• Paulo Vinicius

Previsões de Lançamentos para 2019: a DarkSide Books

Atualizado: Fev 1

Hoje é dia de falar de uma das editoras mais queridas entre os fãs de histórias de terror: a DarkSide Books (ou a Caveirinha, para os mais íntimos). Vamos ver o que está nos planos da editora e o que pode ou não ser lançado este ano. 


Só revisando as regrinhas básicas desta postagem:

1 - Todas as informações são especulações feitas a partir da divulgação da editora em sua fanpage ou de cadastros de ISBN na Biblioteca Nacional. 2 - Lançamentos podem ser adiados. O que fazemos é uma estimativa. 3 - Não respondo pelas editoras. Se houve algum problema no lançamento como atraso ou cancelamento, peço que entrem em contato com a editora em questão. 4 - No final, eu faço algumas apostas. Mas, apostas são isso mesmo: apostas. Nada garantido.

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Desempenho da editora em 2018:

A DarkSide teve um desempenho normal nesse ano de 2018. Vários bons lançamentos como o relançamento de O Colecionador, além da publicação de histórias muito boas como Hex e Bem-Vindo à Casa dos Espíritos. A editora resolveu focar no terror este ano, o que incomodou alguns leitores que curtiam, por exemplo, o selo de fantasia deles. Não tivemos nada de fantasia, a menos que a gente considere a série da Mary E. Pearson como fantasia nos moldes tradicionais (a gente acaba colocando muito mais no gênero Young Adult). Entretanto, preciso ressaltar o quanto a editora prima pela sua relação com os leitores e a criatividade na hora de criar evento sobre os seus materiais. Para mim, é um exemplo de como fazer bom marketing. 

Assim como outras editoras, a DarkSide foi afetada também pela crise o que fez com que a editora encolhesse a quantidade de lançamentos e se focasse em materiais mais específicos. Para 2019, espero o mesmo comportamento e um foco maior na parte raiz da editora: terror. Alguns bons lançamentos são esperados enquanto outros estão muito no campo das possibilidades. Apesar de termos uma boa listagem de títulos, não se enganem. São apenas os títulos que a editora anunciou que iria lançar, não significando que serão lançados este ano. 

Lá no final, eu explico como anda a situação dos títulos de fantasia. 

​1 - "Candyman" de Clive Barker


Ficha Técnica:

Nome: Candyman Autor: Clive Barker Gênero: Terror

Tradutor: Eduardo Alves Número de Páginas: 112

Link de compra:  https://amzn.to/2WYWqsO












Sinopse: Não é lenda urbana: Candyman está de volta. Você tem coragem de ler a história que deu origem a um dos personagens mais assustadores do cinema? Então prepare-se para a edição exclusiva, em capa dura, de mais uma obra-prima de Clive Barker, num livro doce e sangrento como só a DarkSide Books poderia lançar. Em 1992, os fãs de filmes slasher ganharam um novo motivo para ter medo da escuridão. Um assassino sobrenatural que dilacerava sem perdão todos aqueles que ousavam repetir cinco vezes o seu nome: Candyman. O personagem, encarnado pelo ator Tony Todd, se tornou um bicho-papão coletivo de pelo menos duas gerações que cresceram rebobinando clássicos do terror em VHS. Mas muitos ainda não tiveram a chance de entrar em contato com a entidade original. Candyman nasceu da mente genialmente doentia de Clive Barker. Sua primeira aparição aconteceu em 1985 como uma novela literária (com o título The Forbidden), publicada em uma das muitas coletneas do autor. Na adaptação para o longa-metragem, produzido pelo próprio Barker, trama, cenário e protagonistas sofreriam alterações. Mas a maldição continua ali, assim como as abelhas e a mão de gancho vingadora. Um dos grandes prazeres mórbidos é justamente descobrir as diferenças entre o livro e o filme. E se você quiser criar o clima ideal, a dica é abaixar a luz e acompanhar a leitura com a trilha sonora original composta por Phillip Glass. Os arrepios estão garantidos. Candyman chega aos leitores brasileiros com uma edição que não se encontra igual em lugar nenhum do mundo. A autorização veio do próprio Clive Barker, em sinal de reconhecimento do autor pela paixão e o respeito com que a DarkSide Books vem publicando sua obra. Do autor, a DarkSide já lançou Hellraiser: Renascido do Inferno e Evangelho de Sangue. O mestre em pessoa declarou que é impossível haver uma edição mais bonita de Hellraiser do que a brasileira e a indicou aos leitores gringos: “Um item que definitivamente todo colecionador precisa ter [...], mesmo sendo em outro idioma”. Estamos prontos para repetir o sucesso. E se você seguiu o conselho e está lendo este release em voz alta, atenção. Você acaba de evocar o nome de Candyman pela quinta vez. Tome muito cuidado.

Comentários: Candyman é uma das novellas mais famosas do autor. A DarkSide produziu uma edição exclusiva do Brasil, não existente em nenhuma outra parte do mundo (pelo menos não separado assim). A proposta é semelhante ao que foi feito com Hellraiser: uma edição luxuosa, com uma boa tradução. Adorei a ideia e qualquer coisa do Clive Barker é algo a ser observado. 

