top of page
  • Foto do escritorPaulo Vinicius

Resenha: "Ubik" de Philip K. Dick

O que é Ubik? Em mais uma de suas histórias alucinógenas, Philip K. Dick nos coloca em um mundo onde o real e o irreal se cruzam em uma linha muito tênue.



Sinopse: Ubik é uma irreverente história sobre a morte e a salvação escrita pelo consagrado escritor americano Philip K Dick. Foi eleito em 2005 pela revista TIME um dos cem melhores romances de língua inglesa, publicados a partir de 1923. Em uma sociedade futurista, Glen Runciter é dono de uma empresa responsável por rastrear psis, indivíduos com habilidades especiais, como telepatas e precogs. Ele e seus funcionários caem na armadilha de uma empresa rival, e Runciter morre. Seus funcionários passam a receber estranhas mensagens de Runciter em moedas e embalagens de cigarro. O tempo começa a retroceder e eles terão que lutar contra a degeneração física e mental. A solução pode estar no spray Ubik, mas conforme a trama se desenvolve, menos fica claro quem realmente precisa ser salvo.



Philip K. Dick é um homem obcecado por perguntas universais. Em vários de seus trabalhos ele questiona a existência, a realidade, quem somos, o que somos e qual o nosso papel no mundo. Em Ubik, ele distorce a mente do leitor ao provocá-la com a seguinte pergunta: o que é a realidade? Como sabemos que o real é real? Ele nos faz duvidar do que estamos observando e apreendendo sobre o universo vivido pelos personagens.

Joe Chip é o protagonista e em nada se parece com um herói padrão. Dick gosta de brincar com a idéia do protagonista. Às vezes ele emprega um herói no modelo tradicional e o coloca em um cenário que o faz duvidar de suas ações. Mas, na grossa maioria das vezes, o protagonista é um ser desprezível e detestável. Joe Chip não cai em nenhum dos dois extremos. Ele é apenas um oportunista. Para completar a rasteira que Dick passa nos leitores neste livro, ele nos engana apresentando um falso vilão. Ou seja, ele inverte completamente a lógica do antagonista – protagonista.

A realidade é aquilo que nós observamos ou o que o resto do mundo entende como real? É uma pergunta que remete diretamente aos ensinamentos do sociólogo Émile Durkheim: o ser coletivo está acima do ser individual. Nossas atitudes são indicadas e até coagidas a partir de nossa convivência com outras pessoas. Atitudes comuns como escovar os dentes ou almoçar ao meio dia são normais para nós porque a sociedade nos dita como ser normal. Dick vai um passo além: o que observamos é assim porque outras pessoas nos dizem que isto é assim. Complexo? Vamos simplificar um pouco: um tecido vermelho é vermelho porque outras pessoas nos disseram que ele é vermelho. Nosso cérebro entende que o tecido é vermelho automaticamente. Na visão de Dick não são só as nossas ações que são ditadas pela sociedade, mas nossos próprios cinco sentidos.

O lugar onde Joe Chip acaba indo parar é um mundo fabricado, porém interativo e dinâmico. Na história, Joe Chip é contratado para acabar com a competição de outra empresa. No futuro de Ubik, a espionagem industrial é a ordem do dia. Surgiram seres chamados precogs que fazem estimativas e previsões sobre desdobramentos de negócios. Determinados precogs conseguem visualizar o que a competição irá desenvolver nos próximos meses. Alguns são tão poderosos que conseguem até visualizar projetos e roubá-los para as empresas para as quais trabalham. Para combater isso surgem os antiprecogs, que são usados como uma barreira contra tais previsões. Mas, Joe Chip é contratado para destruir os principais precogs da concorrência. Mas, por causa de alguns erros de cálculo ele acaba caindo em uma realidade fabricada. É aí que as coisas começam a desandar já que Chip não consegue mais saber o que é real. O irreal acaba se tornando tão normal, que o protagonista passa a ter dificuldades para entender que o mundo onde ele se encontra é uma espécie de realidade fabricada. Seus sentidos não conseguem mais captar a diferença.




A outra questão posta por Dick é a extensão da vida. Em Ubik, aqueles que morrem são colocados em câmaras onde eles vivem uma espécie de “meia-vida”. Mas, estas pessoas acabam perdendo o contato com o mundo. Não conseguem mais manter relações afetivas com seus familiares. Mais uma vez Dick puxa um pouco das noções durkheimianas. Aqui ele discute o fato social. Para eles todas as relações são construídas de uma forma interativa. Ao interagir com outras pessoas, montamos laços de solidariedade. Entendam solidariedade não da forma positiva, mas como laços de qualquer espécie entre dois indivíduos. As relações afetivas, sejam o amor, o ódio, a raiva, a felicidade, existem porque interagimos com o próximo. Ao retirarmos o fator humano, o fato social desaparece, na visão de Dick. Não existem mais laços e o ser perde aquilo que o torna sociável. Percebam que Dick continua a entender estes seres em meia-vida como humanos. Podemos perceber a tristeza que Ella dava a seu marido a cada dia em que ele ia visitá-la. Os meia-vida tinham apenas informações para passar a seus parentes.

