• Paulo Vinicius

Previsões de Lançamentos para 2022: a editora Intrínseca

A editora chega em 2022 com um catálogo repleto de novidades e autores nunca antes publicados no Brasil. Mas, e A Roda do Tempo? Saibam mais em nossa postagem.


Só revisando as regrinhas básicas desta postagem:


1 - Todas as informações são especulações feitas a partir da divulgação da editora em sua fanpage ou de cadastros de ISBN na Câmara Brasileira do Livro (CBL).


2 - Lançamentos podem ser adiados. O que fazemos é uma estimativa.


3 - Não respondo pelas editoras. Se houve algum problema no lançamento como atraso ou cancelamento, peço que entrem em contato com a editora em questão.


4 - No final, eu faço algumas apostas. Mas, apostas são isso mesmo: apostas. Nada garantido.


Caso as editoras desejem entrar em contato comigo, estou à disposição no ficcoeshumanas@gmail.com.


__________________________________________________________________________________


Desempenho da editora em 2021:


Cá estamos nós diante de uma editora com uma trajetória bastante curiosa nos últimos anos. Ao mesmo tempo em que ela sempre traz ótimos títulos e boas indicações, ela tem alguns poréns que sempre incomodam os leitores. Nunca o suficiente para uma crítica mais aberta, mas que traz aquela coceira na cabeça. Gosto demais do trabalho da Intrínseca e gostaria que ela abrisse mais espaço para as publicações de gênero, mas os materiais estão enfiados no meio de tantos outros títulos. Podemos ver o ano passado que ajuda a comprovar isso. Um bom exemplo é a coletânea Forward, que pertence a uma série de histórias lançadas pela Amazon no selo Amazon Originals, que são ebooks oferecidos na plataforma do Kindle Unlimited (quem tiver curiosidade tem várias séries de contos com temáticas específicas como a Black Stars, com autores negros trabalhando afrofuturismo, a coleção Faraway, que tem como temáticas lugares e tempos diferentes e a coleção Trespass que fala sobre a luta contra a supressão de direitos humanos). A pergunta é: quantos sabem que esse título foi publicado? Não vi sequer resenhas feitas pela editora ou por parceiros da editora (por favor... me indiquem). Alguns autores nunca mais foram publicados pela Intrínseca como o Jeff Vandermeer ou o Hugh Howey (lembram quando ele estava em alta?). Ao mesmo tempo, a Intrínseca é uma das melhores divulgadoras de títulos através das redes sociais, com conteúdo contendo engajamento e atraindo os fãs com postagens intrigantes. Só que materiais de fantasia e ficção científica... nadinha. Contudo, 2022 promete porque a editora vai estar trazendo bons títulos ligados à cultura oriental como Legend of Condor Hero, uma série clássica chinesa que inspirou vários autores e cineastas dos filmes de artes marciais. Tem The Poppy War, um título há muito pedido pelos fãs.


E aí vamos ao caso A Roda do Tempo. Porque o que aconteceu com a editora no final do ano passado durante a Bienal do Livro RJ doeu no meu coração. Normalmente as bienais (tanto a do RJ como a de SP) são os momentos onde as editoras conseguem uma boa porcentagem do caixa do ano porque a venda lá é direta, sem intermediários. A editora consegue o lucro quase cheio do livro, se tirarmos da conta a logística de transporte dos livros, o aluguel do stand na Bienal (que não é nem um pouco barato). Mas, se a editora tiver um depósito no RJ ou em SP, já facilita bastante. Com a série da Amazon bombando no final de 2021 imaginaríamos ser o momento perfeito para a Intrínseca finalmente lucrar após anos de publicação, perseverança e quase abandono da série. Pois é... não aconteceu. A Intrínseca não conseguiu expor nem 1 único livro da série na Bienal. Não conheço os detalhes, mas me parece que os direitos de publicação da série do Robert Jordan no Brasil (do estate do autor) passaram inteiramente para a Amazon. E a Amazon não autorizou a exposição de livros na Bienal. Os leitores que foram lá comprar um exemplar, animados com a série, não encontraram nem sombra. Ruim para a editora. Então isso significa que os próximos volumes estão garantidos já que a empresa de Jeff Bezos está bancando a publicação, certo? Não exatamente. Desde o ano passado a Intrínseca não publica uma única divulgação, uma única postagem sobre a série de livros (nem sobre a série da Amazon). A última postagem é do Instagram da editora e data de dezesseis semanas atrás na data desta publicação. Pode ser que amanhã ou depois eu queime minha língua e a editora faça uma postagem em alguma de suas redes sociais. Com isso, me preocupa muito a publicação do oitavo volume. O sétimo já tínhamos ideia de que já estava traduzido e era só uma questão da editora encaixar em seu cronograma. Só que a editora pensava em abandonar a série no sétimo livro. Se a publicação passou para a Amazon de verdade, e ela que é a responsável agora, a empresa terá de publicar novamente desde o primeiro livro com algum tipo de logotipo de publicação. Vamos torcer para que os direitos de publicação dos livros estejam ainda com a Intrínseca. Porque, de repente, a publicação se tornou bastante nebulosa.


