top of page
  • Foto do escritorPaulo Vinicius

Quando uma série é longa demais?

É fã de livros com vários volumes? De curtir seus personagens vivendo longas aventuras onde eles se transformam de meros camponeses em heróis, passando por mil provações? Esse é um mote comum em fantasia ou ficção científica, mas e quando a história começa a ficar chata porque o autor esticou demais? Vamos falar desses limites nesta matéria.


O gênero de fantasia nos proporciona um prazer que poucos outros tem: é comum ter séries longas, que rendem muitos volumes. Seja A Roda do Tempo (15 livros), do autor Robert Jordan; ou O Livro Malazano dos Caídos, escrito por Steve Erikson e seus nove livros. Ou até as frequentes trilogias. Parece que todas as histórias de fantasia precisam vir em múltiplos de três. Claro que isso é uma brincadeira até porque existem vários livros do gênero que são stand-alone, mas a verdade é que existe uma certa moda nisso. Vemos nos personagens inícios humildes, até vivenciarem infatigáveis aventuras e se tornarem lendas de seus mundos. Às vezes os vemos casar e ter filhos ou até acompanhar múltiplas gerações de uma mesma família. Alguns se tornam fãs ardorosos em que os personagens se tornam quase como membros de suas famílias. Mas, será que uma série pode se tornar tão chata ou enfadonha a ponto de não desejarmos mais lê-la?


Nos dias de hoje vivemos com um problema bem comum: a explosão de informações à nossa disposição. Tudo é informação sejam fotos, vídeos, músicas, memes ou dancinhas do TikTok. É tanta coisa que nos cerca que nosso grau de atenção foi severamente reduzido. Mesmo leitores são menos pacientes do que outrora. Não sei se por causa do culto do hype ou por uma necessidade permanente de novidades. De alguns anos para cá as séries de fantasia não costumam mais ser muito longas e aquelas que são possuem um público-cativo.


Leitores de quadrinhos Marvel e DC talvez entendam bem esse sentimento. Histórias do Capitão América ou do Batman que nunca tem um final. Com mudanças que não parecem ter um efeito real no personagem. Quando uma mudança é muito séria, depois de alguns anos tudo é reiniciado. Ou chega aquele momento em que o personagem simplesmente não dialoga mais conosco. Já li, abandonei e retornei várias vezes a estes personagens. Séries longas são legais porque continuamos ao lado de alguém cuja trajetória nos cativou. É como se fosse aquele nosso cantinho seguro em que os personagens fazem parte de nossa família. Só que lá no fundo existe aquele sentimento de finalidade. De que as coisas precisam ter um início, um meio e um final. Aquela sensação de "viveram felizes para sempre". Esse pode ser um sintoma de quando uma série está longa demais.


Existe também aquela sensação de esgotamento quando lemos séries longas em um curto espaço de tempo. As situações começam a se tornar repetitivas ou apenas deixamos de nos importar com os personagens. Não costumo ser adepto de ler vários volumes de uma série em sequência porque admito não ter paciência. Às vezes demoro anos antes de pegar o próximo volume. Malazan, uma série que sou fã absoluto, é um material que levei mais de três anos entre o volume 2 e o 3. E tenho todos os volumes em casa à disposição. Fantasia tem também outra particularidade neste sentido já que a maioria dos livros são volumosos.


Li uma matéria há pouco tempo que apresentava as várias formas de uma narrativa. Autores que escrevem livros verdadeiramente fechados cuja história tem início, meio e fim como José Saramago ou Stephen King (na maior parte das vezes). Histórias fechadas que se passam em um universo expandido como A Guerra do Velho, de John Scalzi. Mesmo ao se referir a séries temos aquelas que funcionam em sequência e cada uma delas possui um protagonista como Mistborn, de Brandon Sanderson. A primeira trilogia se centra nas ações de Kelsier e Vin enquanto que a segunda trilogia tem como protagonistas Wax e Wayne. As séries de Robin Hobb possuem a mesma estrutura, mas só temos a trilogia do Assassino completa no Brasil. The Expanse, de James S.A. Corey e Crônicas de Gelo e Fogo de George R.R. Martin compartilham de uma mesma característica: se passam no mesmo universo, mas possuem uma enorme quantidade de vozes. Ou histórias fechadas que se passam no mesmo universo e possuem o mesmo protagonista como Harry Dresden, o detetive do sobrenatural visto na série The Dresden Files, de Jim Butcher. Estou agrupando em categorias, mas nada disso é estático já que existem tantas formas de leitura quanto de leitores.