A ambientação futurista é tratada de forma superficial. Não é o elemento mais importante da história. Mas, um elemento (um sentimento) sempre presente nas histórias de Dick é o seu pessimismo em relação ao porvir. O autor não acredita em um futuro otimista. A batalha entre as corporações retoma a ideia de outra obra de Dick, Androides Sonham com Ovelhas Elétricas, em que o futuro é dominado por essas grandes empresas. No caso, os precogs passam a controlar as previsões de mercado e as possíveis tendências para os próximos períodos. Mas, o que era usado para prever tendências se transforma em espionagem.

Os antiprecogs eram teoricamente usados para combater o abuso dos poderes mentais. Mas, a empresa de antiprecogs começa a contratar alguns talentos para diminuir os recursos da outra. Ou seja, emprega uma estratégia de monopólio de recursos estratégicos. Essa luta por talentos termina quando a história começa. Isso porque a empresa que contrata Joe Chip arma uma emboscada.

É o típico confronto corporativo das histórias de William Gibson. Mas, o cerne da história está nos precogs. Mais uma vez, Dick emprega pessoas com poderes mentais para fornecer o elemento fantasioso da história. Já tínhamos visto a ideia dos precogs em Os Três Estigmas de Palmer Eldritch. Isso significa que o autor acredita no desenvolvimento do cérebro humano em um futuro próximo.

Dick consegue usar referências pop sem que a obra envelheça. Estas compõem o sabor vintage da realidade percebida por Joe Chip. Constrói um mundo formado por elevadores antigos, marcas de cigarro, carros. Todos dão um padrão de verossimilhança que ludibria os sentidos de Joe Chip e seus companheiros. A proposta era de uma viagem no tempo e estas referências nos permitem imaginar o período apresentado. Logo, cumprem seu papel dentro da história.

O enredo é muito bom, possui um clima meio noir que dá suspense às páginas. Dick cria com competência um romance sobre o que é a realidade e para quem o real é real. Ubik é, sem dúvida alguma, um dos clássicos dentre as dezenas de livros publicados pelo autor.












Ficha Técnica:


Nome: Ubik

Autor: Philip K. Dick

Editora: Aleph

Gênero: Ficção Científica

Tradutora: Ludimila Hashimoto

Número de Páginas: 234

Ano de Publicação: 2015


Link de compra:











Comments


bottom of page
Conversa aberta. Uma mensagem lida. Pular para o conteúdo Como usar o Gmail com leitores de tela 2 de 18 Fwd: Parceria publicitária no ficcoeshumanas.com.br Caixa de entrada Ficções Humanas Anexossex., 14 de out. 13:41 (há 5 dias) para mim Traduzir mensagem Desativar para: inglês ---------- Forwarded message --------- De: Pedro Serrão Date: sex, 14 de out de 2022 13:03 Subject: Re: Parceria publicitária no ficcoeshumanas.com.br To: Ficções Humanas Olá Paulo Tudo bem? Segue em anexo o código do anúncio para colocar no portal. API Link para seguir a campanha: https://api.clevernt.com/0113f75c-4bd9-11ed-a592-cabfa2a5a2de/ Para implementar a publicidade basta seguir os seguintes passos: 1. copie o código que envio em anexo 2. edite o seu footer 3. procure por 4. cole o código antes do último no final da sua page source. 4. Guarde e verifique a publicidade a funcionar :) Se o website for feito em wordpress, estas são as etapas alternativas: 1. Open dashboard 2. Appearence 3. Editor 4. Theme Footer (footer.php) 5. Search for 6. Paste code before 7. save Pode-me avisar assim que estiver online para eu ver se funciona correctamente? Obrigado! Pedro Serrão escreveu no dia quinta, 13/10/2022 à(s) 17:42: Combinado! Forte abraço! Ficções Humanas escreveu no dia quinta, 13/10/2022 à(s) 17:41: Tranquilo. Fico no aguardo aqui até porque tenho que repassar para a designer do site poder inserir o que você pediu. Mas, a gente bateu ideias aqui e concordamos. Em qui, 13 de out de 2022 13:38, Pedro Serrão escreveu: Tudo bem! Vou agora pedir o código e aprovação nas marcas. Assim que tiver envio para você com os passos a seguir, ok? Obrigado! Ficções Humanas escreveu no dia quinta, 13/10/2022 à(s) 17:36: Boa tarde, Pedro Vimos os dois modelos que você mandou e o do cubo parece ser bem legal. Não é tão invasivo e chega até a ter um visual bacana. Acho que a gente pode trabalhar com ele. O que você acha? Em qui, 13 de out de 2022 13:18, Pedro Serrão escreveu: Opa Paulo Obrigado pela rápida resposta! Eu tenho um Interstitial que penso que é o que está falando (por favor desligue o adblock para conseguir ver): https://demopublish.com/interstitial/ https://demopublish.com/mobilepreview/m_interstitial.html Também temos outros formatos disponíveis em: https://overads.com/#adformats Com qual dos formatos pensaria ser possível avançar? Posso pagar o mesmo que ofereci anteriormente seja qual for o formato No aguardo, Ficções Humanas escreveu no dia quinta, 13/10/2022 à(s) 17:15: Boa tarde, Pedro Gostei bastante da proposta e estava consultando a designer do site para ver a viabilidade do anúncio e como ele se encaixa dentro do público alvo. Para não ficar algo estranho dentro do design, o que você acha de o anúncio ser uma janela pop up logo que o visitante abrir o site? O servidor onde o site fica oferece uma espécie de tela de boas vindas. A gente pode testar para ver se fica bom. Atenciosamente Paulo Vinicius Em qui, 13 de out de 2022 12:39, Pedro Serrão escreveu: Olá Paulo Tudo bem? Obrigado pela resposta! O meu nome é Pedro Serrão e trabalho na Overads. Trabalhamos com diversas marcas de apostas desportivas por todo o mundo. Neste momento estamos a anunciar no Brasil a Betano e a bet365. O nosso principal formato aparece sempre no topo da página, mas pode ser fechado de imediato pelo usuário. Este é o formato que pretendo colocar nos seus websites (por favor desligue o adblock para conseguir visualizar o anúncio) : https://demopublish.com/pushdown/ Também pode ver aqui uma campanha de um parceiro meu a decorrer. É o anúncio que aparece no topo (desligue o adblock por favor): https://d.arede.info/ CAP 2/20 - o anúncio só é visível 2 vezes por dia/por IP Nesta campanha de teste posso pagar 130$ USD por 100 000 impressões. 1 impressão = 1 vez que o anúncio é visível ao usuário (no entanto, se o adblock estiver activo o usuário não conseguirá ver o anúncio e nesse caso não conta como impressão) Também terá acesso a uma API link para poder seguir as impressões em tempo real. Tráfego da Facebook APP não incluído. O pagamento é feito antecipadamente. Apenas necessito de ver o anúncio a funcionar para pedir o pagamento ao departamento financeiro. Vamos tentar? Obrigado! Ficções Humanas escreveu no dia quinta, 13/10/2022 à(s) 16:28: Boa tarde Tudo bem. Me envie, por favor, qual seria a sua proposta em relação a condições, como o site poderia te ajudar e quais seriam os valores pagos. Vou conversar com os demais membros do site a respeito e te dou uma resposta com esses detalhes em mãos e conversamos melhor. Atenciosamente Paulo Vinicius (editor do Ficções Humanas) Em qui, 13 de out de 2022 11:50, Pedro Serrão escreveu: Bom dia Tudo bem? O meu nome é Pedro Serrão, trabalho na Overads e estou interessado em anunciar no vosso site. Pago as campanhas em adiantado. Podemos falar um pouco? Aqui ou no zap? 00351 91 684 10 16 Obrigado! -- Pedro Serrão Media Buyer CLEVER ADVERTISING PARTNER contact +351 916 841 016 Let's talk! OverAds Certification -- Pedro Serrão Media Buyer CLEVER ADVERTISING PARTNER contact +351 916 841 016 Let's talk! OverAds Certification -- Pedro Serrão Media Buyer CLEVER ADVERTISING PARTNER contact +351 916 841 016 Let's talk! OverAds Certification -- Pedro Serrão Media Buyer CLEVER ADVERTISING PARTNER contact +351 916 841 016 Let's talk! OverAds Certification -- Pedro Serrão Media Buyer CLEVER ADVERTISING PARTNER contact +351 916 841 016 Let's talk! OverAds Certification -- Pedro Serrão Media Buyer CLEVER ADVERTISING PARTNER contact +351 916 841 016 Let's talk! OverAds Certification Área de anexos ficcoescodigo.txt Exibindo ficcoescodigo.txt.