• Paulo Vinicius

A conturbada última temporada de Ataque dos Titãs

A animação Ataque dos Titãs foi um dos grandes sucessos dos últimos anos. Mas, a sua temporada final tem dado o que falar. Vamos comentar um pouco a respeito.



Ataque dos Titãs (ou Shingeki no Kyojin, no original) é um dos animes de maior sucesso dos últimos anos. Com arte e roteiro de Hajime Isayama, é um mangá que deve terminar com 36 ou 37 volumes e foi adaptado para animação em 2013 pelo estúdio Wit. Conta até agora com 4 temporadas sendo que esta é a última e deve terminar no mês de abril. A animação deu tão certo que gerou uma série de produtos derivados como um live action e vários games espalhados por diversos consoles. Mesmo o Isayama tendo um traço que pode ser contestável e uma narrativa que nem sempre é eficiente, a animação consegue ser bastante superior ao mangá, corrigindo todos os problemas de seu mangaká. Mas, ao entrar em sua última temporada, a animação voltou cercada de controvérsias.


Deixa eu datar essa postagem. No momento em que eu escrevo a matéria, o episódio 12 acabou de ser exibido (escrevo isso no dia 08/03). Ou seja, algumas coisas podem ter mudado entre o episódio 13 e o 16, ou até algo surpreendente ter sido anunciado. Até o momento não é o caso e nada indica que assim seja.


Ataque dos Titãs é uma história que se passa em um mundo pós-apocalíptico onde a humanidade vive dentro de cidades cercadas por imensas muralhas. O mundo parece ter sido destruído por uma série de criaturas chamadas titãs, seres enormes e, aparentemente desprovidos de inteligência, que devoram humanos. Para conter esses titãs, o serviço militar recebeu a incumbência de criar armas que possam deter estas criaturas. Dentro do exército, uma equipe foi destacada para entender como essas criaturas surgiram e o que existe além das muralhas, já que a humanidade vive em um cerco constante dessas criaturas. A narrativa começa quando o protagonista Eren e seus amigos Armin e Mikasa testemunham a chegada de um titã nunca antes visto: maior do que as muralhas ele as destrói e facilita a entrada de outros titãs que causam um massacre na cidade. A partir daí, Eren e os demais se dedicam a destruir os titãs.


Feita a rápida sinopse, vamos discutir o assunto.




Muito do sucesso de Ataque dos Titãs pode ser colocado nos ombros do estúdio Wit. Com uma equipe de animação acima da média eles conseguiram fazer o nome do estúdio a partir dessa animação. Não que o estúdio não produzisse outros materiais de sucesso, mas, sem dúvida alguma, Ataque dos Titãs serviu como uma vitrine para a equipe. A primeira temporada foi muito boa e a segunda elevou a coisa a um outro patamar. Animação fluida, uso da computação gráfica de uma forma que não incomodasse, trilha sonora irretocável, habilidade na adaptação do material original. Milhões de fãs pelo mundo inteiro ovacionavam a animação e o estúdio. Só que o estúdio Wit foi vítima do seu próprio sucesso. Vários projetos começara a pipocar para lá e para cá e demandas acabaram precisando ser cumpridas. Isso obrigou o estúdio a dividir seus esforços, provocando atrasos e acúmulo de projetos. Já na terceira temporada, o estúdio Wit decidiu reduzir a equipe e substituir algumas pessoas que trabalhavam em Ataque dos Titãs. Para amenizar o efeito das mudanças, a terceira temporada foi feita em split coeur, ou seja, em duas metades. Metade dos episódios exibidos em um período seguidos por alguns meses de respiro para a exibição do resto depois. Os problemas começam a ser percebidos mais na segunda metade da animação. Mesmo assim, Ataque dos Titãs continuou a manter o seu alto padrão de qualidade.