​2 - "O Mundo de Lore: Criaturas Estranhas" de Aaron Mahnke


Ficha Técnica: 

Nome: O Mundo de Lore: Criaturas Estranhas Autor: Aaron Mahnke Gênero: Terror

Tradutora: Débora Isidoro ​Número de Páginas: 256

Link de compra: https://amzn.to/2TqWbbK











Sinopse: Elas vivem nas sombras, ocultas nas trevas da noite, habitando os cantos mais obscuros de nossas mentes. Conhecemos algumas delas através de superstições, fábulas e lendas urbanas. Ou, quem sabe, por meio de contos sinistros sussurrados de geração para geração. Elas. As criaturas estranhas. Acomode-se ao redor da fogueira e tente não temer os vultos sinistros na escuridão. A DarkSide Books vai contar uma história para você. Uma não, várias. Uma mais aterrorizante do que a outra. E todas elas podem ser encontradas nas páginas de O Mundo de Lore: Criaturas Estranhas. Originado do premiado podcast Lore — cujos episódios se inspiram nas famosas creepypasta dignas de pesadelos —, o livro de Aaron Mahnke encontrou seu verdadeiro lar na editora mais tenebrosa do Brasil. Imagine que anos atrás havia um especialista em vampiros alugando seus serviços a quem precisasse. Ou que zumbis realmente existem. Ou ainda que há áreas na Islndia que não devem ser visitadas para proteção do mágico povo escondido. Compartilhando detalhes fascinantes sobre monstros assustadores e bizarros, O Mundo de Lore: Criaturas Estranhas explora o encanto que nós, humanos, temos por saber o que já houve de fantástico neste mundo em que vivemos. Seja um vilarejo europeu onde gremlins tocam o terror ou uma casa nos Estados Unidos assombrada por um boneco chamado Robert. As belíssimas ilustrações de M.S. Corley aumentam ainda mais o ar de encantamento que percorre todo o texto. E o “mundo” do título vem bem a calhar: além do podcast de sucesso que contabiliza mais de 180 milhões de reproduções e do livro de arrepiar, o projeto foi transformado em série pela Amazon Prime Video, e já conta com duas temporadas disponíveis em português no Brasil. A verdade realmente pode ser mais apavorante do que a ficção. Mas quem tem um coração dark batendo no peito gosta — e inclusive pede mais.

Comentários: Esse é aquele tipo de título que a editora vai precisar trabalhar bem. Muito baseado no fantástico podcast Lore, que explora histórias e lendas urbanas, uma boa seria trabalhar com podcasts brasileiros que mexem com essa temática (se a DarkSide trabalhasse com o Mundo Freak nessa, pode ser um sucesso estrondoso). É uma espécie de guia de criaturas sobrenaturais e é uma série de três livros. 


3 - "Cabo do Medo" de John D. MacDonald


Ficha Técnica:

Nome: Cabo do Medo Autor: John D. MacDonald Gênero: Terror

Tradutor: Leandro Durazzo Número de Páginas: 224


Link de compra:

https://amzn.to/2KtxWDz












Sinopse: Violento e visceral, Cabo do Medo foi publicado pela primeira vez nos anos 1950 e deixou leitores atormentados com sua narrativa brutal. Agora, é com muito orgulho que a DarkSide® Books recebe John D. MacDonald e sua obra-prima em nossa casa dos horrores. Até onde você iria para salvar aqueles que mais ama? Por catorze anos, o condenado Max Cady nutriu um ódio por Sam Bowden, um advogado de sucesso que ostenta uma família margarina e que, ao atuar como seu defensor público, pouco fez para evitar que ele fosse parar atrás das grades. Agora um homem livre, Max retorna à sociedade com sangue nos olhos e enlouquecido por uma sede de vingança pelo tempo e família que perdeu. E decide fazer com que toda a família de Sam pague por seu erro. Ícone do suspense, Cabo do Medo foi inspiração para não apenas uma, mas duas adaptações hollywoodianas de peso. A primeira estreou em 1962, com Gregory Peck e Robert Mitchum no elenco. Já a segunda é o remake de 1991, indicado em duas categorias no Oscar e dirigido pelo mestre Martin Scorsese, com Robert DeNiro no papel do ex-presidiário e Nick Nolte como o advogado. Talvez você se lembre da trilha sonora de perfurar os tímpanos ou dos closes de gelar o sangue. Mas o que fascina tanto em Cabo do Medo para justificar suas adaptações? Só lendo o livro e mergulhando na frieza de suas palavras para descobrir. Mas a Caveira dá uma dica: a trama é um thriller do começo ao fim, feita para ser lida em uma noite chuvosa, difícil de largar e mais ainda de esquecer. John D. MacDonald apresenta um angustiante jogo de gato e rato em que as camadas psicológicas da história se entrelaçam com a trama de vingança. Impulsionando seus personagens até o limite, o autor guia o leitor por uma jornada cheia de sentimentos conturbados de hipocrisia, insanidade e fúria. Princípios são traídos e somos confrontados com o questionamento sobre o limite entre o que a lei é capaz de fazer e aquilo que é correto.