Fico pensando naqueles que assistem séries de TV longas como as procedurais NCIS ou Grey's Anatomy. Tem oportunidades que desejo apenas ver aonde os personagens vão chegar. Recentemente li A Mulher do Viajante no Tempo, de Audrey Niffenegger, que pode ser usado como uma ótima metáfora para esta situação. Em um determinado momento da história, percebemos que a jornada daquele casal lindo e pelo qual nos apaixonamos tem um final. E mesmo assim a jornada é maravilhosa e ao chegar na última página, o leitor tem aquela sensação gostosa de encerramento de um ciclo. Não preciso de outro livro. Não quero um spin-off com o médico da protagonista ou um prequel dos tempos rebeldes do protagonista. Os personagens disseram o que queriam. Às vezes percebo que alguns autores querem espremer demais um limão e chega um ponto onde não há mais nenhum suco, apenas o bagaço.


Claro que hoje existe uma pressão editorial para criar a nova série de sucesso. O próximo George R.R. Martin. Quando um livro vende bem, a editora vai pressionar o autor para publicar mais histórias naquele mundo mágico. Cansei de ver histórias maravilhosas se tornarem um labirinto de ideias reaproveitadas e situações que parecem saídas de um louco dèja vu coletivo. Está aí J.K. Rowling que não sabe a hora de parar com a trajetória de Harry Potter. Nesse caso cabe ao autor ter a personalidade suficiente para saber dizer "não". O seu mundo é o seu mundo e ele não pode ser violentado por pressões comerciais. Um dos melhores exemplos hoje é o de N.K. Jemisin que não tem qualquer pudor em dizer quando uma série acaba. E ela produz muito e em alta qualidade, sempre disputando prêmios aonde quer que passe.


Já dizia um trecho de uma música do Los Hermanos: "Todo carnaval chega ao fim".





4 comentários

4 Comments


Rubens Miranda
Rubens Miranda
Jul 10, 2023

Acho que são fatores que determinam o desgaste de uma série longa, mas de forma geral depende da habilidade do autor em contar boas histórias do universo ficcional. Penso que livros independentes, mas interligados no contexto, ajudam a alongar. Nesse sentido, destaco o Bernard Cornwell que possui algumas séries longas, como "Crônicas Saxônicas" (13 livros, todos publicados no Brasil) e "As aventuras de um soldado nas Guerras Napoleônicas" (20 livros, sendo 16 publicados no Brasil)....li todos e não consigo enjoar do Ulthred e do Sharpe.

Like
Paulo Vinicius
Paulo Vinicius
Jul 12, 2023
Replying to

Concordo. Vai muito da habilidade do autor de saber contar uma boa história. Uma das autores que mais gosto nesse sentido é a Robin Hobb que mesmo em uma trilogia cujos objetivos finais são até bem simples, ela te prende para saber o que vai acontecer a seguir. Mesmo sendo verdadeiros calhamaços, a história rende e 700 páginas parecem 200 de tão rápido que fluem. Sem falar que os personagens são interessantes e possuem dilemas com os quais conseguimos nos conectar.


Talvez esse seja um segredo de grandes séries: criar uma conexão com o leitor e saber quais as decisões lógicas que um personagem com aquelas características tomaria. Qualquer coisa fora de personagem o leitor já entende na mesma hora.

Like

Rubens Miranda
Rubens Miranda
Jul 10, 2023

Se essas séries são "longas", o que dizer de Perry Rhodan, com mais de 3000 livros (sem contar o spin off e o Reboot)

Like
Paulo Vinicius
Paulo Vinicius
Jul 12, 2023
Replying to

Eu coloco Perry Rhodan no mesmo balaio de histórias em quadrinhos. E é algo mais descompromissado e voltado para um público específico. Mas entendo o ponto.

