• Paulo Vinicius

Resenha: "O Mensageiro das Estrelas" (As Crônicas do Cosmos vol. 0,5) de Anderson Assis

Ângelo Liakos vem da Grécia para o Rio de Janeiro em busca daquela que os levará à vitória diante dos soldados de Ares: a nova encarnação da deusa Atena. Você acha que ouviu esta história em outro lugar? Pense mais uma vez e conheça O Mensageiro das Estrelas.

Sinopse:


De tempos em tempos Ares e Atena reencarnam entre os mortais. E quando isso acontece em pleno século XXI, Atena e suas Estrelas precisarão impedir que Ares instaure o caos na terra através de uma guerra nuclear enquanto usa uma guerra civil para esconder seus verdadeiros planos.

Em O Mensageiro das Estrelas, Angêlo - a Estrela de Sagitário -, precisa localizar a mortal na qual Atena irá encarnar para juntos reunirem as outras Estrelas e assim combaterem os planos de Ares. Para tanto, ele viaja até o Rio de Janeiro com a desculpa de participar de um campeonato de arquearia para assim poder procurar por sua deusa.





Na minha adolescência eu fiz parte da febre de Cavaleiros do Zodíaco. Era uma das coisas que eu mais esperava durante a semana. Anderson Assis captou esse espírito e trouxe para o seu livro a essência por trás dessa história. Não se engane: não se trata de uma homenagem à série ou de um fanfic da série. Nada disso. É uma releitura da famosa história onde o autor quebra alguns clichês para apresentar um enredo particular. Se vocês quiserem uma comparação é semelhante ao que a Renata Ventura fez com A Arma Escarlate: ela parte de uma história que o público curte e dá o seu próprio spin, criando algo só seu.

Primeiramente é preciso apontar que o livro precisa de uma boa revisão. Boa mesmo. Talvez por ser uma história pequena, os problemas de escrita acabem se destacando mais. Nada que atrapalhe a leitura, mas alguns leitores vão se incomodar sim com os problemas. Entretanto, vale destacar que a escrita do Anderson impressiona. Ele tem um bom cuidado no encadeamento das palavras. E esta preocupação com as palavras dá um sentimento de uma história maior e grandiosa por trás do que está sendo apresentado. Isso é reforçado quando o autor apresenta quem é o narrador. Escolha ousada que surpreende os leitores logo de cara. O Anderson optou por capítulos curtos de forma a tornar a leitura mais dinâmica. Isso mostra bem as suas inspirações literárias originadas da série Percy Jackson de Rick Riordan.

Por ser uma narrativa curta, o foco é inteiramente no protagonista. A ideia é apresentá-lo aos leitores e trabalhar melhor suas características em volumes posteriores. Aqui percebemos que o personagem tem algumas paradas dramáticas para apresentar suas motivações e preocupações; o que faz o personagem funcionar. Ainda acho que o protagonista é estoico e austero demais. Gostaria de ver o Anderson colocar o Ângelo com mais pés no chão, como a Renata fez com seus personagens. Seria interessante ver um personagem neste estilo de guerreiros estelares precisando lidar com problemas pessoais. Tirar estes personagens de um pedestal quase divino e apresentar os problemas da sociedade. A maneira como outros personagens foram apresentados, quebrando até certos paradigmas típicos destas histórias me agradou bastante. Nada é do jeito que você espera que seja.

O autor sabe conduzir muito bem cenas de ação. Em um livro que lida com guerreiros e poderes especiais, é preciso que estas sejam boas e interessantes. Gostei da fluidez das cenas onde os personagens apareceram lutando. Gostei mesmo. Não são simplesmente personagens conversando ou trocando bravatas. São momentos em que os personagens trocam ataques com poderes, movimentos de artes marciais, etc. Espero poder ver mais deste tipo de trabalho em um espaço maior (no livro principal). Só isso já me deixa bastante animado.

Não tem uma temática precisa da história. Temos mais uma apresentação do que será o conflito em volumes futuros. É a boa e velha batalha do bem contra o mal, mas o autor dá umas mexidas para situar a história em nosso mundo. Muito interessante o uso da presença de Ares com as questões sociais que acontecem no Rio de Janeiro. É isso que dá o diferencial de uma história original de uma homenagem. Não é apenas apresentar personagens em situações diferentes, é a própria história ter características distintas. O que foi apresentado é mais um tira gosto para incentivar o leitor a investir o seu tempo em uma história maior. A mim, o Anderson conquistou. Eu fiquei bastante interessado em ver o que ele vai aprontar a seguir. Sugiro a vocês dar uma oportunidade a mais esse autor nacional.

Ficha Técnica:


Nome: O Mensageiro das Estrelas

Autor: Anderson Assis

Série: As Crônicas do Cosmos vol. 0,5

Editora: Editorial Oeste

Gênero: Fantasia

Número de Páginas: 59

Ano de Publicação: 2016

Avaliação:


Link de compra:

https://amzn.to/2DK3YHA


Tags: #omensageirodasestrelas #andersonassis #angeloliakos #cosmos #cavaleiros #percyjackson #rickriordan #guerreiros #atena #deuses #fantasia #leiafantasia #amofantasia #igfantasia #ficcoeshumanas

ficções humanas rodapé.gif

Todos os direitos reservados.

Todo conteúdo de não autoria será

devidamente creditado.

  • Facebook - Círculo Branco
  • Twitter - Círculo Branco
  • YouTube - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle

O Ficções Humanas é um blog literário sobre fantasia e ficção científica.