Comentários: Depois de bastante tempo, a editora publica finalmente este título. Como eu já me referi antes, Cabo do Medo é aquele tipo de livro que tem o DNA da editora. Aposta muito acertada!


4 - "O que Terá Acontecido a Baby Jane" de Henry Farrell


Ficha Técnica:

Nome: O Que Terá Acontecido a Baby Jane? Autor: Henry Farrell Gênero: Terror

Tradutora: Mariana Moreira Número de Páginas: 245


Link de compra:

https://amzn.to/2KJ4Kr1










Sinopse: Uma boa história não envelhece jamais. É o caso de O que terá acontecido a Baby Jane? Lançado originalmente em 1960, e há décadas fora de catálogo no Brasil, era um dos livros mais pedidos pelos exigentes leitores da DarkSide® Books. O romance de Henry Farrell, brilhantemente adaptado ao cinema em 1962, tem o mesmo toque de terror gótico e psicológico de grandes clássicos desenterrados pela editora, como Psicose (1959), de Robert Bloch, e Menina Má (1954), de William March. O que terá acontecido a Baby Jane? conta a história das irmãs Hudson, duas mulheres de idade que vivem isoladas em uma mansão e mantêm uma relação doentia de dependência, inveja, rancor e culpa. “Baby” Jane Hudson fez nome nos palcos de teatro vaudevile quando era criança. Mas isso foi há tantos anos que ninguém mais se lembra dela. Sua irmã Blanche foi uma estrela maior, de grande sucesso em Hollywood. Um acidente de carro, porém, afastou-a dos holofotes e a colocou sobre uma cadeira de rodas. Aos poucos, os ressentimentos se transformam em obsessão, colocando em risco iminente a vida ― e também a sanidade ― das duas irmãs. O que terá acontecido a Baby Jane? virou referência por sua adaptação cinematográfica, com Bette Davis e Joan Crawford.Mas toda a angústia, a inspiração gótica e até a atmosfera sombria da fotografia em preto e branco do longa-metragem já estavam presentes nas páginas do livro. Foi Crawford quem enxergou no livro uma oportunidade para fazer seu retorno triunfal ao cinema. Hollywood não oferecia bons papéis para alguém de sua idade. A atriz também sugeriu ao produtor do filme o nome da outra protagonista: sua arqui-inimiga na vida real, Bette Davis.


Comentários: Um título adiado de 2018 para agora. É um livro clássico que vai chegar ao Brasil pelas mãos da editora. Vale a pena conferir porque a sinopse é muito interessante. 


5 - "Medo Imortal" organizado por Romeu Martins


Ficha Técnica:


Nome: Medo Imortal

Organizado por Romeu Martins

Gênero: Terror

Número de Páginas: 464


Link de compra:

https://amzn.to/2MWTFp6













Sinopse: O ano é 1897. Estamos nas vésperas da celebração dos oitenta anos de publicação da primeiríssima edição de Frankenstein, ou o Prometeu Moderno, escrito por Mary Shelley. Naquele mesmo ano, outro inglês, H.G. Wells, lança em forma de livro O Homem Invisível e publica os capítulos iniciais de A Guerra dos Mundos em revistas da Inglaterra e dos EUA. Já o irlandês chamado Bram Stoker coloca nas livrarias o livro que viria a mudar sua vida e a história da literatura: Drácula. Do outro lado do oceano, nos Estados Unidos, um garoto de apenas sete anos acabou de escrever seu primeiro conto, que levou o nome de “The Noble Eavesdropper”. H.P. Lovecraft é este escritor americano precoce. Mais ao sul do continente americano, no Brasil, naquele marcante ano de 1897, quarenta intelectuais se reúnem para fundar a Academia Brasileira de Letras (abl), inspirados em um modelo de agremiação de escritores já existente na França desde 1635. Cada um daqueles fundadores escolhe um patrono para nomear a cadeira que vai ocupar, e eles passam a chamar a si mesmos de imortais. A antologia Medo Imortal, mais nova integrante da coleção Medo Clássico da Darkside® Books, vem a público para mostrar que existe mais em comum entre os fatos dos dois parágrafos anteriores do que pode aparentar à primeira vista. Liderados por nosso maior escritor, Machado de Assis, aqueles intelectuais brasileiros são pessoas de seu tempo, conectados com o que estava sendo produzido nos grandes centros culturais do mundo em sua época. Nas páginas de Medo Imortal estão reunidos, além de poesias, 32 exemplares da prosa de escritores diretamente ligados à nossa principal instituição dedicada à literatura. São contos que evocam o sobrenatural, apresentam monstros, descrevem atos de psicopatas, dão o testemunho de todo tipo imaginável de atrocidades concebidas pela mente humana. Produzidos entre a segunda metade do século xix e a primeira metade do século xx, tais textos representam o que de melhor se escreveu nos primeiros cem anos de produção do terror em nosso país. Organizado pelo jornalista Romeu Martins, com ilustrações de Lula Palomanes, a lista de autores para o livro contou com a colaboração de estudos realizados pelos maiores pesquisadores do terror e do insólito das principais universidades brasileiras. São ao todo treze autores, escolhidos entre os patronos, os fundadores e os primeiros eleitos para ocupar os salões da Academia Brasileira de Letras. Entre eles, a Darkside® Books aproveitou a oportunidade de reparar uma injustiça histórica cometida naquele ano de 1897 e traz também contos da escritora Júlia Lopes de Almeida, importante nome de nossa literatura que participou das reuniões para a fundação da Academia mas que na última hora acabou sendo barrada por ser mulher em uma instituição que em seus primeiros oitenta anos só aceitou a presença de homens.


