• Paulo Vinicius

#EspalheFantasia: As 5 Melhores Séries de Fantasia de Autores Internacionais

Atualizado: 5 de Abr de 2019

Uma postagem que faz parte da iniciativa #EspalheFantasia. Vamos indicar as 5 melhores séries de fantasia até o momento escritas por autores internacionais e publicadas no Brasil.




Dia 11 de junho de 2016. Um dia que ficará marcado para sempre entre os blogueiros de fantasia da internet. A partir de uma brincadeira proposta pelo Vagner Stefanello (do blog Desbravando Livros) e da Celly Nascimento (do blog Me Livrando), combinamos que hoje faríamos uma postagem coletiva de forma a espalhar as obras de fantasia publicadas em território nacional. A brincadeira consiste em escolher as 5 melhores séries (na sua opinião) de fantasia publicadas por completo ou ainda sendo publicadas no Brasil.

Eu escolhi as minhas e estou assumindo um compromisso neste minuto. Todas as 5 séries que eu postar aqui eu iniciarei e tentarei publicar uma resenha até o final do ano. A única exceção à regra é a obra do George R. R. Martin que eu publicarei apenas a partir do livro 4 e o 5.

Decidi postar aqui os 5 pilares da fantasia moderna. Todos são autores muito bem recebidos pela crítica internacional e representaram um ponto de virada no gênero. Recomendo fortemente qualquer um deles; vocês não se arrependerão. A seguir seguem as minhas escolhas, que não estão apresentadas em ordem de preferência.


1 - "Crônicas de Gelo e Fogo" de George R.R. Martin



Sinopse: A maior saga de fantasia dos últimos tempos e que já conquistou milhões de fãs ao redor do mundo chega agora às livrarias em uma caixa de luxo e com os cinco livros já escritos - 'A Guerra dos Tronos, A Fúria dos Reis, A Tormenta de Espadas, O Festim dos Corvos e A Dança dos Dragões' - em versão pocket. Quando Eddard Stark, lorde do castelo de Winterfell, recebe a visita do velho amigo, o rei Robert Baratheon, está longe de adivinhar que a sua vida, e a da sua família, está prestes a entrar numa espiral de tragédia, conspiração e morte. Durante a estadia, o rei convida Eddard a mudar-se para a corte e a assumir a prestigiada posição de Mão do Rei. Este aceita, mas apenas porque desconfia que o anterior detentor desse título foi envenenado pela própria rainha - uma cruel manipuladora do clã Lannister. Assim, perto do rei, Eddard tem esperança de protegê-lo da rainha. Mas ter os Lannister como inimigos é fatal - a ambição dessa família não tem limites e o rei corre um perigo muito maior do que Eddard temia. Sozinho na corte, Eddard também se apercebe que a sua vida nada vale. E até a sua família, longe no norte, pode estar em perigo.

Comentários: Por mais que eu tenha problemas com o Velho Ruim, é preciso citá-lo em qualquer lista de melhores. É inegável o impacto que ele teve quando sua obra foi transportada para a TV. Curiosamente quando a série vinha sendo lançada na década de 90, ela não recebia tantos elogios assim. Era mais uma boa série no meio de tantas outras. Martin deve muito aos produtores da HBO pela forma esplêndida como a série é representada na TV. Após Game of Thrones, o gênero de fantasia ficou na moda novamente. A escrita de Martin é sombria, complexa e cheia de reviravoltas. O autor sabe construir uma boa trama e prender o leitor na sua escrita. O desenvolvimento dos personagens é uma das melhores qualidades do autor que faz com que nos importemos com cada um deles.


2 - "O Ciclo das Trevas" de Peter V. Brett




Sinopse: Assim que a escuridão cai, os terraítas aparecem em grande quantidade, gigantes demônios de areia, de vento e de pedra, famintos por carne humana. Depois de séculos, os humanos definham com o esquecimento das marcas de proteção. Arlen, Leesha e Rojer, três jovens que sobreviveram aos ataques demoníacos, atrevem-se a lutar e encarar o perigo para salvar a humanidade.

