• Paulo Vinicius

Previsões de Lançamentos para 2022: a editora Suma

Atualizado: 23 de abr.

Com um catálogo que tem como porta de entrada os livros do mestre Stephen King, a editora tem mostrado versatilidade ao publicar boas histórias de fantasia e ficção científica. E podemos ter muita Robin Hobb esse ano.


Só revisando as regrinhas básicas desta postagem:


1 - Todas as informações são especulações feitas a partir da divulgação da editora em sua fanpage ou de cadastros de ISBN na Câmara Brasileira do Livro (CBL).


2 - Lançamentos podem ser adiados. O que fazemos é uma estimativa.


3 - Não respondo pelas editoras. Se houve algum problema no lançamento como atraso ou cancelamento, peço que entrem em contato com a editora em questão.


4 - No final, eu faço algumas apostas. Mas, apostas são isso mesmo: apostas. Nada garantido.


Antes de mais nada, não tem nenhuma previsão aqui. Estou apenas partindo do que foi anunciado pelas editoras. O ano de 2020 foi atípico para elas, e vários títulos foram apenas empurrados para 2021. Só que estamos no pico da pandemia novamente no Brasil e regras de lockdown já começaram a ser impostas em várias partes do país. Com isso, o trabalho de gráficas, distribuidoras e livrarias vai ficar prejudicado, o que pode afetar a maneira como as editoras vão lidar com isso. Podemos ter uma repetição do que foi o ano anterior. Então serei bem cauteloso nessas postagens.


Caso as editoras desejem entrar em contato comigo, estou à disposição no ficcoeshumanas@gmail.com.


__________________________________________________________________________________


Desempenho da editora em 2021:


A editora Suma faz parte do grupo Companhia das Letras. Costumo postar a coluna da Suma separada do da Seguinte porque elas tem missões editoriais diferentes. E isso fica bem claro (é diferente da Galera Record que vez ou outra se confunde com o próprio selo principal) nos títulos, na interação nas redes sociais entre outros. Mais do que isso, a Suma é a casa do Stephen King no Brasil. Tendo os direitos de publicação centradas em uma das maiores casas editoriais do país, minha missão para prever o que vai sair é até bem fácil já que King é bastante prolífico, além de terem obras antigas que precisam ser reeditadas como será o caso também esse ano. Só aí já tiramos 3 ou 4 títulos da cartola. Mas, nos últimos anos a Suma vem tentado mudar essa imagem se tornando um selo voltado para publicação de literatura de gênero. Eles adquiriram os direitos de publicação dos livros de George R.R. Martin que estavam com uma "moribunda" Leya que abandonava os títulos de fantasia e veio a reboque os livros da Robin Hobb. Desde então a editora vem apostado em obras contemporânea e de ponta, mas a iniciativa vem sofrendo com críticas dos leitores seja pelos preços altos (que não é culpa necessariamente da editora), seja pela falta de variedade de títulos ou até pela morosidade em publicar os livros da Robin Hobb. Em 2021, o grande destaque foi para a publicação de Nós Somos a Cidade, nova trilogia da premiada N.K. Jemisin. Não senti o devido destaque dado ao livro e, também não é culpa da editora, o livro passou meio batido entre as redes literárias.


O que falta para a Suma é descolar essa imagem de que é a editora do Stephen King. Toda vez que alguém comenta sobre ela, os livros do King são a primeira coisa que vem à cabeça. Não que haja um problema nisso, até porque o homem é um monstro vendedor de best sellers. Mas, se a ideia é construir uma identidade própria, vai ser necessário ser a editora que publica literatura de gênero e também o Stephen King. Para isso, lançar autores contemporâneos interessantes é a bola da vez. E quando olho para a Suma, penso no poder financeiro e de marketing da Companhia das Letras. Quando me vem à memória os lançamentos de fantasia e ficção científica dos últimos anos, os nomes trazidos me decepcionaram um pouco. Senti falta de um boooom. Algo explosivo que nos faça querer correr para a livraria e comprar. E não senti isso. Lá fora tem inúmeros nomes interessantes para se trazer para cá e que uma editora com bala na agulha pode trazer: John Scalzi, Charlie Jane Anders, Adrian Tchaikovsky (que terá uma duologia publicada no Brasil), Neal Stephenson, Cory Doctorow, Lavie Tidhar e tantos outros. Autores até que possuem livros que são one-shots, ou seja, não são séries e são volume único. Para esse ano, torço para que cheguem coisas mais ousadas e interessantes da editora. Por enquanto, temos informações bem escassas.