Comentários: Muito boa coletânea da DarkSide. Uma excelente maneira de conhecermos muitos autores clássicos do Brasil que publicaram histórias de terror. Revitalizar esse tipo de literatura é importante para que a gente tenha a oportunidade de ter contato com eles. Muitos destes autores chegam a ser evitados pelos jovens, por causa da maneira como eles são trabalhados nas escolas.


6 - "Pequenas Realidades" de Tabitha King


Ficha Técnica:


Nome: Pequenas Realidades

Autora: Tabitha King

Gênero: Terror

Tradutora: Regiane Winarski

Número de Páginas: 320


Link de páginas:

https://amzn.to/33syuBm











Sinopse: Se tem uma história que todo fã de terror já ouviu é como Carrie, a Estranha ― livro de estreia de Stephen King, que deu um novo fôlego à literatura de suspense ao ser publicado, em 1974 ― foi recuperado de uma lata de lixo. O que talvez nem todos saibam é que a pessoa responsável por salvar o livro de seu destino cruel foi Tabitha King, a mais nova Dama do Terror da DarkSide® Books. Ela encontrou algumas páginas amassadas, leu tudo e pediu para que ele continuasse. Não restam dúvidas: Tabitha King tem olho para boas histórias. E chegou a vez dos darksiders conhecerem os universos que habitam a mente desta grande escritora. Preparar uma edição à altura da dama Tabitha King está nos planos da Caveira desde os primórdios do nosso império do terror. Mas cada acontecimento especial tem sua hora para chegar. E este sonho virou realidade. Publicado no Brasil na década de 1980 em uma coleção de terror e fantasia, Pequenas Realidades viveu mais de trinta anos em sebos e prateleiras empoeiradas. Carregado de sutilezas, bizarrices e ferocidade, o livro carrega em seu cerne uma fascinação que fez parte de infância de muita gente: miniaturas. Casas, móveis... e, por que não?, pessoas. Neste livro, conhecemos a socialite Dorothy Hardesty Douglas, filha de um antigo presidente norte-americano, que vive na redoma de seu legado de sucesso. Entusiasta de miniaturas, ela possui uma réplica da Casa Branca, perfeita em seus mínimos detalhes. Ao conhecer um homem chamado Roger Tinker, que trabalhou para o governo em um projeto secreto, ela descobre uma maneira fantástica ― e um tanto perturbadora ― de decorar sua casinha. Em uma trama que envolve relações familiares problemáticas e o mundo estranho e obsessivo das miniaturas, Tabitha King conduz o leitor por uma história grotesca e disfuncional. Não sabemos para onde os personagens vão nos levar com seus atos extremos, e a sensação fascina e aterroriza na mesma medida. Tabitha King é uma autora interessada no psicológico de seus personagens ― e mostra os contornos mais sombrios que podem habitar a mente de todos nós. No mês em que completa setenta anos, a voz cativante e original de Tabitha King chega para fortalecer ainda mais a linha DarkLove, que publica autoras poderosas e cheias de atitude. Depois de devorar Pequenas Realidades, você nunca mais vai olhar para casinhas de boneca do mesmo jeito.


Comentários: O conhecido sobrenome King se destaca aí. Sim, é a esposa do Stephen King. Ela produziu alguns materiais no passado. Não sei ao certo a qualidade do material, até porque não é algo muito popular. Mas, só o sobrenome já vai atrair muitos leitores. Lembrando que foi ela quem salvou o manuscrito de Carrie, a Estranha da lixeira e disse ao marido para publicar. Vale pela curiosidade.


7 - "The Motion of Puppets" de Keith Donohue


Ficha Técnica:

Nome: The Motion of Puppets Autor: Keith Donohue Gênero: Terror Número de Páginas: 272
















Sinopse: Na Velha Cidade de Quebec, Kay Harper se apaixona por um boneco de ventríloquo na janela de Quatre Mains, uma loja de brinquedos que nunca está aberta. Ela gasta todo o verão trabalhando como uma acrobata com o circo enquanto seu marido, Theo, está traduzindo a biografia de um fotógrafo pioneiro chamado Eadweard Muybridge. Em uma certa madrugada, Kay teme que alguém está seguindo-a para casa. Surpresa em ver que as luzes da loja de brinquedos está ligada e a porta está aberta, ela se abriga dentro dela. 

