma jornalista, Jiang Bo (江波), que tem um controle incrível de cenas grandes, e A Que (阿缺), que é um mestre em contar histórias e nasceu nos anos 1990 - todos eles são de um grupo muito bem formado na China.

Fora deste grupo masculino de escritores, temos também algumas escritoras de prestígio na China: Zhao Haihong (赵海虹), Ling Chen (凌晨), Chi Hui (迟卉), Xia Jia (夏笳), Hao Jingfang (郝景芳), Chen Qian (陈茜) and Tang Fei (糖匪). Elas interpretam o gênero com suas perspectivas únicas. As histórias de Zhao Haihong apresentam uma ênfase na emoção e na atmosfera romântica: Ling Chen possui um ótimo controle sobre os elementos de ficção científica dura; Chi Hui é muito prolífica, tornando difícil dizer qual é o seu estilo; Xia Jia é boa em criar cenas fantásticas e atmosferas de sonho e recentemente tem começado a se voltar para cenas de futuro próximas na China; Hao Jingfang entende a sua escrita como um "não-gênero" assim como se preocupa com o que acontece no espaço real, mas coloca suas histórias em um espaço imaginário; as histórias de Chen Qian possuem uma linguagem simples, mas um núcleo de ficção científica dura; e a escrita de Tang Fei carrega características da New Wave, entendida como uma "ficção científica atípica" por ela mesma. Entre elas, Xia Jia é provavelmente a escritora mais conhecida, e depois de sua vitória no Hugo, Hao Jingfang também está recebendo muita atenção.

Em termos de academia, existe um grupo de pesquisadores de ficção científica chinesa liderados pelo Professor Wu Yan (吴岩) da Universidade Normal de Beijing. Tem um programa de mestrado focado em ficção científica na Universidade Normal de Beijing há vários anos e o primeiro estudante PhD foi recrutado pelo programa em setembro de 2015. Antes de o programa especializado de PhD em ficção científica ser estabelecido, jovens pesquisadores e escritores como Xia Jia e Fei Dao tendiam a combinar o seu interesse em ficção científica dentro do campo da literatura comparada. Muitos deles compartilham interesses de pesquisa na ficção científica da Dinastia Qing Tardia, enquanto outros são mais interessados em ficção científica moderna e contemporânea. E é fascinante ver estes pesquisadores explorarem os trabalhos de seus contemporâneos e amigos.

8 - Filmes de Ficção Científica Chinesa

Propriedades intelectuais de ficção científica estão muito alta na China nos últimos tempos. Liu Cixin vendeu os direitos para filmar aTrilogia dos Três Corpos muito antes de ele estar em alta, fazendo dele o primeiro dos "grandes" filmes de ficção científica chinesa a serem adaptados da literatura. O filme ainda não foi lançado, mas a sua produção tem sido recebido com entusiasmo em Shanghai e Beijing. O primeiro Nebula Award por Filmes de Ficção Científica Chinesa Globais, também organizada e concedida pela WCSFA, foi dado em agosto de 2016. O prêmio de Melhor Filme de Ficção Científica foi para CJ 7 (《长江七号》, 2008) dirigido por Stephen Chow; e Lu Chuan venceu como Melhor Diretor pelo seu Chronicles of the Ghostly Tribe (《九层妖塔》, 2015).

Existem dezenas de projetos em desenvolvimento, e podemos esperar com certeza ver mais filmes de ficção científica chinesa nos próximos anos.

Ficção Científica Chinesa: Um Novo Fenômeno Global

A ficção científica chinesa está ganhando mais atenção na esfera internacional do que antes. A revista vencedora do HugoClarkesworld começou um projeto de tradução de ficção científica chinesa em 2015 apoiada pelo Storycom, uma companhia chinesa dedicada a transformar histórias de ficção científica em filmes/quadrinhos/jogos. A Clarkesworld tem publicado uma tradução de história curta chinesa todos os meses desde então.

Liderado por Li Zhaoxin, um fã senior de ficção científica e crítico, SF Comet, uma competição de escrita de histórias curtas internacionais de ficção científica acontece mensalmente. Escritores chineses e estrangeiros competem com a escrita de uma história curta a partir de um tema específico com um prazo limitado. As histórias são publicadas tanto em chinês como em inglês. Tanto os fãs chineses e estrangeiros podem votar por histórias anônimas e escolherem a sua favorita. Atualmente, a competição está em um hiato e esperamos que ele retorne em breve.

Outra notícia muito empolgante é que Invisible Planets, uma coletânea de histórias contemporâneas de ficção científica chinesa traduzidas por Ken Liu está saindo em novembro de 2016.

Está se tornando cada vez mais fácil encontrar ficção científica chinesa traduzida por estes dias. Procurem-nas - vocês não ficarão desapontados!

Agradecimentos especiais para to Zhang Feng, Jiang Qian, Zhao Ruhan, Zheng Jun, Xia Jia and Dong Renwei pelos seus livros de ficção científica chinesa.


Tags: #ficcaocientificachinesa #cixinliu #galaxyawards #worldcon #beijing #zhangfeng #jianqqian #zhaoruhan #zhengjun #xiajia #dongrenwei #kenliu #oriente #scifichines #scifi #leiascifi #amoscifi #igscifi #ficcoeshumanas


<--- Anterior

(Parte 1)

ficções humanas rodapé.gif

Todos os direitos reservados.

Todo conteúdo de não autoria será

devidamente creditado.

  • Facebook - Círculo Branco
  • Twitter - Círculo Branco
  • YouTube - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle

O Ficções Humanas é um blog literário sobre fantasia e ficção científica.