1 - "Carrie" (Biblioteca Stephen King) de Stephen King


Ficha Técnica:


Nome: Carrie

Autor: Stephen King

Compõe a coleção Biblioteca Stephen King

Gênero: Terror

Tradutora: Regiane Winarski

Número de Páginas: 208


Link de compra:

https://amzn.to/36J9H1J









Sinopse: Carrie White é uma adolescente tímida, solitária e oprimida pela mãe, cristã ferrenha que vê pecado em tudo. A rotina na escola não alivia o dia a dia em casa. Para os colegas e professores, ela é estranha, não se encaixa e, por consequência, é alvo constante de bullying.


O que ninguém sabe ainda é que, por trás da aparência frágil e indefesa, Carrie esconde um enorme poder: ela consegue mover objetos com a mente. Trancar portas. Derrubar velas. Dom ou maldição, isso mudará para sempre o destino das pessoas que algum dia lhe fizeram mal.


2 - "Órbita de Inverno" de Everina Maxwell


Ficha Técnica:


Nome: Órbita de Inverno

Autora: Everina Maxwell

Gênero: Ficção Científica

Tradutor: Vitor Martins

Número de Páginas: 360


Link de compra:

https://amzn.to/3Da8Rav











Sinopse: Príncipe Kiem, neto da Imperadora de Iskat, é um jovem que nunca precisou provar seu valor. Agora, no entanto, ele é intimado a fazer algo de útil: casar-se com conde Jainan, representante de Thea, para impedir que o planeta vassalo inicie uma rebelião contra o Império. A situação, porém, não é tão simples quanto parece. Jainan já havia se casado antes, com o primo de Kiem, o que garantiu por um tempo o elo entre Thea e Iskat, mas algo deu errado: seu marido morreu em um trágico acidente.


Kiem não quer se casar. Jainan não quer um novo marido. Mas, uma vez juntos, eles terão de enfrentar as intrigas da corte, as maquinações da guerra e os ecos do passado, em uma conspiração que pode acabar com tudo o que acreditam. O par improvável entrará em uma jornada épica para salvar o império ― e a si mesmos.


3 - "A Longa Marcha" de Stephen King


Ficha Técnica:


Nome: A Longa Marcha

Autor: Stephen King

Gênero: Terror

Número de Páginas: 240






Sinopse: Em um futuro próximo, onde os Estados Unidos se tornou um estado militar, cem garotos são selecionados para entrar em uma competição anual, onde o vencedor é premiado com o que ele desejar, para o resto de sua vida. As regras são simples: manter um ritmo de marcha constante, de seis quilômetros por hora, sem parar. Três advertências, e você está fora, permanentemente.


4 - "O Assassino do Rei" (Trilogia do Assassino vol. 2) de Robin Hobb


Ficha Técnica:


Nome: O Assassino do Rei

Autora: Robin Hobb

Série: Trilogia do Assassino vol. 2

Gênero: Fantasia

Número de Páginas: 736















Sinopse: Fitz sobreviveu à sua primeira missão como assassino a serviço do rei, mas foi por pouco. Amargurado e sofrendo, ele pretende abandonar seu juramento ao Rei Sagaz e permanecer nas montanhas distantes. Porém o amor e acontecimentos terríveis o atraem de volta à corte em Torre do Cervo para as intrigas mortais da família real. Renovando seus violentos ataques ao litoral, os Salteadores dos Navios Vermelhos deixam um rastro de vilarejos queimados e vítimas ensandecidas. O reino também sofre agressões internas: a traição ameaça o trono do rei doente. Neste momento de grande perigo, o destino do reino talvez resida nas mãos de Fitz – e seu papel na salvação dele pode exigir seu sacrifício supremo.


5 - "Gwendy's Magic Feather" (A Caixa de Botões de Gwendy vol. 2) de Richard Chizmar e Stephen King


Ficha Técnica:


Nome: Gwendy's Magic Feather

Autores: Richard Chizmar e Stephen King

Série: A Caixa de Botões de Gwendy vol. 2

Gênero: Fantasia

Número de Páginas: 333














Sinopse: Alguma coisa maligna se esgueirou para a pequena cidade de Castle Rock depois da última tempestade de neve. O xerife Norris Ridgewick e sua equipe estão procurando desesperadamente por duas garotas desaparecidas, mas o tempo está acabando para trazê-las de volta para casa vivas.