Na próxima manhã, Theo acorda para descobrir que sua mulher desapareceu. Sob suspeita da polícia e desesperado com o seu desaparecimento, ele busca obsessivamente pela ruas da Velha Cidade. Enquanto isso, Kay foi transformada em um boneco de ventríloquo e agora é prisioneira na parte de trás de Quatre Mains, jogada em uma pilha de velhos bonecos de toda a parte do mundo que apenas ficam vivos em um momento entre a madrugada e a aurora. A única forma que ela pode voltar ao mundo dos humanos é se Theo puder encontrá-la e reconhecê-la em sua nova forma. Então começa a dupla odisseia de The Motion of Puppets, de Keith Donohue: a de um marido determinado a encontrar sua esposa e a de uma mulher presa em mundo mágico onde sua vida não pertence a ela. 

Comentários: Eu adoro os trabalhos do Keith Donohue. Já li A Criança Rouba e O Menino que Desenhava Monstros e adoro a maneira como ele aborda o terror. Ele tem uma exploração mais sentimental do que significa o medo e de como ele pode nos afetar como seres humanos. Aqui, vemos novamente uma jornada rumo ao sentimento de duas pessoas, e uma análise de como um forte sentimento pode ligá-las. É uma daquelas obras que vai dividir opiniões, tenho certeza disso. 

​8 - "The Fisherman" de John Langan


Ficha Técnica:

Nome: The Fisherman Autor: John Langan Gênero: Terror Número de Páginas: 282
















Sinopse: Nos limites de Nova york, na floresta ao redor de Woodstock, Dutchman's Creek surge do Reservatório Ashokan. Com um banco de areia íngreme e que se move rápido, ele oferece a promessa de boas pescarias e algo mais, uma possibilidade fantástica demais para ser verdade. Quando Abe e Dan, dois viúvos que encontraram alívio na companhia um do outro e uma paixão compartilhada por pescaria, escutam rumores da enseada e que poderiam ser encontrados lá, o remédio para todas as perdas da dupla, eles descartam como sendo mais uma história de pescador. Porém, logo, eles se veem atraídos pela lenda tão profunda e tão antiga quando o Reservatório. É uma lenda de pactos sombrios, de segredos há muito enterrados e de uma figura misteriosa conhecida como Der Fischer: o Pescador. Esta história fará Abe e Dan ficarem cara a cara com tudo o que eles perderam e com o preço que eles devem pagar para recuperá-lo. 

Comentários: Um título que fez bastante sucesso no mercado americano. Langan tem uma ótima percepção de suspense e de como manter o leitor preso à história. Sem dúvida alguma é uma excelente aquisição da editora e mostra como ela está preocupada em manter a sua raiz como editora de terror. 


9 - ​"Ghost Story" de Peter Straub


Ficha Técnica:

Nome: Os Mortos-Vivos Autor: Peter Straub Gênero: Suspense/Terror

Tradutor: Regiane Winarski Número de Páginas: 528


Link de compra:

https://amzn.to/38X7g7J













Sinopse:  Na pacata cidadezinha de Milburn, nos Estados Unidos, a Sociedade Chowder ― formada por um grupo de quatro velhos amigos ― se reúne todo mês para contar histórias em encontros regados a bebidas e charutos. Algumas são verdadeiras, outras inventadas... mas todas elas têm algo em comum: são terrivelmente assustadoras. Um passatempo simples para conferir um pouco de diversão a suas vidas monótonas. Mas uma história chega para mostrar suas garras no presente e assombrá-los. Algo que eles fizeram muito tempo atrás. Um erro grotesco. Um acidente terrível. Agora, pesadelos fazem com que eles inevitavelmente sejam atraídos pelo sobrenatural. E não demora muito para que eles percebam que ninguém pode enterrar o passado para sempre…

Comentários: Um clássico do gênero. Acho que a editora preferiu se concentrar na divulgação de O Colecionador no ano passado e guardar Os Mortos Vivos para um outro momento. Certamente vai receber uma edição especial e um tratamento luxuoso. Há décadas é um livro que faz falta na coleção de qualquer pessoa que curta boas histórias de terror. 

10 - ​"A Criatura" de Andrew Pyper


Ficha Técnica:

Nome: A Criatura Autor: Andrew Pyper Gênero: Terror Número de Páginas: 304 (edição americana)















Sinopse: Esta é a história de um homem que pode ser o único monstro real do mundo, e da única mulher que tem uma chance de encontrá-lo.

Como uma psiquiatra forense da melhor instituição de Nova York na sua área, a Dra, Lily Dominick avaliaou os estados mentais de alguns dos mais perigosos psicopatas do país. Mas, a estranha obsessão por um cliente que ela entrevistou hoje - um homem sem nome, acusado de um crime totalmente bizarro - a tocou como algo diferente dos outros, apesar das duas afirmações que ele fez.

Primeiro, que ele tem mais de duzentos anos de idade, e ele é quem inspirou Mary Shelley, Robert Louis Stevenson e Bram Stoker a criar os três romances do século XIX que definiram o que significa ser um monstro na imaginação moderna. Segundo, que ele é o pai de Lily. Para descobrir a verdade - por trás de seu cliente, da morte de sua mãe, dela mesma - a Dra. Dominick deve embarcar em uma jornada que irá ameaçar a sua carreira, a sua sanidade e até sua vida.