Mas, veio 2020 e o ano da pandemia. Estúdios tiveram que reduzir suas demandas; equipes tendo que trabalhar em home office. Isso afetou a tudo e a todos. O Japão foi um dos últimos países a fechar suas portas e praticar o isolamento social, algo que afetou até a confiança dos japoneses em relação a seu governo. Embora o fã de animação japonesa não tenha ficado sem seus animes favoritos, tivemos um bom espaço de tempo entre os lançamentos, afetando inclusive materiais de longa data como One Piece que chegou a ficar um mês e meio sem novos episódios. O estúdio Wit que já vinha tendo problemas, decide tomar uma atitude drástica. Repassa a produção do anime às vésperas de sua estréia em dezembro para o estúdio Mappa, que mesmo sendo um bom estúdio, não tem a mesma reputação do seu antecessor. O Mappa é conhecido por sua inconstância, apresentando bons e maus trabalhos. E temos o Mappa tendo dois meses e meio para trabalhar em uma animação que tem uma extensa e exigente fanbase e precisando adaptar o que seria o clímax da série.


Mesmo com todos esses contratempos, o Mappa conseguiu entregar os episódios a tempo da estreia. Com alguns episódios exibidos, começou o massacre nas redes sociais. Os fãs não perdoaram, alegando que a animação tinha ficado inferior, o abuso da computação gráfica em várias cenas, os cortes de câmera não agradando e uma trilha sonora aquém do esperado. Isso embora a narrativa tenha sido bem adaptada até. O caso foi tão grave que membros da equipe de produção do estúdio Mappa foram acossados nas redes sociais, sendo cobrados pelos fãs irados. Isso gerou uma repercussão negativa a ponto de ser levantado a possibilidade de o Mappa não terminar a adaptação e abandonar a série. Algumas semanas depois, toda a equipe se reuniu e lançou um comunicado nas redes sociais reforçando o seu compromisso assumido e mostrando que eles iriam de fato terminar de adaptar aquilo que foi pedido.



Sobre essa última temporada só tenho a dizer que o público tem sido exigente demais. Compreendo a queda de qualidade, mas o Mappa tem trazido todo o domingo (dia de exibição de novos episódios) um material de alta qualidade. Melhor até do que outras produções do estúdio. Tenho gostado demais da animação, havendo bastante fluidez nas cenas. Os momentos tensos e de batalha são épicos e o ataque à cidade foi algo inacreditável. Teve um início meio morno, mas isso foi por causa do mangá em si. São episódios para o que o espectador conhecesse Marley e todo o histórico com Eldia e se apegasse aos personagens que eram apresentados: Gabi, Marco e os outros. Quando temos o ponto de virada o anime fica frenético, com episódios bastante tensos. Na minha modesta opinião, o Mappa pegou um limão e fez uma limonada disso. Poderia ter acontecido algo muito pior. Basta ver o caso de Nanatsu no Taizai (Os Sete Pecados Capitais) que, depois de uma primeira temporada maravilhosa, foi só ladeira abaixo a ponto de termos repetição de cenas e animação estática. Então, o trabalho do Mappa é louvável e eles vão fechar bem no episódio 16.


Mas, existe um segundo problema que começou a preocupar os fãs. Estamos no episódio 12 a 4 episódios do final. O estúdio já avisou que deve terminar a animação no capítulo 116 do mangá. Sendo que ele se encontra no capítulo 137 no momento desta postagem e deve terminar no 142. Então temos uma distância de vinte capítulos entre o final da animação e o do mangá. Não sabemos até o momento se a animação vai ter um final original ou se serão produzidos longa metragens para cobrir o restante dos capítulos. Não houve um pronunciamento nem do estúdio Mappa e nem do Isayama a respeito. Na minha opinião, e isso é uma dedução sem nenhuma fonte (porque ainda não temos nenhuma) é que eles devem terminar com um final original. O Wit não deseja reaver a animação e o Mappa não tem estofo para fazer um longa metragem. A menos que o diretor do anime saque uma equipe freelancer do nada para a produção de um. Acho pouco provável.


Que última temporada, meus amigos. Parece que as tensões da história passaram para a vida real. Cada episódio é mais suor e coração apertado. Para mim, todo novo episódio do anime me diverte e me entretém. A narrativa está excelente e já até me deu ideias de algumas postagens a respeito. Independente se você está gostando ou não da animação, dê uma chance. Deixe para lá um pouco as suas reservas e curta um dos melhores animes que já passaram na televisão japonesa na última década. Praticamente um fenômeno pop que atravessou as barreiras do Japão. E veremos o que Eren irá aprontar nesse final.




0 comentário