top of page
  • Foto do escritorPaulo Vinicius

A relação entre o homem e a Terra nesses tempos pandêmicos

Ao estarmos nessa quarentena, vamos revisitar a relação do homem com o planeta e como podemos mudar. Para que o mundo possa ganhar alguns milênios a mais e sermos menos cruéis com o planeta em que vivemos.



Hoje, dia 22 de abril, é o Dia Mundial da Terra. Uma data onde reverenciamos o lugar em que vivemos. Em toda a sua beleza e diversidade, os quatro cantos da planeta em uma canção de harmonia que nos encanta a cada momento de nossas vidas. Mesmo que sejamos tão cruéis com ele. Todos os anos a data é usada para levantar questões sobre a poluição, a redução de gases, a proteção da fauna e da flora. Ano passado discutíamos as manifestações a favor da Terra de uma jovem finlandesa que ganhou o mundo. Que se mostrou indignada com a continuidade de políticas destrutivas do planeta, que levam mais em consideração a economia do que uma relação harmônica com o mundo. Um discurso que encantou o mundo, que irritou líderes mundiais e que serviu como inspiração para inúmeras outras pessoas. E fez a União Europeia rever algumas de suas políticas e colocar o aquecimento global na pauta do dia.


Mas, 2020 está sendo diferente. Algo mudou. E nesse dia 22 de abril de 2020, o planeta conseguiu respirar um pouco mais do que no ano passado. O que está diferente? Bem, estamos diante de uma pandemia mundial de um vírus que ataca o sistema respiratório humano e com um alto grau de transmissibilidade. Isso obrigou a sociedade a parar. Pessoas foram obrigadas a ficar em casa para não ampliarem o risco de contágio. O comércio fechou as portas, tendo apenas serviços essenciais funcionando com uma quantidade muito menor de funcionários. Indústria postergaram suas atividades para outro momento. As produtoras de petróleo tiveram que reduzir a produção de gasolina simplesmente porque não tem muitas pessoas na rua para consumir. Isso levou a uma estagnação generalizada. Com isso, estamos produzindo menos poluentes e os enviando para a atmosfera; indústria não jogam tantos rejeitos nos rios e mesmo o lixo precisa ser separado já que não há tantos para recolherem assim. Ou seja, a poluição diminuiu. Só para vocês terem uma ideia, este gráfico abaixo foi feita pela NASA e mostra o quanto a poluição regrediu na China, um dos maiores países poluentes do mundo.



Cientistas e sociólogos já começam a fazer suas projeções para o pós-pandemia. E uma coisa é unânime: as relações humanas irão mudar. Isso vai acontecer em todos os campos: na economia, na política, na cultura, na sociedade. Iremos passar por um período duro, com retração econômica, redução na capacidade de consumo, falta de empregos. O covid-19 vai nos obrigar a mudarmos a maneira como encaramos o que nos cerca. Quem imagina que essa vai ser uma pandemia passageira, está enganado. O vírus é um vírus respiratório que parece ter um comportamento sazonal. Semelhante aos vírus respiratórios que atacam os brasileiros durante o inverno. Os cientistas ainda não compreenderam como o covid-19 se comporta, como sobrevive; já até está sendo analisadas possíveis mudanças na estrutura dele para poder sobreviver em climas tropicais. Especialistas indicam a necessidade de isolamentos sociais intermitentes para evitar a propagação do mesmo.


Teremos de mudar nossa relação com o planeta. É inevitável pensarmos que essa pandemia não seja uma resposta do próprio planeta ao que o homem tem feito nos últimos séculos. Desde o começo da Revolução Industrial, lá no século XVII que a devastação do planeta tem se acelerado. Estarmos vivenciando várias doenças que tem sua origem em animais demonstra o quanto estamos avançando rumo a ecossistemas virgens. Já tivemos outros momentos pandêmicos que serviram de alerta ao ser humano: a peste negra, o cólera, a gripe espanhola, o ebola e agora o covid-19. Todas essas crises sanitárias exigiram mudanças de comportamento, fosse uma alteração nos hábitos de higiene até uma preocupação maior da parte dos sistemas de saúde com a prevenção de doenças. Mas, em nenhum momento pensamos no planeta. A devastação não parou, se agravou até. Rios morreram por causa de toneladas de materiais poluentes derramados todos os dias. Cidades convivem com uma névoa cinza, oriundo dos despejos de gases na atmosfera. Quilômetros de florestas nativas tem sido derrubadas para alimentar a indústria de construção civil e a do papel. As árvores são derrubadas, mas não são replantadas.


