• Paulo Vinicius

Resenha: "Vingança é uma Palavra de Quatro Letras" de J.M. Beraldo

Antônio é um escravo de ganho, ou seja, um escravo que realiza tarefas para o seu senhor na cidade e desfruta de um pouco de liberdade. Mas, quando ele perde um item de seu senhor, sua liberdade passa a estar em risco. E ele se verá frente a frente com todo o tipo de ameaça no Rio de Janeiro do século XIX.



Normalmente leitores de fantasia nacional tem uma opinião dividida sobre o uso da história do Brasil para compor um romance. Alguns acham a história do Brasil boba e não sendo um mote bom o bastante para um livro (bobagem completa... americanismo total). Outros acham que as histórias acabam adotando um patriotismo ingênua e não refletem elementos de entretenimento. João Beraldo criou um conto muito bom a partir de um contexto curioso e pouco explorado de nossa história: o século XIX.

Antônio é um escravo de ganho. Ou seja, ele é um escravo que vende produtos na cidade para o seu senhor. Parte dos lucros (parte bem pequena) fica com ele e estes escravos possuem uma liberdade relativa. Então, Antônio curte um pouco a vida sem fazer muitos planos para o futuro. Certo dia, dois brancos que se divertem dando golpes pelo porto do Rio de Janeiro vestidos como policiais, tomam os ganhos de Antônio. Este fica em uma enrascada porque não pode voltar para a fazenda sem o seu dinheiro. O seu dono pode acabar lhe dando uma punição muito severa. É então que Antônio vai buscar ajuda com alguém que lhe pudesse reaver o dinheiro: vai em busca de negros, de brancos, de índios. Mas o que ele vai encontrar tem objetivos próprios. Até vai ajudar Antônio, mas vai colocar o seu pequeno twist na ajuda.

Eu sou historiador e meus olhos brilharam quando eu terminei de ler este conto. Finalmente alguém trata a história do Brasil de uma maneira tão divertida e respeitosa. Sem estereótipos, sem estilizações e sem firulas bobas. João Beraldo criou uma maneira muito curiosa para nos mostrar como o Rio de Janeiro era um caldeirão de culturas diferentes. A presença de negros, brancos e índios conta a história do Rio de Janeiro no século XIX. Além disso, o autor trabalhou também com o contexto de época e a ambientação ficou muito interessante. Detalhes vão para o escravo-tigre apresentado no começo do conto e a Tia que ajuda os negros no seu recanto da Pequena África. Só para constar, escravo-tigre era um escravo que carregava as fezes que permaneciam nos penicos e despejavam nas águas. Com o peso que carregavam, as fezes caíam pelo corpo e com o sol estas fezes secavam e marcavam o corpo destes escravos. E essa minha explicação, o autor faz na história de uma maneira simples e didática. Em nenhum momento houve uma pedância nas descrições, aquela maneira de contar elementos históricos como se eu tivesse dando uma aula chata de História. Nada disso... tudo é feito de maneira orgânica.

A personalidade de Antônio é trabalhada corretamente. Ele não é nenhum herói; é apenas um moleque de rua que é um escravo e curte uma vida fácil. Mas se vê em dificuldades por causa de uma situação particular. E aí ele vai tentar dar o seu jeito para resolver a questão. Os mitos indígenas e africanos fazem parte da rotina dessas pessoas. Eles tratam como natural; consigo quase imaginar um realismo mágico aqui. Só fico na dúvida quando coloco a pergunta: o fantástico é elemento central ou não da história? Por essa razão fico conservador e opto por uma fantasia urbana, por causa daquele personagem que surge na metade final da história. E como ele ficou assustador hein? Alguém mais vai resolver brincar com essa figura mitológica ainda? Dizer que se trata de um personagem folclórico engraçadinho?

Vingança é uma Palavra de Quatro Letras é o melhor conto que eu li do autor. Se eu pudesse tirar Império de Diamante da frente, diria que é o lugar onde eu vi melhor a pena de Beraldo. Com o emprego de uma ambientação nacional de uma forma competente e apresentando um cenário bem rico, o autor constrói um conto interessante sobre um escravo de ganho querendo apenas pegar de volta aquilo que lhe foi tomado. Mas, cuidado ao negociar com certas figuras mágicas: elas podem até te dar aquilo que você quer, mas aprontar uma às suas custas.



Ficha Técnica:


Nome: Vingança é uma Palavra de Quatro Letras

Autor: J.M. Beraldo

Conto que compõe a coletânea O Outro Lado da Cidade

Editora: Aquário Editorial

Gênero: Fantasia

Ano de Publicação: 2015

Avaliação:


Link de compra:

https://amzn.to/2VxXhj1


Tags: #vingancaeumapalavradequatroletras #jmberaldo #ooutroladodacidade #escravidao #indigenas #escravodeganho #sobrenatural #folclore #trapaceiro #fantasia #amofantasia #leiafantasia #ficcoeshumanas

ficções humanas rodapé.gif

Todos os direitos reservados.

Todo conteúdo de não autoria será

devidamente creditado.

  • Facebook - Círculo Branco
  • Twitter - Círculo Branco
  • YouTube - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle

O Ficções Humanas é um blog literário sobre fantasia e ficção científica.