top of page
  • Foto do escritorPaulo Vinicius

Resenha: "Triste República - Comentada por Lima Barreto" de Spacca e Lilia Moritz Schwarcz

Uma HQ que traça a vida de Lima Barreto ao mesmo tempo em que nos apresenta a Primeira República. Uma profunda pesquisa feita por Spacca com base nas colunas de jornal escritas por Lima Barreto que nos mostra a realidade de uma república em formação.


Sinopse:


O cartunista Spacca e a historiadora e antropóloga Lilia Moritz Schwarcz narram o nascimento e as contradições da Primeira República através do olhar de um dos principais escritores brasileiros de todos os tempos: Lima Barreto.


Guiados pela narrativa da vida desse personagem fundamental que é Lima Barreto (1881-1922), vemos nascer a República brasileira, carregada de marcas autoritárias, num “mundo em que a cor atua como marcador e discriminador social”. Escritor militante, como ele mesmo se definia, Lima professou ideias políticas e sociais à frente de seu tempo, com críticas contundentes ao racismo (que sentiu na própria pele), aos estrangeirismos e outras mazelas crônicas da sociedade brasileira. Em Triste República, o cartunista Spacca e a historiadora e antropóloga Lilia Moritz Schwarcz ― autores de As barbas do imperador e D. João Carioca ― voltam a contar a história do Brasil em quadrinhos, desta vez investigando a Primeira República e prestando um tributo essencial a um dos maiores prosadores da língua portuguesa de todos os tempos.






Muitos de nós conhecemos Lima Barreto a partir de romances como Clara dos Anjos ou Triste Fim de Policarpo Quaresma. Romances que o tornaram um clássico entre os escritores nacionais. Mas, o bom malandro foi também colunista de jornal e era bastante engajado na cultura e na política da Primeira república. Esteve em jornais como A Careta, Fonfon, A Noite ora publicando suas colunas ou seus romances na forma de folhetins. Spacca, um cartunista de bastante rodagem, fez uma profunda pesquisa orientada por Lilia Moritz Schwarcz e coloca para nós, leitores, uma visão sobre A Primeira República muito interessante partindo da vida de Lima Barreto e de suas colunas e nos ajudando a enxergar fatos importantes deste momento inicial da república no Brasil. Um período histórico que, confesso, não tenho muito apreço ou interesse, mas que a prosa de Spacca me ajudou a ter um pouco mais de carinho. Aliás, terá sido a escrita do Spacca mesmo ou as citações que ele usa do Lima Barreto? Bem, se foi o bom roteiro do cartunista ou as falas mordazes de Barreto, o importante é que esse período histórico ganha mais cores neste bom quadrinho.


Como qualquer quadrinho informativo, o foco está no conteúdo apresentado pelo autor. Sei que a Lilia foi a orientadora do projeto, e a Lilia é maravilhosa, mas queria mais focar no Spacca como autor e desenhista. O leitor vai perceber de cara que a arte dele é mais cartunesca e invoca o espírito descontraído e irônico desse meio, puxando quase para o espírito chargista. Mas, entendi que o cartum é usado com um pouco mais de seriedade até para se concentrar em acontecimentos da época como mostrar o que foi a política dos governadores, ou apresentar a Exposição Universal ou a atuação de Anita Malfatti durante a Semana de 22. Os personagens estão todos ali. Claro que tem uma pegada mais leve com traços exagerados, o que ajuda a dar leveza ao quadrinho. E tem momentos em que precisa ser leve ao falar de acontecimentos mais pesados como a Revolta da Chibata ou Canudos. Minha crítica é que eu queria ter visto mais da arte do Spacca, com quadros mais soltos. É importante ter a informação precisa e em grande volume, mas, por exemplo, para quem como eu é professor e gostaria de usar os quadrinhos isolados em uma prova, a seleção se torna bem mais complicada. Se torna necessário usar sempre o todo e quase nunca um trecho ou outro. Tem um quadro incrível mostrando o trajeto seguido pela Coluna Prestes, mas é um quadro difícil de ser usado porque ele está interpolado com outros, se tornando complicado usá-lo separado.


