• Paulo Vinicius

Resenha: "Légume e o Tempo" de Michel Ramalho

Nosso protagonista é um mensageiro que vai se deparar com uma jovem menina que parece ter parado o tempo por conta de um terrível acidente. Como fazer o tempo voltar ao normal? 



Sinopse:


Em Légume e o tempo, Michel Ramalho leva o leitor a uma jornada por um mundo fantástico, em busca de algo capaz de preencher o vazio que muitas vezes é tão difícil de compreender. Mas, ao lado de Légume e Anita, essa jornada acaba sendo muito mais profunda que um simples passeio por um lugar mágico. A impermanência das coisas e pessoas na vida é o fio condutor dessa história, que fala de forma delicada a respeito das perdas e mudanças do dia a dia.




O Michel Ramalho é uma pessoa especial. Não digo isso apenas porque tive o prazer de conhecê-lo na CCXP e trocar algumas palavras sobre o seu projeto. Nada disso. Criar um quadrinho para comentar de temas filosóficos tão profundos como os de Légume é uma ousadia muito bem vinda em um cenário brasileiro que precisa tanto desse tipo de projeto. Composto como uma HQ voltada a um público infanto-juvenil, Légume e o Tempo pode ser lido por todas as idades. A mensagem só ganha mais profundidade de acordo com que tipo de pessoa está tendo contato com ele. 

A narrativa de Légume segue um tom bem tranquilo e simples ao longo de suas páginas. Michel vai apresentando o tema em camadas e aos poucos ele vai passando a sua mensagem. Temos várias situações que servem para ilustrar a mensagem central que o autor quer passar. O que eu mais gostei é que Michel não trata o leitor como um tolo, e sim encaminha o leitor para que ele mesmo descubra a resposta para a sua mensagem. E é exatamente esse o papel do filósofo: além de pensar sobre a natureza humana, é o de apresentar temas importantes sem ser excessivamente didático. O bom filósofo tece as perguntas e é o leitor quem vai respondê-las no momento adequado. Légume faz isso com a menina ao se propor a ajudá-la com o seu problema, mas procura fazê-la pensar acerca de seu dilema. Pouco a pouco ela vai percebendo que ela precisa aceitar as mudanças como parte da vida. O mesmo pode ser dito sobre o construtor da casa. Ele está preso em uma situação da qual ele não vê como sair. Apenas quando ele aceita as mudanças como parte da vida é que ele consegue solucionar sua questão. 

A arte do Michel, apesar de não ser uma das que eu gosto, está muito bem executada. Sou sincero: apesar de ter visto os rascunhos do autor, eu não curto essa composição em arte digital. Mas, ele conseguiu transformar algo que eu não gosto em algo belíssimo. Isso por conta dos outros elementos artísticos da HQ: a seleção de cores, a composição de quadros e a criação de cenas. Tudo se une em algo lindo. A quadrinização é simples, mas aos poucos vamos vendo como ele vai se sentindo à vontade e passando a ousar mais. Tudo é muito colorido e passa uma energia vibrante que estimula o leitor a continuar na leitura. Os personagens apesar do visual simples são muito expressivos. Michel consegue dar a eles expressões como felicidade, alegria, melancolia, reflexão. Não se deixe enganar pela arte infantil: tem muito mais em cada cena do que parece em um primeiro momento. 



""Impossível" é só a opinião de alguém que está tendo um dia difícil."

O quanto já não pensamos sobre arrependimentos de nossas vidas. Alguma coisa que gostaríamos de fazer diferente. Esse é um dilema de todos que chegam à metade da vida adulta. Algumas vezes esses arrependimentos acabam se tornando um peso em nossas vidas. Nos tornam pessoas infelizes e amargas. O que Michel Ramalho nos conta nessa história é o quanto o tempo é inexorável. As mudanças são essenciais para a construção de nosso caráter. Tudo o quem já passamos é o que nos torna nós mesmos. Sejam os erros ou acertos. Somos uma soma de todas as experiências passadas. Remoer o que já passou é uma bobagem. Aceitar que as experiências é que nos formam é parte de uma evolução espiritual. 

Não podemos parar o tempo ou impedir certas coisas de acontecerem. Tragédias são parte da vida. Mas, isso não significa que devemos passar pelas coisas sozinhos. Podemos nos abrir e dividir os problemas com outras pessoas. Conhecer as nossas fragilidades e limitações nos torna pessoas melhores. Não somos capazes de fazer tudo. Por esse motivo existem indivíduos diferentes com capacidades diferentes. Guardar nossas dores para nós mesmos é apenas acumular coisas até que elas explodam. Cada momento que vivemos nesse mundo é maravilhoso. E por que não dividir parte desse momento que vivemos com outras pessoas? Por que não? 

​Com uma mensagem tocante, Michel nos enreda em sua narrativa. Uma leitura que apesar do estilo mais infantil, tem uma mensagem linda e que pode e vai alcançar a todos, independente da idade. A arte também contribui para um todo que certamente vai encantar os leitores. 



Ficha Técnica:

Nome: Légume e o Tempo Autor: Michel Ramalho Editora: Estrela Cultural Gênero: Fantasia Número de Páginas: 64 Ano de Publicação: 2018

Link de compra: https://amzn.to/2S3ioew


Tags: #legumeeotempo #michelramalho #estrelacultural #tempo #solidao #amizade #problemas #solidariedade #hqs #leiahqs #ficcoeshumanas




ficções humanas rodapé.gif

Todos os direitos reservados.

Todo conteúdo de não autoria será

devidamente creditado.

  • Facebook - Círculo Branco
  • Twitter - Círculo Branco
  • YouTube - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle

O Ficções Humanas é um blog literário sobre fantasia e ficção científica.