Comentários: Mais um livro do Pyper chegando ao público brasileiro. Esse é o terceiro e, apesar das visões divididas sobre os seus trabalhos, tem feito um sucesso bem relativo por aqui. Ainda não tive contato com os seus livros, mas é uma daquelas leituras que te deixam interessado. 

11 - ​"The Dollmaster and Other Tales of Horror" de Joyce Carol Oates


Ficha Técnica:

Nome: The Dollmaster and Other Tales of Horror Autora: Joyce Carol Oates Gênero: Terror Número de Páginas: 336















Sinopse: Ousado e assustador, The Dollmaster and Other Rales é uma coletânea de seis histórias psicologicamente ousadas de Joyce Carol Oates. Na história que dá título à coletânea, um garoto se torna obcecado com a boneca de sua prima depois que ela morre de forma trágica, e à medida em que ele cresce, ele começa a colecionar "bonecas perdidas" de vizinhos ao seu redor. Mas que tipo de bonecas são essas? Em "Gun Accident", uma jovem garota fica encantada em poder cuidar da cada de sua professora favorita, até que um intruso força a sua entrada dentro da velha casa em estilo colonial - mudando mais de uma vida para sempre. The Doll Master fecha com um bibliomistério tenso sobre o dono de uma cadeia de livrarias especializadas em livros de mistério cujo plano de tomar uma pequena e rara livraria em um bela região de New Hampshire descamba para um jogo verbal de gato e rato que ameça ter consequências bem reais. Ao longo da coletânea, Oates evoca "a fascinação pelo abominável" que está no cerne da ficção de misterio mais profunda, mais inquietante, e mais memorável.

Comentários: Esse é um título que eu fiquei um pouco triste de não ter sido lançado em 2018. Joyce Carol Oates é uma autora de enorme sucesso nos EUA, e uma autora que normalmente é associada à "literatura tradicional". Gosto bastante da ideia de uma coletânea de contos centrada em uma temática ligando a todos. Esse é um daqueles títulos que eu vou comprar com certeza. 

12 - ​"Grief is the Thing with Feathers" de Max Porter


Ficha Técnica:

Nome: Grief is the Thing with Feathers Autor: Max Porter Gênero: Terror Número de Páginas: 128 (edição americana)















Sinopse: Aqui está, marido e pai, um romântico mal vestido, um estudioso inquieto - um homem à deriva após a morte súbita e acidental de sua esposa. E aqui estão seus dois filhos que como ele lutam em seu apartamento londrino face à tristeza profunda que os acometeu. O pai imagina um futuro de visitantes com boas intenções e vazio, enquanto os meninos vagam, selvagens e sem supervisão.

Neste momento de desespero violento eles são visitados pelo Corvo - antagonista, enganador, arrebatador,protetor, terapeuta e babá. Eles auto-proclamado "pássaro sentimental" ora selvagem, ora amoroso, que "vê os humanos como tolos exceto no luto" ameaça permanecer com a família ferida até que eles não precisem mais dele. Quando as semanas se tornam em meses e a dor da perda diminui com o bálsamo das memórias, os esforços do Corvo são recompensados e a pequena célula de três começa a se recuperar: o Pai retoma o seu livro sobre o poeta Ted Hughes, os meninos continuam suas vidas, crescendo.

Comentários: Esse é um título que quando a editora anunciou, eu estranhei. Não é nada muito conhecido ou sequer é um clássico. A sinopse é curiosa, mas não sei se o lançamento realmente vai acontecer. A menos que exista um filme ou série no qual ele seja baseado, a editora teria que se desdobrar para fazer o marketing dele. 

13 - ​"A Skinful of Shadows" de Frances Hardinge


Ficha Técnica:

Nome: A Skinful of Shadows Autora: Frances Hardinge Gênero: Fantasia Número de Páginas: 432
















Sinopse: A Skinful of Shadows é uma fantasia YA que se passa no começo da Guerra Civil Inglesa. Kate é uma filha ilegítima da família aristocrática Fellmotte, e como tal, ela compartilha seu dom hereditário único: a capacidade de ser possuída por fantasmas. Relutante em aceitar o seu destino como hospedeira para um grupo de seus ancestrais, ela escapa. Enquanto ela foge dos Fellmottes ao longo de uma Inglaterra marcada pela guerra, ela acumula um grupo de aliados, incluindo marginalizados, exilados, criminosos e um urso morto extremamente furioso.

Comentários: Se vocês não conhecem os livros da Frances Hardinge, deveriam. Uma autora com uma das vozes mais criativas nos gêneros de fantasia e suspense. Infelizmente, ainda não tive a oportunidade de compartilhar com vocês o quanto eu gosto das obras dela. Nos últimos anos, duas autoras são sinônimo de histórias criativas: Claire North e Frances Hardinge. 