O capitalismo selvagem exige chibatadas diárias ao planeta. Deixamos de ser uma das muitas espécies que vivem na Terra para nos tornarmos os parasitas do planeta. Para o futuro, precisamos pensar de outra forma. Ou mais e mais desastres como esse irão acontecer. E não estou falando apenas de crises sanitárias, mas já perceberam como o clima do mundo mudou? Só no passado tivemos um super furacão, verões avassaladores em lugares temperados, chuvas torrenciais levando à destruição de casas e famílias mortas. O planeta pede socorro e está na hora de pensarmos seriamente na economia verde, uma linha de pensamento econômico que já está por aí há algum tempo e alguns países do norte da Europa tem adotado até com certa seriedade. É hora de pensarmos em cidades autossustentáveis, em abandonar a dependência dos combustíveis fósseis, em replantar florestas e preservar a fauna e a flora. Acho que eu vou além da noção de economia verde, e penso em uma sociedade verde onde cada um de nós precisa ter o seu papel no ato de preservar e conviver em harmonia com o planeta.


Você, leitor, pode mudar ao perceber nas pequenas coisas como prejudicamos o planeta. Você faz separação de lixo? Reaproveita alimentos? Evita usar sacos plásticos e substituiu pelos de pano ou de materiais recicláveis? Que tal cuidar de algumas plantas em seu apartamento? Tipo temperinhos ou outras folhosas? Se você tem uma casa, já pensou em criar várias plantas em seu quintal? Que tal entrar em contato com a sua associação de bairro para criar políticas de reciclagem, de conscientização, de plantio? Nesses tempos em que precisamos permanecer em casa até segunda ordem, podemos sim mudar nossos hábitos e encontrar um novo equilíbrio. O mundo está nos dando um aviso final.



Terra! Parabéns pelo seu dia! E um obrigado por nos permitir viver sob seus auspícios.