Like
bottom of page
Conversa aberta. Uma mensagem lida. Pular para o conteúdo Como usar o Gmail com leitores de tela 2 de 18 Fwd: Parceria publicitária no ficcoeshumanas.com.br Caixa de entrada Ficções Humanas Anexossex., 14 de out. 13:41 (há 5 dias) para mim Traduzir mensagem Desativar para: inglês ---------- Forwarded message --------- De: Pedro Serrão Date: sex, 14 de out de 2022 13:03 Subject: Re: Parceria publicitária no ficcoeshumanas.com.br To: Ficções Humanas Olá Paulo Tudo bem? Segue em anexo o código do anúncio para colocar no portal. API Link para seguir a campanha: https://api.clevernt.com/0113f75c-4bd9-11ed-a592-cabfa2a5a2de/ Para implementar a publicidade basta seguir os seguintes passos: 1. copie o código que envio em anexo 2. edite o seu footer 3. procure por 4. cole o código antes do último no final da sua page source. 4. Guarde e verifique a publicidade a funcionar :) Se o website for feito em wordpress, estas são as etapas alternativas: 1. Open dashboard 2. Appearence 3. Editor 4. Theme Footer (footer.php) 5. Search for 6. Paste code before 7. save Pode-me avisar assim que estiver online para eu ver se funciona correctamente? Obrigado! Pedro Serrão escreveu no dia quinta, 13/10/2022 à(s) 17:42: Combinado! Forte abraço! Ficções Humanas escreveu no dia quinta, 13/10/2022 à(s) 17:41: Tranquilo. Fico no aguardo aqui até porque tenho que repassar para a designer do site poder inserir o que você pediu. Mas, a gente bateu ideias aqui e concordamos. Em qui, 13 de out de 2022 13:38, Pedro Serrão escreveu: Tudo bem! Vou agora pedir o código e aprovação nas marcas. Assim que tiver envio para você com os passos a seguir, ok? Obrigado! Ficções Humanas escreveu no dia quinta, 13/10/2022 à(s) 17:36: Boa tarde, Pedro Vimos os dois modelos que você mandou e o do cubo parece ser bem legal. Não é tão invasivo e chega até a ter um visual bacana. Acho que a gente pode trabalhar com ele. O que você acha? Em qui, 13 de out de 2022 13:18, Pedro Serrão escreveu: Opa Paulo Obrigado pela rápida resposta! Eu tenho um Interstitial que penso que é o que está falando (por favor desligue o adblock para conseguir ver): https://demopublish.com/interstitial/ https://demopublish.com/mobilepreview/m_interstitial.html Também temos outros formatos disponíveis em: https://overads.com/#adformats Com qual dos formatos pensaria ser possível avançar? Posso pagar o mesmo que ofereci anteriormente seja qual for o formato No aguardo, Ficções Humanas escreveu no dia quinta, 13/10/2022 à(s) 17:15: Boa tarde, Pedro Gostei bastante da proposta e estava consultando a designer do site para ver a viabilidade do anúncio e como ele se encaixa dentro do público alvo. Para não ficar algo estranho dentro do design, o que você acha de o anúncio ser uma janela pop up logo que o visitante abrir o site? O servidor onde o site fica oferece uma espécie de tela de boas vindas. A gente pode testar para ver se fica bom. Atenciosamente Paulo Vinicius Em qui, 13 de out de 2022 12:39, Pedro Serrão escreveu: Olá Paulo Tudo bem? Obrigado pela resposta! O meu nome é Pedro Serrão e trabalho na Overads. Trabalhamos com diversas marcas de apostas desportivas por todo o mundo. Neste momento estamos a anunciar no Brasil a Betano e a bet365. O nosso principal formato aparece sempre no topo da página, mas pode ser fechado de imediato pelo usuário. Este é o formato que pretendo colocar nos seus websites (por favor desligue o adblock para conseguir visualizar o anúncio) : https://demopublish.com/pushdown/ Também pode ver aqui uma campanha de um parceiro meu a decorrer. É o anúncio que aparece no topo (desligue o adblock por favor): https://d.arede.info/ CAP 2/20 - o anúncio só é visível 2 vezes por dia/por IP Nesta campanha de teste posso pagar 130$ USD por 100 000 impressões. 1 impressão = 1 vez que o anúncio é visível ao usuário (no entanto, se o adblock estiver activo o usuário não conseguirá ver o anúncio e nesse caso não conta como impressão) Também terá acesso a uma API link para poder seguir as impressões em tempo real. Tráfego da Facebook APP não incluído. O pagamento é feito antecipadamente. Apenas necessito de ver o anúncio a funcionar para pedir o pagamento ao departamento financeiro. Vamos tentar? Obrigado! Ficções Humanas escreveu no dia quinta, 13/10/2022 à(s) 16:28: Boa tarde Tudo bem. Me envie, por favor, qual seria a sua proposta em relação a condições, como o site poderia te ajudar e quais seriam os valores pagos. Vou conversar com os demais membros do site a respeito e te dou uma resposta com esses detalhes em mãos e conversamos melhor. Atenciosamente Paulo Vinicius (editor do Ficções Humanas) Em qui, 13 de out de 2022 11:50, Pedro Serrão escreveu: Bom dia Tudo bem? O meu nome é Pedro Serrão, trabalho na Overads e estou interessado em anunciar no vosso site. Pago as campanhas em adiantado. Podemos falar um pouco? Aqui ou no zap? 00351 91 684 10 16 Obrigado! -- Pedro Serrão Media Buyer CLEVER ADVERTISING PARTNER contact +351 916 841 016 Let's talk! OverAds Certification -- Pedro Serrão Media Buyer CLEVER ADVERTISING PARTNER contact +351 916 841 016 Let's talk! OverAds Certification -- Pedro Serrão Media Buyer CLEVER ADVERTISING PARTNER contact +351 916 841 016 Let's talk! OverAds Certification -- Pedro Serrão Media Buyer CLEVER ADVERTISING PARTNER contact +351 916 841 016 Let's talk! OverAds Certification -- Pedro Serrão Media Buyer CLEVER ADVERTISING PARTNER contact +351 916 841 016 Let's talk! OverAds Certification -- Pedro Serrão Media Buyer CLEVER ADVERTISING PARTNER contact +351 916 841 016 Let's talk! OverAds Certification Área de anexos ficcoescodigo.txt Exibindo ficcoescodigo.txt.