Em Washington D.C., Gwendy Peterson, uma mulher de 37 anos, não poderia ser mais diferente da adolescente auto-consciente que passou o verão uma vez controlando o Castle Rock's Suicide Stairs. Naquele mesmo verão, foi confiado a ela ƒ‚‚"ƒ‚‚€ƒ‚‚"ou alguém poderia dizer amaldiçoada ƒ‚‚"ƒ‚‚€ƒ‚‚"com a extraordinária casa de botões por Richard Farris, o estranho misterioso de roupa preta. A poderosa e sedutora caixa ofereceu pequenos presentes a Gwendy em troca de seu cuidado e alimento até que Farris retornou eventualmente, prometendo a Gwendy que nunca mais veria a caixa novamente.


Um dia, contudo, a caixa de botões aparece sem avisoƒ‚‚"ƒ‚‚€ƒ‚‚"e sem Richard Farris para explicar o motivo, ou o que ela deveria fazer com ela. O misterioso reaparecimento da caixa, junto com os preocupantes desaparecimentos em Castle Rock, leva Gwendy de volta para casa... onde ela pode ser capaz de ajudar as garotas desaparecidas e impedir um lunático antes que ele faça algo terrível.


6 - "Fairy Tale" de Stephen King


Ficha Técnica:


Nome: Fairy Tale

Autor: Stephen King

Gênero: Fantasia

Número de Páginas: 608
















Sinopse: Charlie Reade parece um garoto normal do ensino médio, bom em baseball e em futebol americano, um aluno decente. Mas ele carrega um fardo pesado. Sua mãe foi morta em um acidente em que o motorista bateu e não ajudou as pessoas feridas, quando ele tinha dez anos, e a tristeza levou seu pai a beber. Charlie aprendeu como tomar conta de si mesmo - e seu pai. Quando Charlie tinha dezessete anos, ele encontra uma cadela chamada Radar e seu dono Howard Bowditch, um recluso que mora em uma casa no topo de uma colina, com um porão trancado no jardim. Algumas vezes, sons estranhos saem dele.


Charlie começa a fazer algumas tarefas para o sr Bowditch e passa a gostar muito de Radar. Então, quando Bowditch morre, ele deixa a Charlie uma fita cassete contando uma história que ninguém iria acreditar. O que Bowditch sabe, e manteve segredo por toda a sua longa vida é que dentro do porão existe um portal para outro mundo.


7 - "Into the Dying Light" (A Era da Escuridão vol. 3) de Katy Rose Pool


Ficha Técnica:


Nome: Into the Dying Light

Autora: Katy Rose Pool

Série: A Era da Escuridão vol. 3

Gênero: Fantasia

Número de Páginas: 512















Sinopse: Após a destruição da Cidade da Compaixão, um deus antigo ressurgiu e foi selado dentro do corpo de Beru. Ambos estão à mercê do Profeta Pallas, que comando os poderes do deus para subjugar as Seis Cidades Proféticas. Mas todos os dias, o deus fica mais forte, ameaçando se libertar e destruir tudo.


Enquanto isso, longe de Pallas Athos, Anton descobre como manifestar seus poderes totais como um Profeta. Armado com a verdade sobre como os Profetas originais mataram o deus, Anton leva Jude, Hassan e Ephyra em uma jornada desesperada para o fim do mundo. Com o tempo acabando, a tênue aliança do grupo está repleta de um perigo iminente, tumultuados romances e acima de tudo por um segredo que Anton está escondendo: uma forma de destruir o deus ao preço de um sacrifício insuportável. Mas o custo de manter este segredo pode ser as suas vidas - e as vidas de todos nas Seis Cidades Proféticas.


8 - "For the Wolf" (The Wilderbook vol. 1) de Hannah Whitten


Ficha Técnica:


Nome: For the Wolf

Autora: Hannah Whitten

Série: The Wilderwood vol. 1

Gênero: Fantasia

Número de Páginas: 481















Sinopse: Como a única Segunda Filha nascida em séculos, Red tem um propósito - ser sacrificada para o Lobo na Floresta na esperança de que ele irá devolver os deuses que foram capturados.


Red está quase aliviada por ter que partir. Amaldiçoada com um poder perigoso que ela não consegue controlar, ao menos ela sabe que na Wilderwood, ela não pode ferir aqueles que ela ama. De novo.


Mas, as lendas mentem. O Lobo é um homem, não um monstro. Sua magia é um chamado, não uma maldição. E se ela não aprender como usá-lo, os monstros em que os deuses se transformaram irão engolir a Wilderwood - e seu mundo - por completo.














0 comentário

Posts recentes

Ver tudo