Comentários: O emprego de uma fantasia mais demoníaca é o que distingue o autor dos demais. O mundo criado por Brett é interessante, instigante e cruel com os seus personagens. Aqui, não existe bondade ou maldade, mas interesses... e sobrevivência. O que me cativou na apresentação da série é a ambientação, nem tanto os personagens. Tudo exala personalidade, estilo. É como se eu estivesse vendo aquele menino cool da TV.


3 - "Mistborn" de Brandon Sanderson




Sinopse: O que acontece se o herói da profecia falhar? Descubra em Mistborn! Certa vez, um herói apareceu para salvar o mundo. Um jovem com uma herança misteriosa, que desafiou corajosamente a escuridão que sufocava a Terra, e ele falhou...Desde então, há mil anos, o mundo é um deserto de cinzas e brumas, governado por um imperador imortal conhecido como Senhor Soberano, todas as revoltas contra ele falharam miseravelmente.

Nessa sociedade onde as pessoas são divididas em nobres e skaa - classe social inferior -, Kelsier, um ladrão bastardo, se torna a única pessoa a sobreviver e escapar da prisão brutal do Senhor Soberano, onde ele descobriu ter os poderes alomânticos de um Nascido da Bruma, uma magia misteriosa e proibida. Agora, Kelsier planeja o seu ataque mais ousado: invadir o centro do palácio para descobrir o segredo do poder do Senhor Soberano e destruí-lo. Para ter sucesso, Kel vai depender também da determinação de uma heroína improvável, uma menina de rua que precisa aprender a confiar em novos amigos e dominar seus poderes.

Comentários: Primeiramente é preciso dizer que Sanderson é um monstro, um conjunto de clones ou um robô. Não existe outra explicação para um dos autores mais prolíficos da atualidade. Todos os anos ele publica 3 obras de porte. E o seu planejamento é ridiculamente absurdo. Para vocês terem uma ideia, Mistborn faz parte de um universo macro deste senhor chamado Cosmere no qual ele pretende escrever 30 livros no mesmo universo. Se não fosse seu planejamento, a sua escrita também é excelente. Devemos lembrar que Sanderson foi escolhido pela família de Robert Jordan (um dos maiores autores clássicos de fantasia) para terminar a série Roda do Tempo depois que o autor morreu. Sanderson se destaca também pela criação de sistemas de magia extremamente criativos e complexos (em Mistborn é a alomancia, que mexe com metais).


4 - "As Crônicas do Matador de Rei" de Patrick Rothfuss




Sinopse: "Este é o típico primeiro romance que muitos autores sonham em escrever.O mundo da fantasia ganhou uma nova estrela." - Publishers Weekly Ninguém sabe ao certo quem é o herói ou o vilão desse fascinante universo criado por Patrick Rothfuss. Na realidade, essas duas figuras se concentram em Kote, um homem enigmático que se esconde sob a identidade de proprietário da hospedaria Marco do Percurso. Da infância numa trupe de artistas itinerantes, passando pelos anos vividos numa cidade hostil e pelo esforço para ingressar na escola de magia, O Nome do Vento acompanha a trajetória de Kote e as duas forças que movem sua vida: o desejo de aprender o mistério por trás da arte de nomear as coisas e a necessidade de reunir informações sobre o Chandriano - os lendários demônios que assassinaram sua família no passado.Quando esses seres do mal reaparecem na cidade, um cronista suspeita de que o misterioso Kote seja o personagem principal de diversas histórias que rondam a região e decide aproximar-se dele para descobrir a verdade. Pouco a pouco, a história de Kote vai sendo revelada, assim como sua multifacetada personalidade - notório mago, esmerado ladrão,amante viril, herói salvador, músico magistral, assassino infame.Nesta provocante narrativa, o leitor é transportado para um mundo fantástico, repleto de mitos e seres fabulosos, heróis e vilões, ladrõese trovadores, amor e ódio, paixão e vingança.Mais do que a trama bem construída e os personagens cativantes, o que torna O Nome do Vento uma obra tão especial - que levou Patrick Rothfuss ao topo da lista de mais vendidos do The New York Times - é sua capacidade de encantar leitores de todas as idades.