14 - "A Pequena Sereia e o Reino das Ilusões" de Louise O'Neill


Ficha Técnica:

Nome: A Pequena Sereia e o Reino das Ilusões Autora: Louise O'Neill Gênero: Fantasia Número de Páginas: 224

Link de compra:  https://amzn.to/2HouSrp










Sinopse: Esqueça as histórias sobre sereias que você conhece. Esta é uma história diferente — e necessária. E tudo começa no fundo do mar. Com uma garota chamada Gaia, que sonha em ser livre de seu pai controlador, fugir de um casamento arranjado e descobrir o que realmente aconteceu à sua mãe desaparecida. Em seu aniversário de quinze anos, quando finalmente sobe à superfície para conhecer o mundo de cima, Gaia avista um rapaz em um naufrágio e se convence de que precisa conhecê-lo. Mas do que ela precisa abrir mão para transformar seu sonho em realidade? E será que vale a pena? A Pequena Sereia e o Reino das Ilusões chega para trazer um pouco mais de contos de fadas para a linha DarkLove, da DarkSide Books. Mas não do jeito que você espera; aqui, a história original de Hans Christian Andersen — e também suas versões coloridas e afáveis em desenhos animados — é reimaginada através de lentes feministas e ambientada em um mundo aquático em que mulheres são silenciadas diariamente — um mundo que não difere tanto assim da sociedade em que vivemos. No reino de ilusões comandado pelo Rei dos Mares, as sereias não recebem educação, não têm direito de fala, devem se encaixar em um padrão de beleza impossível e sempre sorrir. É neste cenário que a autora irlandesa Louise O’Neill apresenta uma história sobre empoderamento e força feminina. Com narrativa e olhar afiados, a autora ainda desenvolve aspectos do conto original que passaram batido, como o relacionamento de Gaia com as irmãs e as camadas complexas da Bruxa do Mar. A Pequena Sereia e o Reino das Ilusões, que chega ao mundo acima da superfície da água com o padrão de qualidade que virou marca registrada da DarkSide Books, mostra como, em um reino comandado pelo patriarcado, ter uma voz é arriscado. Mas também como querer usá-la é uma atitude extremamente poderosa e valiosa. Ainda mais em tempos tão sombrios.

Comentários: Um título envolvendo uma releitura de um conto de fadas. Gosto da ideia e a edição parece estar linda. Vai desagradar a muito que queriam outros títulos que a editora prometeu, mas, a mim, me agrada bastante mesmo. Sou fã deste tipo de histórias. 


15 - "John Morre no Final" de David Wong


Ficha Técnica:

Nome: John Morre no Final Autor: David Wong Gênero: Terror Número de Páginas: 469 (edição americana)
















Sinopse: Meu nome é David Wong. Meu melhor amigo é John. Estes nomes são falsos. Você pode querer mudar o seu. Você pode não querer saber das coisas que irá ler nestas páginas, sobre molhos, sobre Korrock, sobre a invasão e o futuro. Mas, é tarde demais. Você tocou o livro. Você está no jogo. Você está sob vigilância. A única defesa é o conhecimento. Você precisa ler este livro, até o final. Mesmo a parte sobre o bratwurst. Por que? Você terá que confiar em mim. Infelizmente para nós, se você fizer a escolha certa, nós teremos mais dificuldades para explicar como lutar contra a invasão alienígena que está ameaçando escravizar a humanidade neste momento. Desculpa tê-lo envolvido nisso, com toda a sinceridade. Mas quando você ler a respeito destes terríveis acontecimentos e esta época muito sombria que o mundo está para entrar como resultado, é crucial manter uma coisa em mente: NADA DISSO É MINHA CULPA.

Comentários: Mais um titulo que eu não entendi por que a editora pegou. Por mais que eu ache a obra do David Wong divertida e repleta de associações com os nossos dias, não é algo que tenha realmente chamado a atenção ou sequer tenha sido indicada a prêmios (acho que foi indicado a um e olhe lá). Bem, se a editora pegou os direitos é porque deve ter tido alguma boa justificativa. 

16 - ​"Touch" de Claire North


Ficha Técnica:

Nome: Touch Autora: Claire North Gênero: Fantasia Número de Páginas: 448 (edição americana)















Sinopse: Ele tentou tomar minha vida. Ao invés disso, tomou a dele mesmo.

Foi há muito tempo atrás. Lembro que estava escuro, e eu não podia ver o meu assassino até que fosse tarde demais. Quando eu morri, minha mão tocou a dele. Foi aí que a primeira troca teve lugar.

Subitamente, eu estava olhando pelos olhos de meu assassino, e estava me assistindo morrer.

Agora, trocar é fácil. Posso pular de corpo para corpo, ter qualquer vida, ser qualquer um.

Algumas pessoas podem tocar vidas. Outras podem tomá-las. Eu faço as duas coisas. Comentários: DarkSide, por que vocês ainda não publicaram Touch????? Por que???? Um título com uma narrativa linda, de uma autora que é reconhecidamente muito talentosa e que tem publicado livro após livro de sucesso. Touch é algo que os leitores merecem ter acesso. 