A edição da Quadrinhos na Companhia está bem legal, em capa brochura, bem simples e sem grandes frescuras. E eu concordo totalmente com a escolha da editora porque se torna essencial baratear o custo para que a HQ possa chegar no máximo número possível de mãos. Achei até exagerado ter usado papel couché, podendo ter usado um mais simples como um off-white, por exemplo. Esse é um daqueles trabalhos voltados para escolas ou até como referência para professores. Por exemplo, para mim ele é bem útil porque me ajuda a lembrar de detalhes de alguns acontecimentos sem que eu precise consultar materiais mais específicos. Sem contar que posso usar trechos nas minhas aulas, como observei acima. Ao final do quadrinho tem uma cronologia com a vida de Lima Barreto, seus trabalhos, a data de lançamento de seus livros na época, intercalando com fatos importantes da época. A seguir, Spacca nos deixa uma boa quantidade de referências bibliográficas de suas pesquisas, com alguns materiais bastante conhecidos e outros mais específicos (nada como ver um clássico como A Formação das Almas, do José Murilo de Carvalho sendo referenciado). E, mais legal ainda, tem um índice remissivo com onde o leitor pode encontrar os quadros que falam de determinados assuntos.

Na minha visão, Spacca foi muito feliz ao escolher a vida de Lima Barreto para traçar as características da Primeira República. É fácil nos voltarmos a João do Rio, um escritor tradicional sobre o Rio de Janeiro para buscarmos entender a vida na antiga capital do Brasil, mas ver a visão de Lima Barreto é um sopro de ar fresco. Curiosamente, Lima Barreto teve uma vida curta (morreu aos 41 anos), mas pôde presenciar o final do período monárquico e quase toda a Primeira República. Viu os altos e baixos, os problemas, as polêmicas e acompanhou de perto a maneira como as oligarquias cafeeiras e os políticos corruptos tomaram conta do Brasil da época. Algumas de suas colunas possuem críticas ferozes, que destoam bastante de alguns intelectuais mais alinhados com o espírito da época. Spacca não é um biógrafo apaixonado e nos mostra os problemas da vida do escritor sem papas na língua. Lima era alcoólatra, chegou a ter um contato com o movimento feminista embora nunca tenha o aceitado, fez um discurso contrário à Semana de 22 que afetou Anita Malfatti profundamente. É uma biografia sincera e que parte de fatos, sem juízos de valor.


A vida de Lima Barreto foi bastante conturbada. Tendo nascido em uma família que precisou batalhar bastante para conseguir seu sustento, viu de perto as comemorações da assinatura da Lei Áurea e o pouco efeito que isso teve para uma população que permaneceu marginalizada. Embora nós celebremos o escritor e ele faça parte de um grupo marcante de estrelas como Machado de Assis, Aloísio de Azevedo, José de Alencar, entre tantos outros, Barreto nunca teve o merecido reconhecimento na época em que escreveu. Suas obras eram incompreendidas e, como tiravam espelhos de sua própria vida, eram vistas com olhos tortos pela intelectualidade. Livros que pouco ou nada vendiam e, mesmo quando Monteiro Lobato foi seu editor e o colocou sob sua batuta, não teve a popularidade que merecia. Ele tentou diversos projetos paralelos, nunca conseguindo ir longe neles porque eles encalhavam. Vendia suas colunas a preço de banana, meramente para ganhar seu sustento e ajudar uma extensa família. Muito jovem ele se tornou o principal provedor da casa, já que seu pai foi encostado, com graves problemas de saúde. De certa forma me entristece ver o quanto ele era à frente de sua época em muitos sentidos e o quanto ele não conseguia atingir o patamar que desejava.

Falando sobre a forma como o período nos é apresentado, ele é riquíssimo em informações. Para aqueles que buscam conhecer mais sobre o período, esse é um ótimo material de entrada. Gosto de como Spacca nos traz as informações sem aquela divisão chata que vejo em vários livros didáticos, apresentando os acontecimentos por presidente. Spacca separa em grupos temáticos, indo e voltando quando é necessário e explicando todo o contexto de uma forma simples e direta. Os acontecimentos se sucedem de uma maneira orgânica e conseguir encaixar tudo em aproximadamente 180 páginas ao mesmo tempo em que fala da trajetória de um autor prolífico como Lima Barreto não foi uma tarefa simples. Do ponto de vista historiográfico e do ponto de vista quadrinístico, o material me agrada. Só, como comentei antes, teria dado mais espaço para a arte se espraiar.