0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comentários


bottom of page
Conversa aberta. Uma mensagem lida. Pular para o conteúdo Como usar o Gmail com leitores de tela 2 de 18 Fwd: Parceria publicitária no ficcoeshumanas.com.br Caixa de entrada Ficções Humanas Anexossex., 14 de out. 13:41 (há 5 dias) para mim Traduzir mensagem Desativar para: inglês ---------- Forwarded message --------- De: Pedro Serrão Date: sex, 14 de out de 2022 13:03 Subject: Re: Parceria publicitária no ficcoeshumanas.com.br To: Ficções Humanas Olá Paulo Tudo bem? Segue em anexo o código do anúncio para colocar no portal. API Link para seguir a campanha: https://api.clevernt.com/0113f75c-4bd9-11ed-a592-cabfa2a5a2de/ Para implementar a publicidade basta seguir os seguintes passos: 1. copie o código que envio em anexo 2. edite o seu footer 3. procure por 4. cole o código antes do último no final da sua page source. 4. Guarde e verifique a publicidade a funcionar :) Se o website for feito em wordpress, estas são as etapas alternativas: 1. Open dashboard 2. Appearence 3. Editor 4. Theme Footer (footer.php) 5. Search for 6. Paste code before 7. save Pode-me avisar assim que estiver online para eu ver se funciona correctamente? Obrigado! Pedro Serrão escreveu no dia quinta, 13/10/2022 à(s) 17:42: Combinado! Forte abraço! Ficções Humanas escreveu no dia quinta, 13/10/2022 à(s) 17:41: Tranquilo. Fico no aguardo aqui até porque tenho que repassar para a designer do site poder inserir o que você pediu. Mas, a gente bateu ideias aqui e concordamos. Em qui, 13 de out de 2022 13:38, Pedro Serrão escreveu: Tudo bem! Vou agora pedir o código e aprovação nas marcas. Assim que tiver envio para você com os passos a seguir, ok? Obrigado! Ficções Humanas escreveu no dia quinta, 13/10/2022 à(s) 17:36: Boa tarde, Pedro Vimos os dois modelos que você mandou e o do cubo parece ser bem legal. Não é tão invasivo e chega até a ter um visual bacana. Acho que a gente pode trabalhar com ele. O que você acha? Em qui, 13 de out de 2022 13:18, Pedro Serrão escreveu: Opa Paulo Obrigado pela rápida resposta! Eu tenho um Interstitial que penso que é o que está falando (por favor desligue o adblock para conseguir ver): https://demopublish.com/interstitial/ https://demopublish.com/mobilepreview/m_interstitial.html Também temos outros formatos disponíveis em: https://overads.com/#adformats Com qual dos formatos pensaria ser possível avançar? Posso pagar o mesmo que ofereci anteriormente seja qual for o formato No aguardo, Ficções Humanas escreveu no dia quinta, 13/10/2022 à(s) 17:15: Boa tarde, Pedro Gostei bastante da proposta e estava consultando a designer do site para ver a viabilidade do anúncio e como ele se encaixa dentro do público alvo. Para não ficar algo estranho dentro do design, o que você acha de o anúncio ser uma janela pop up logo que o visitante abrir o site? O servidor onde o site fica oferece uma espécie de tela de boas vindas. A gente pode testar para ver se fica bom. Atenciosamente Paulo Vinicius Em qui, 13 de out de 2022 12:39, Pedro Serrão escreveu: Olá Paulo Tudo bem? Obrigado pela resposta! O meu nome é Pedro Serrão e trabalho na Overads. Trabalhamos com diversas marcas de apostas desportivas por todo o mundo. Neste momento estamos a anunciar no Brasil a Betano e a bet365. O nosso principal formato aparece sempre no topo da página, mas pode ser fechado de imediato pelo usuário. Este é o formato que pretendo colocar nos seus websites (por favor desligue o adblock para conseguir visualizar o anúncio) : https://demopublish.com/pushdown/ Também pode ver aqui uma campanha de um parceiro meu a decorrer. É o anúncio que aparece no topo (desligue o adblock por favor): https://d.arede.info/ CAP 2/20 - o anúncio só é visível 2 vezes por dia/por IP Nesta campanha de teste posso pagar 130$ USD por 100 000 impressões. 1 impressão = 1 vez que o anúncio é visível ao usuário (no entanto, se o adblock estiver activo o usuário não conseguirá ver o anúncio e nesse caso não conta como impressão) Também terá acesso a uma API link para poder seguir as impressões em tempo real. Tráfego da Facebook APP não incluído. O pagamento é feito antecipadamente. Apenas necessito de ver o anúncio a funcionar para pedir o pagamento ao departamento financeiro. Vamos tentar? Obrigado! Ficções Humanas escreveu no dia quinta, 13/10/2022 à(s) 16:28: Boa tarde Tudo bem. Me envie, por favor, qual seria a sua proposta em relação a condições, como o site poderia te ajudar e quais seriam os valores pagos. Vou conversar com os demais membros do site a respeito e te dou uma resposta com esses detalhes em mãos e conversamos melhor. Atenciosamente Paulo Vinicius (editor do Ficções Humanas) Em qui, 13 de out de 2022 11:50, Pedro Serrão escreveu: Bom dia Tudo bem? O meu nome é Pedro Serrão, trabalho na Overads e estou interessado em anunciar no vosso site. Pago as campanhas em adiantado. Podemos falar um pouco? Aqui ou no zap? 00351 91 684 10 16 Obrigado! -- Pedro Serrão Media Buyer CLEVER ADVERTISING PARTNER contact +351 916 841 016 Let's talk! OverAds Certification -- Pedro Serrão Media Buyer CLEVER ADVERTISING PARTNER contact +351 916 841 016 Let's talk! OverAds Certification -- Pedro Serrão Media Buyer CLEVER ADVERTISING PARTNER contact +351 916 841 016 Let's talk! OverAds Certification -- Pedro Serrão Media Buyer CLEVER ADVERTISING PARTNER contact +351 916 841 016 Let's talk! OverAds Certification -- Pedro Serrão Media Buyer CLEVER ADVERTISING PARTNER contact +351 916 841 016 Let's talk! OverAds Certification -- Pedro Serrão Media Buyer CLEVER ADVERTISING PARTNER contact +351 916 841 016 Let's talk! OverAds Certification Área de anexos ficcoescodigo.txt Exibindo ficcoescodigo.txt.