Comentários: Por mais que reclamemos da demora de Rothfuss para terminar a sua trilogia, esse é outro autor que entra fácil em qualquer lista de melhores. Que prosa linda! Não tenho adjetivos para qualificar a maneira como Rothfuss conduz sua história. A demora de publicação acontece muito porque o autor é extremamente exigente com sua própria escrita. Ele revisa dezenas de vezes o que escrever e isso acaba agindo contra ele. Entretanto, sua escrita tem um lirismo pouco visto em autores do gênero e é como se cada linha possuísse uma sonoridade. O Nome do Vento é uma ode aos trovadores medievais, aos cancioneiros.


5 - "A Primeira Lei" de Joe Abercrombie




Sinopse: Sand dan Glokta é um carrasco implacável a serviço da Inquisição de Sua Majestade. Nas mãos dele, os supostos traidores da Coroa admitem crimes, apontam comparsas e assinam confissões - sejam eles culpados ou não. Por ironia, Glokta é um ex-prisioneiro de guerra que passou dois anos sob tortura.

Mas isso nunca teria acontecido se dependesse de Logen Nove Dedos. Ele jamais deixaria um inimigo viver tanto tempo. Só que isso foi antes. Agora ele está decidido a mudar. Não quer ser lembrado apenas por seus feitos cruéis e pelos muitos inimigos que se alegrarão com sua morte.

Já a felicidade do jovem e mulherengo Jezal dan Luthar seria alcançar fama e glória vencendo o Campeonato de esgrima, para depois ser recompensado com um alto cargo no governo que lhe permitisse jamais ter um dia de trabalho pesado na vida. Mas há uma guerra iminente e ele pode ser convocado a qualquer momento. Luthar sabe que, nos campos do Norte gelado, o embate segue regras muito menos civilizadas que as do esporte.

Enquanto a União mobiliza seus exércitos para combater os inimigos externos, internamente se formam conspirações sanguinárias e um homem se apresenta como o lendário Bayaz, o Primeiro dos Magos, retornando do exílio depois de séculos. Quem quer que ele seja, sua presença tornará as vidas de Glokta, Jezal e Logen muito mais difíceis. Agora a linha que separa o herói do vilão pode ficar tênue demais.

Comentários: Conheci essa série graças a uma maratona proposta pelo Vagner Stefanello. Vagner, muito obrigado!! Você me apresentou esse autor maravilhoso. No desafio lemos os dois primeiros volumes (estou devendo o terceiro) e eu pude me divertir e me apaixonar pelos personagens criados por Abercrombie: o cruel Glokta, o exibido Jezal e o introspecto Logen. Vi o caminho desses três homens se cruzar e colidir para uma aventura fantástica pelo mundo criado por Abercrombie. A escrita dele é gritty e muitas vezes lembra muito a escrita do Martin.

Blogs que estão participando da campanha #EspalheFantasia:

Desbravando Livros, Ficções Humanas, Bravura Literária, Me Livrando, Leitura Mania, Café Literário, DNA Literário, Queria Estar Lendo, Excalibooks, The Bookworm Scientist, Sobre Os Olhos Da Alma, Entre Dimensões, Sem Serifa, Foco de Resistência, Sonhos, Imaginação & Fantasia, Adoráveis Dias de Cão, Perfect Pick #001, Ponto Zero, A Taverna.


Tags: #espalhefantasia #cronicasdegeloefogo #georgerrmartin #ciclodastrevas #petervbrett #mistborn #brandonsanderson #cronicasdomatadorderei #patrickrothfuss #aprimeiralei #joeabercrombie #fantasia #amofantasia #leiafantasia #ficcoeshumanas

ficções humanas rodapé.gif

Todos os direitos reservados.

Todo conteúdo de não autoria será

devidamente creditado.

  • Facebook - Círculo Branco
  • Twitter - Círculo Branco
  • YouTube - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle

O Ficções Humanas é um blog literário sobre fantasia e ficção científica.