Entender mais sobre a Primeira República é essencial nos dias de hoje. Parando para refletir sobre a política dos governadores, o coronelismo, os movimentos sociais da época, o voto de cabresto, é assustador o quanto esse período tem muitas similaridades com os dias que vivemos hoje. Muitos dos críticos atuais costumam buscar as raízes dos problemas que vivemos hoje na ditadura iniciada em 1964. Acho que 2022 tem muitas similaridades com as primeiras décadas do século XX. Com militares buscando reforçar seu poder, com uma classe latifundiária que não vê escrúpulos ao comprar votos ou ao usar de todo tipo de expediente corrupto para se perpetuar no poder. Ou movimentos sociais que buscavam mitigar a fome e promover mudanças reais sendo reprimidos com força pelas polícias locais. Ou em como o preconceito e a xenofobia eram a ordem do dia, seja em acontecimentos como a Revolta da Chibata ou em situações como uma imigração desordenada ao Brasil. A Primeira República é um oceano de corrupção e ninguém escapava disso. Homens com boas intenções como Ruy Barbosa e sua campanha civilista eram atropelados pelos interesses de poucos. Vale a leitura para vermos como parece que não aprendemos com o passado e costumamos repetir nossos erros.


Triste República é um trabalho de fôlego que gostaria de ver chegar ao máximo número possível de mãos. Que tem todo o potencial para passar por um processo de seleção como o do PNLD Literário e chegar às escolas públicas espalhadas por todo o Brasil. Ao mesmo tempo, é uma boa HQ para que possamos conhecer mais sobre este período sem precisar ler materiais mais pesados. Ou até mesmo um material de consulta ou de preparação de aulas para um professor de História ou de Literatura. Os meus parabéns para Spacca e para a orientação sempre precisa da Lilia Moritz Schwarcz.



Ficha Técnica:


Nome: Triste República - A Primeira República comentada por Lima Barreto

Autor: Spacca

Orientado por Lilia Moritz Schwarcz

Editora: Quadrinhos na Companhia

Número de Páginas: 196

Ano de Publicação: 2022


Avaliação:


Link de compra:

https://amzn.to/3ATa2LG


*Material recebido em parceria com a Companhia das Letras






0 comentário
bottom of page
Conversa aberta. Uma mensagem lida. Pular para o conteúdo Como usar o Gmail com leitores de tela 2 de 18 Fwd: Parceria publicitária no ficcoeshumanas.com.br Caixa de entrada Ficções Humanas Anexossex., 14 de out. 13:41 (há 5 dias) para mim Traduzir mensagem Desativar para: inglês ---------- Forwarded message --------- De: Pedro Serrão Date: sex, 14 de out de 2022 13:03 Subject: Re: Parceria publicitária no ficcoeshumanas.com.br To: Ficções Humanas Olá Paulo Tudo bem? Segue em anexo o código do anúncio para colocar no portal. API Link para seguir a campanha: https://api.clevernt.com/0113f75c-4bd9-11ed-a592-cabfa2a5a2de/ Para implementar a publicidade basta seguir os seguintes passos: 1. copie o código que envio em anexo 2. edite o seu footer 3. procure por 4. cole o código antes do último no final da sua page source. 4. Guarde e verifique a publicidade a funcionar :) Se o website for feito em wordpress, estas são as etapas alternativas: 1. Open dashboard 2. Appearence 3. Editor 4. Theme Footer (footer.php) 5. Search for 6. Paste code before 7. save Pode-me avisar assim que estiver online para eu ver se funciona correctamente? Obrigado! Pedro Serrão escreveu no dia quinta, 13/10/2022 à(s) 17:42: Combinado! Forte abraço! Ficções Humanas escreveu no dia quinta, 13/10/2022 à(s) 17:41: Tranquilo. Fico no aguardo aqui até porque tenho que repassar para a designer do site poder inserir o que você pediu. Mas, a gente bateu ideias aqui e concordamos. Em qui, 13 de out de 2022 13:38, Pedro Serrão escreveu: Tudo bem! Vou agora pedir o código e aprovação nas marcas. Assim que tiver envio para você com os passos a seguir, ok? Obrigado! Ficções Humanas escreveu no dia quinta, 13/10/2022 à(s) 17:36: Boa tarde, Pedro Vimos os dois modelos que você mandou e o do cubo parece ser bem legal. Não é tão invasivo e chega até a ter um visual bacana. Acho que a gente pode trabalhar com ele. O que você acha? Em qui, 13 de out de 2022 13:18, Pedro Serrão escreveu: Opa Paulo Obrigado pela rápida resposta! Eu tenho um Interstitial que penso que é o que está falando (por favor desligue o adblock para conseguir ver): https://demopublish.com/interstitial/ https://demopublish.com/mobilepreview/m_interstitial.html Também temos outros formatos disponíveis em: https://overads.com/#adformats Com qual dos formatos pensaria ser possível avançar? Posso pagar o mesmo que ofereci anteriormente seja qual for o formato No aguardo, Ficções Humanas escreveu no dia quinta, 13/10/2022 à(s) 17:15: Boa tarde, Pedro Gostei bastante da proposta e estava consultando a designer do site para ver a viabilidade do anúncio e como ele se encaixa dentro do público alvo. Para não ficar algo estranho dentro do design, o que você acha de o anúncio ser uma janela pop up logo que o visitante abrir o site? O servidor onde o site fica oferece uma espécie de tela de boas vindas. A gente pode testar para ver se fica bom. Atenciosamente Paulo Vinicius Em qui, 13 de out de 2022 12:39, Pedro Serrão escreveu: Olá Paulo Tudo bem? Obrigado pela resposta! O meu nome é Pedro Serrão e trabalho na Overads. Trabalhamos com diversas marcas de apostas desportivas por todo o mundo. Neste momento estamos a anunciar no Brasil a Betano e a bet365. O nosso principal formato aparece sempre no topo da página, mas pode ser fechado de imediato pelo usuário. Este é o formato que pretendo colocar nos seus websites (por favor desligue o adblock para conseguir visualizar o anúncio) : https://demopublish.com/pushdown/ Também pode ver aqui uma campanha de um parceiro meu a decorrer. É o anúncio que aparece no topo (desligue o adblock por favor): https://d.arede.info/ CAP 2/20 - o anúncio só é visível 2 vezes por dia/por IP Nesta campanha de teste posso pagar 130$ USD por 100 000 impressões. 1 impressão = 1 vez que o anúncio é visível ao usuário (no entanto, se o adblock estiver activo o usuário não conseguirá ver o anúncio e nesse caso não conta como impressão) Também terá acesso a uma API link para poder seguir as impressões em tempo real. Tráfego da Facebook APP não incluído. O pagamento é feito antecipadamente. Apenas necessito de ver o anúncio a funcionar para pedir o pagamento ao departamento financeiro. Vamos tentar? Obrigado! Ficções Humanas escreveu no dia quinta, 13/10/2022 à(s) 16:28: Boa tarde Tudo bem. Me envie, por favor, qual seria a sua proposta em relação a condições, como o site poderia te ajudar e quais seriam os valores pagos. Vou conversar com os demais membros do site a respeito e te dou uma resposta com esses detalhes em mãos e conversamos melhor. Atenciosamente Paulo Vinicius (editor do Ficções Humanas) Em qui, 13 de out de 2022 11:50, Pedro Serrão escreveu: Bom dia Tudo bem? O meu nome é Pedro Serrão, trabalho na Overads e estou interessado em anunciar no vosso site. Pago as campanhas em adiantado. Podemos falar um pouco? Aqui ou no zap? 00351 91 684 10 16 Obrigado! -- Pedro Serrão Media Buyer CLEVER ADVERTISING PARTNER contact +351 916 841 016 Let's talk! OverAds Certification -- Pedro Serrão Media Buyer CLEVER ADVERTISING PARTNER contact +351 916 841 016 Let's talk! OverAds Certification -- Pedro Serrão Media Buyer CLEVER ADVERTISING PARTNER contact +351 916 841 016 Let's talk! OverAds Certification -- Pedro Serrão Media Buyer CLEVER ADVERTISING PARTNER contact +351 916 841 016 Let's talk! OverAds Certification -- Pedro Serrão Media Buyer CLEVER ADVERTISING PARTNER contact +351 916 841 016 Let's talk! OverAds Certification -- Pedro Serrão Media Buyer CLEVER ADVERTISING PARTNER contact +351 916 841 016 Let's talk! OverAds Certification Área de anexos ficcoescodigo.txt Exibindo ficcoescodigo.txt.