1 - "Cidade nas Nuvens" de Anthony Doerr


Ficha Técnica:


Nome: Cidade nas Nuvens

Autor: Anthony Doerr

Gênero: Ficção Científica

Tradutor: Marcello Lino

Número de Páginas: 752


Link de compra: https://amzn.to/37OdXhH














Sinopse: Neste romance arrebatador, Anthony Doerr entrelaça a vida de cinco protagonistas usando um livro como elo. Anna, uma órfã de treze anos, mora atrás dos formidáveis muros de Constantinopla no século XV, em uma casa de mulheres que ganham a vida bordando trajes eclesiásticos. Inquieta e curiosa, ela aprende a ler e encontra nesta antiga cidade, famosa por suas bibliotecas, um livro ― a história de Éton, que deseja ser transformado em pássaro e voar até um paraíso utópico no céu.


Enquanto as muralhas daquele que foi seu lar por toda a vida são bombardeadas no grande cerco de Constantinopla, Anna lê a história para a irmã adoentada. E é nesse contexto que seu caminho vai se cruzar com o de Omeir, um garoto de fora das muralhas, recentemente recrutado com seus bois para se juntar ao exército invasor.


Cinco séculos mais tarde, em uma biblioteca escolar de uma pequena cidade do estado de Idaho, nos Estados Unidos, o octogenário Zeno, que aprendeu grego enquanto era prisioneiro de guerra, dirige cinco crianças em uma adaptação teatral da história de Éton. Entre as prateleiras da biblioteca, Seymour, um adolescente problemático e idealista, planta uma bomba, ativando assim um novo cerco. E em um futuro não muito distante, na nave interestelar Argos, Konstance, que nunca pisou em nosso planeta, está sozinha em uma câmara, escrevendo em restos de pano uma história contada por seu pai: a de Éton.


Em Cidade nas nuvens, crianças à beira da vida adulta em mundos em perigo encontram resiliência, esperança ― e um livro. A imaginação deslumbrante de Doerr nos transporta para mundos tão dramáticos e imersivos, que, por um momento, nos esquecemos da realidade. Dedicado “aos bibliotecários, ontem, hoje e nos anos por vir”, esta é uma história que fala de sobrevivência ― do livro, da Terra e do coração humano. É um triunfo da imaginação e da compaixão.


2 - "Viúva de Ferro" de Xiran Jay Zhao


Ficha Técnica:


Nome: Viúva Negra

Autora: Xiran Jay Zhao

Gênero: Fantasia/Ficção Científica

Tradutora: Carolina Zhang

Número de Paginas: 480


Link de compra:

https://amzn.to/3F0lEgN












Sinopse: Em Huaxia, a maior honra concedida a uma garota é sua escolha para a função de piloto-concubina, servas conectadas a pilotos homens para juntos fornecerem energia vital às crisálidas ― máquinas de guerra gigantes que protegem a humanidade dos alienígenas além da Grande Muralha. Essa conexão mental tão intensa e poderosa entre piloto e concubina com frequência leva as jovens à morte, garantindo à família delas uma recompensa financeira do Estado. Aos dezoito anos, Wu Zetian se alista como concubina com apenas um objetivo em mente: vingança.

Seu plano é matar o piloto que tirou a vida de sua irmã, mas a situação toma um rumo brutal e inesperado, e Zetian recebe um título muito temido: Viúva de Ferro, uma mulher que, ao contrário do esperado, suga a energia dos homens nas crisálidas e os leva à morte.

Numa tentativa de minar suas habilidades mentais extremamente poderosas, o exército a pareia com Li Shimin, o piloto mais forte e controverso de Huaxia, um guerreiro que nunca erra seu alvo. Mas agora que Zetian sabe do que é capaz, não vai recuar tão facilmente, usando todas as suas armas para sobreviver e destruir de uma vez por todas um sistema que despreza a vida de meninas e mulheres.

Em Viúva de Ferro, Xiran Jay Zhao constrói com maestria um universo audacioso e original, unindo ficção científica, fantasia e elementos da história chinesa ao reimaginar a jornada da primeira e única imperatriz da China, Wu Zetian, em um futuro distópico, ameaçador e eletrizante.


3 - "The Atlas Six" (Atlas Series vol. 1) de Olivie Blake


Ficha Técnica:


Nome: The Atlas Six

Autora: Laurie Blake

Série: Atlas Series vol. 1

Gênero: Fantasia

Número de Páginas: 384
















Sinopse: A Sociedade Alexandrina, os cuidadores dos conhecimentos perdidos das maiores civilizações da antiguidade, são a sociedade secreta mais importante de acadêmicos mágicos no mundo. Aqueles que conseguem um lugar entre os Alexandrinos irão assegurar uma vida de riqueza, de poder e prestígio além dos seus sonhos mais insanos, e a cada década, apenas seis dos magos mais talentosos e únicos são selecionados para serem considerados para iniciação.