17 - ​"Paper Menagerie and Other Stories" de Ken Liu


Ficha Técnica:

Nome: Paper Menagerie and Other Stories Autor: Ken Liu Gênero: Ficção Científica Número de Páginas: 464 (edição americana)















Sinopse: Com o seu romance de estréia, The Grace of Kings, tomando o mundo da literatura de assalto, Ken Liu agora compartilha os seus melhores contos em The Paper Menagerie. Esta coletânea encantadora contém todos os contos vencedores de prêmios e aqueles que foram finalistas, incluindo: "The Man Who Ended History: A Documentary" (Finalista dos Prêmios Hugo, Nebula e Theodore Sturgeon), "Mono No Aware" (vencedor do Hugo), "The Waves" (finalista do Nebula), "The Bookmaking Habits of Select Species" (finalista do Hugo e do Theodore Sturgeon), "All The Flavors" (finalista do Nebula), "The Litigation Master and The Monkey King" (finalista do Hugo) e o conto mais premiado da história na literatura de gênero, "The Paper Menagerie" (a única história a vencer o Hugo, o Nebula e o World Fantasy). Uma coletânea obrigatória para cada fã de ficção científica e de fantasia.

Comentários: Mais um título que eu fico triste de ver a DarkSide levando tanto tempo para publicar. Ken Liu é uma das grandes vozes de ficção científica hoje nos EUA, além de ser responsável pela tradução de ótimos livros escritos por autores chineses. Tragam logo pelo amor de Deus!!!!


18 - "VHS: Verdadeiras Histórias de Sangue" de César Bravo


Ficha Técnica:


Nome: VHS - Verdadeiras Histórias Sangrentas

Autor: Cesar Bravo

Número de Páginas: 288


Link de compra:

https://amzn.to/36PeadM












Sinopse: Dizem que segredos não sobrevivem por muito tempo em cidades pequenas. Mas, em Três Rios, eles estão por toda parte há tempo demais. Sombrios, aterrorizantes e indecifráveis ― um espelho da cidadezinha onde tudo aquilo que é estranho e profano sempre encontra um jeito de se manifestar na superfície.


19 - "Seres Mágicos & Histórias Sombrias" organizado por Neil Gaiman e Al Sarrantonio


Ficha Técnica:


Nome: Seres Mágicos & Histórias Sombrias

Organizado por Neil Gaiman e Al Sarrantonio

Tradutora: Regiane Winarski

Número de Páginas: 448


Link de compra:

https://amzn.to/2UnOfaF












Sinopse: As melhores histórias são poderosas o suficiente para fazer com que o leitor continue virando as páginas, ávido para obter respostas para a pergunta que move todos os curiosos: “o que aconteceu depois?”. É uma conexão que vai muito além das restrições de gênero literário; no fim, o que importa são as histórias, e se elas são capazes de desprender o leitor da realidade para fazê-lo simplesmente imaginar. É com essa certeza inspiradora que Seres Mágicos & Histórias Sombrias começa.


20 - "Vow of Thieves" (Dinastia de Ladrões vol. 2) de Caitlin R. Kiernan


Ficha Técnica;


Nome: Vow of Tjieves

Autora: Mary E. Pearson

Série: dinastia de Ladrões vol. 2

Tradutora: Não Informado

Número de Páginas: 464


Link de compra:

https://amzn.to/2vzSp4D













Sinopse: Kazi e Jase têm suas vidas entrelaçadas, agora mais do que nunca. O futuro parece belo e promissor, mas uma repentina desventura arrasta cada um deles para seu próprio inferno. Eles se veem capturados em uma teia de enganos tecida por seus maiores inimigos ― e diante de um lugar onde as traições são mais profundas do que era possível imaginar. Ambições longínquas ameaçam destruir os dois.


E os títulos de fantasia?


Bem, é certo que a editora pisou no freio em relação a estes títulos. A última vez que saiu algo das séries publicadas pela editora foi em setembro de 2017 quando ela publicou as três séries ao mesmo tempo. Me pareceu na época uma forma de conter as críticas feitas pelos leitores na fanpage da editora. Não havia um esforço real nisso talvez porque não fizesse parte do cronograma dela. Podem ver que já faz algum tempo que não vemos nenhuma propaganda sobre as séries nas redes sociais. Isso só significa que elas foram para a geladeira até a situação da editora melhorar.

Acredito sim que vamos ver algumas dessas séries vendo a luz em algum momento. Só não acho que será em 2019. São séries de vendas baixas e muito mais a longo prazo do que em um primeiro momento. É passível de críticas sim, mas infelizmente é o que é. A crise fez com que várias editoras recuassem em seus projetos e a DarkSide não é diferente de nenhuma outra. 


Tags: #previsoesdelancamentos #darksidebooks #terror #peterstraub #tabithaking #johnmcdonald #clivebarker #candyman #osmortosvivos #joycecaroloates #leiaterror #amoterror #igterror #ficcoeshumanas




5 comentários
ficções humanas rodapé.gif

Todos os direitos reservados.

Todo conteúdo de não autoria será

devidamente creditado.

  • Facebook - Círculo Branco
  • Twitter - Círculo Branco
  • YouTube - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle

O Ficções Humanas é um blog literário sobre fantasia e ficção científica.