Conhecemos os seis novos escolhidos: Libby Rodes e Nico de Varona, metades relutantes de um todo incompreensível, que possuem um controle insano sobre cada elemento da física. Reina Mori, uma naturalista, que pode intuir a própria linguagem da vida. Parisa Kamali, uma telepata que pode atravessar as profundezas do subconsciente, navegando por mundos dentro da mente humana. Callum Nova, um empata facilmente confundido com um ilusionista manipulador que pode influenciar as engrenagens que movem o interior da personalidade de um indivíduo. Finalmente, temos Tristan Caine, que pode ver através de ilusões em uma nova estrutura da realidade – uma habilidade tão rara que nem ele e nem seus pares podem entender completamente as suas implicações.


Quando os candidatos são recrutados pelo misterioso Atlas Blakely, é dito a eles que eles terão um ano para se qualificar para a iniciação, durante o qual será permitido a eles acesso preliminar aos arquivos da Sociedade e julgados com base em suas contribuições aos vários temas da impossibilidade: tema e espaço, sorte e razão, vida e morte. Cinco serão iniciados. Um será eliminado. Os seis possíveis iniciados irão lutar para sobreviver durante o próximo ano de suas vidas, e se eles puderem provar a si mesmos serem os melhores entre seus rivais, muitos deles irão.


Muitos deles.


4 - "The Poppy War" (The Poppy War vol. 1) de R.F. Kuang


Ficha Técnica:


Nome: The Poppy War

Autora: R.F. Kuang

Série: The Poppy War vol. 1

Gênero: Fantasia

Número de Páginas: 544














Sinopse: Na história, Rin é uma órfã de guerra que trabalha para uma família de comerciantes de ópio. Seus pais adotivos planejam vendê-la como noiva de um oficial para terem condições de expandir o negócio e, por isso, quando ela decide participar do Keju, o exame de admissão para as escolas de guerra, não esperam que ela passe nos testes. Menos ainda que ela seja aprovada na Sinegard, a escola militar de elite de Nikan.


Rin sabe que órfãos e, principalmente, meninas órfãs não têm muitas alternativas na vida. E o fato de ser uma simples camponesa de pele escura no sul da China poderia condená-la a uma vida ainda pior. Quando ela descobre ter um antigo poder xamânico, sua vida fica ainda mais difícil. Rin aprende que os deuses considerados mortos estão bem vivos e que seus recém-descobertos poderes podem ajudá-la a sobreviver à escola, mas também lhe custar sua própria humanidade.


5 - "A Hero Born" (Legend of Condor Hero vol. 1) de Jin Yong


Ficha Técnica:


Nome: A Hero Born

Autor: Jin Yong

Série: Legend of Condor Hero vol. 1

Gênero: Fantasia Histórica

Número de Páginas: 432















Sinopse: Depois que seu pai - um devotado patriota dos Song - é assassinado pelo império Jin, Guo Jin e sua mãe fogem para as planícies de Genghis Khan e seu povo para buscar refúgio. Pois, um dia ele deverá encarar seu inimigo mortal em batalha no Jardim dos Imortais Bêbados. Sob a tutela de Genghis Khan e os Sete Heróis do Sul, Guo Jing aprimora suas habilidades de kung fu. Humilde, leal e talvez não muito sábio, Guo Jing encara um destino tanto grandioso como terrível.


Contudo, em uma terra dividida - e um futuro completamente desconhecido - Guo Jing deve lidar com o amor e com a guerra, a honra e a traição antes que ele possa encarar seu próprio destino e se tornar o herói que ele está prestes a se tornar.


6 - "The Path of Daggers" (A Roda do Tempo vol. 8) de Robert Jordan


Ficha Técnica:


Nome: The Path of Daggers

Autor: Robert Jordan

Série: A Roda do Tempo vol. 8

Gênero: Fantasia

Número de Páginas: 604

















Sinopse: A Roda do Tempo gira e as Eras vem e vão, deixando memórias que se tornam lendas. Lendas desaparecem em mitos, e mesmo os mitos estão há muito esquecidos quando a Era que lhe deu origem retorna novamente. Na Terceira Era, na Era da Profecia, o Mundo e o Tempo ficaram na balança. O que foi, o que será e o que é, pode ainda cair sob a Sombra.


A invasão de invasão dos Seanchan está de posse do Ebou Dar. Nynaeve, Elayne e Aviendha se dirigem a Camlyn e ao trono de direito de Elayne, mas no caminho elas descobrem um inimigo muito pior do que os Seanchan.


Em Illian, Rand jura deter os Seanchan como ele fez antes. Mas sinais de loucura estão aparecendo entre os Asha'man.


Em Ghealdan, Perrin encara as intrigas dos Capuzes Brancos, dos invasores Seanchan, dos Shaido Aiel espalhados e do próprio Profeta. A amada esposa de Perrin, Faile, pode pagar com sua vida e o próprio Perrin pode ter que destruir sua alma para salvá-la.


Enquanto isso as rebeldes Aes Sedai sob sua jovem Amyrlin, Egwene al'Vere encaram um exército que pretende mantê-las longe da Torre Branca. Mas Egwene está determinada a retirar do poder a usurpadora Elaida e reunir as Aes Sedai. Ela ainda não entendeu o preço que outros - e ela mesma - irão pagar.
















0 comentário